Jump to content
×
×
  • Create New...

Kadso

Membro Dedicado
  • Content Count

    276
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    9
  • Points

    0 [ Donate ]

Other groups

Membro Animado

Kadso last won the day on December 15 2020

Kadso had the most liked content!

Community Reputation

180 Excelente

2 Followers

About Kadso

  • Rank
    Hoje não
  • Birthday 09/05/1991

Informações de Perfil

  • Gênero
    Masculino

Recent Profile Visitors

2,775 profile views
  1. O desfecho de tudo é surpreendente e surpreendentemente rápido tudo tinha corrido conforme o plot planejado pela staff. A ordem de retirada estava dada. O cenário beirava algo apocalíptico. A derrota da Marinha nessa batalha estava decretada, mas Augustus não saberia dizer se dentro dessa batalha a Marinha tinha conquistado algumas vitórias, entre elas deter Seijiro. Não ver Seijiro ali, ou mesmo a ordem de retirada não era indicativo de que o traidor da Marinha tenha conseguido fugir com a fruta. Entre o dilema de obedecer a ordem de retirada e ficar na ilha e ir atrás de Seijiro,
  2. Mesmo sem nenhum tipo de treinamento específico em conjunto o grupo de marinheiros e agregados consegue realizar um bom combo contra o mink, efetivo o bastante para despertar a fúria dele, que corria até a ruiva com o cu sangrando. Augustus vê uma possível brecha na ira do urso, que tinha simplesmente ignorado todos ao redor. O soco de Augustus apenas teve o efeito de empurrar o mink, mas o rifle tinha se mostrado muito efetivo, e indo até onde ele tinha sido jogado, Augustus o recupera. O problema era que tiro não era sua especialidade, e com a distância poderia acontecer de errar
  3. O ursinho não era qualquer bichinho, logo não foi possível doma-lo. Em pouco tempo contra ele era possível perceber uma força absurda mesmo no cinco contra um ( ( ͡° ͜ʖ ͡°) ), resistia bem aos impactos, inclusive seus próprios golpes, era um usuário experiente, possuía uma boa agilidade e velocidade superior a de Augustus, sabia contra-atacar e atacar, todos os golpes causaram danos maiores do que o sofrido, e não aparentava existir um delay em suas técnicas mostradas, conseguindo atacar 6 alvos em um curtíssimo espaço de tempo, logo, nem mesmo sua técnica especial tinha sido necessária até en
  4. A perseguição em meio ao túnel começa, mas Seijiro conhecia bem o caminho e era rápido, de forma que o trio perseguidor não conseguiu alcançá-lo. De qualquer forma, paralelamente a perseguição, Marie consegue contato com outros marinheiros e pede reforços para evitar que o pior aconteça. Quando o grupo se encontrava relativamente próximo a saída do túnel, Marie resume sua situação. - _ Entendo, Marie-chan. - Usava o honorífico pela primeira vez com Marie. O contato poderia ter sido curto, mas ela tinha se mostrado confiável até seu último ato. - _ Conto com você para conter os Revolucionários
  5. Como esperado, seguir Marie traria, senão todas, ao menos algumas respostas importantes sobre intenções de algumas das pessoas envolvidas nesse conflito. Porém, para surpresa de Augustus uma das respostas foi mais do que impactante. Um capitão da Marinha era ninguém mais ninguém menos que um capitão de uma frota pirata que avançava nesse momento para esta ilha com a intenção de remover a Marinha de um ponto importante da Grand Line. Em sua escolha como marinheiro, Augustus não via a Marinha como a Justiça, talvez pela forma que tinha crescido, mas agora era o momento de fazer justi
  6. "Por que essa aqui está me chamando de "Bebum"? E eu sou o único aqui sem informações? Uma diz que é aliada, outra diz que a primeira está mentindo. Uma diz ser da Marinha, mas outra já estive comigo em um navio e participou de uma luta contra um revolucionário agora. Ela poderia ter me entregado para o primeiro quando estávamos sozinhos se ela quisesse... Droga, isso que dá me infiltrar em uma missão sem ser chamado apenas para libertar alguém... que nesse momento está morto. Acho que a única opção que eu tenho é acompanhar Marie, talvez as coisas se esclareçam assim. Se bem que... talvez iss
  7. Por mais que fosse difícil aceitar, a morte de Sarah e Angelina era uma realidade. Baptiste também não estava ali, nem mesmo o grito de Augustus o fizera aparecer. - "Ele não está morto, então, por quê...?!" - Augustus se senta, ainda abatido. A dor do corte podia ser sentida com mais intensidade agora, ou talvez fossem as palavras de Han cortando seu peito. Superar? Aceitar? E qual o problema em ajudar alguém? Ela não entendia. Tanto não entendia que imprudentemente procurava seguir caminho sozinha. - _ Não seja idiota. - Isso dizia respeito tanto quanto a ter ficado com raiva por pedir para
  8. Focado na batalha e com atenção redobrada no mestre inimigo que se mostrou forte e frio o bastante para assassinar duas pessoas, Augustus consegue desviar da estocada com certa facilidade. Como era esperado, o brutamontes que já tinha se mostrado (também) lento só conseguiria se concentrar em uma pessoa por vez, e como tinha escolhido Augustus como alvo, Han Cuco mostrou que era hora de sair da casinha e conseguiu aumentar o dano já causado no inimigo anteriormente. Essa investida de Han Pau-Brasil lhe custou um chute na barriga que a arremessou longe, porém conseguiu atrair a atenção do ogro
  9. A forma como as coisas tinham acontecido havia sido muito rápida, mas como num filme, parecia que Augustus via tudo em câmera lenta. Após Sarah ter sido atingida e ter caído morta e Angelina ter perdido um braço e logo em seguida a vida, o choque da descoberta de ter se precipitado em seu julgamento sobre ambas e a culpa pela vida das duas caíram sobre Augustus. Por mais que tivesse algumas informações sobre a missão dos revolucionários, nem em seu pior pesadelo poderia imaginar que algo semelhante acontecesse tendo Baptiste por perto. Era hora de despertar e fazer alguma coisa. S
  10. Peido, mas só podem sentir o cheiro quem tem mais de 200 pontos. Quem tem menos podem desconfiar ou se sentirem desconfortáveis, mas não podem cheirar. De resto acompanho o bonde. Nosso guia parecia conhecer bem o caminho, mas não era o único. O grupo era esperado por uma dupla, um embate de espadachins se inicia enquanto o outro teria que lidar com outros 4. Ativo meu haki da observação e aguardo um primeiro movimento do oponente para agir porque estou postando do celular e li correndo, assim como estou postando correndo. Caso seja necessário, para defesa ativaria meu haki do arma
  11. Depois de ouvir alguns detalhes da nossa missão que até então eram desconhecidos, percebo o motivo de prenderem Angelina e imagino o monumental absurdo que tinha sido libertar ela. Tinha empalidecido por um momento, me mantinha quieto. Com as divisão das pessoas da sala em dois grupos, só me interessava saber que estava no mesmo que de Angelina, ficaria de olho nela. Minha apreensão aumenta depois de ouvir sobre a morte da vice-almirante Nina, mas me mantinha calado. Em todo percurso procurava ficar atrás de Angelina, manter ela em minha vista, não tinha noção se ela ou qualquer outro do grupo
  12. O capitão Seijiro responde sem muitos detalhes meus questionamentos e orienta o trio convocado para estar em outra sala. Ao chegarmos lá, Angelina desembucha a falar. Éramos os primeiros a chegar, mas ainda assim olhava ao redor da sala para ver se havia alguém ouvindo, aliás, mesmo sem pessoas poderia ter algum tipo de escuta. - "Tsc, essa menina pode nos colocar em problemas se não for mais cuidadosa." - Sarah intervém e responde à Angelina, mas não menciona nada sobre Han Power Guido. Talvez um sinal de que não soubesse quem é, portanto complemento a resposta. - _ Sarah tem razão, Aang. E é
  13. O trio recém convocado segue em direção à sala do capitão assim que Angelina escolhe e veste seu uniforme. Nada de excitante além de Sarah e Angelina ou anormal ocorre durante o trajeto. Mas ao se aproximar do local de destino, uma voz já conhecida cita um nome familiar para Augustus. - "Han Cock está aqui? Quais as chances de encontrar ela aqui, ou pior, de fazer parte de uma linha destinada à ela?" Hesitava por um momento em adentrar a porta, olhava para Sarah e Angelina para ver suas reações. Se elas tivessem ouvido o mesmo que eu, e se conhecessem Han Giromba, suas reações denu
  14. Espero pacientemente pelo tempo combinado com Sarah para poder sair. Estava um pouco apreensivo pela situação que eu mesmo tinha causado, me perguntando quais seriam as consequências desse ato, que com certeza viriam, seja para o bem ou para o mal. - "Ai, Augustus... Seu primeiro trabalho na Grand Line era apenas vigiar uma prisioneira, e você acaba a libertando completamente, voluntariamente deixa ela sair com seu uniforme e ainda por cima envolve outra marinheira nisso... TCHIII! Eita, de onde veio esse TCHIII?!?! Nem convivi tanto com Sarah assim pra já estar com isso, TCHIII... Acho que es
  15. Tudo parecia ir bem com Angelina, porém Sarah regressa mais rápido do que eu pensava. Na verdade tinha até me esquecido de Sarah, de que outro modo eu estaria sem camisa na cela com a prisioneira?! O ato subsequente ao flagra da cela e o grito de Sarah consistia em ordens e um rifle apontado para mim. Levanto minhas mãos lentamente, e no mesmo ritmo vou sinalizando por meio de mímicas meus próximos passos, que seria pegar as chaves, me libertar e ir até Sarah. - "Será que devo dizer algo? A cara de Sarah não é das melhores. O que eu fui fazer?!?!" - A expressão de Sarah me induzia