Chat
    As regras também valem aqui. O flood é parcialmente liberado mas não exagerem! Regras e punições na shout: http://unionforum.top/index.php?/topic/3532-v-10-regras-da-shout/#comment-73934
    Load More
    Use sua conta do leitor ou Fórum Union para mandar mensagens ou cadastre-se já!
Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Zinho

Atleta da Semana #5 - Michael Jordan

6 posts neste tópico

Cara, com certeza ele é um dos maiores esportistas da história. Isso pode ser comprovado, quando mesmo uma pessoa que não acompanha o basquetebol, como eu, conhece a pessoa. Você fala de Michael Jordan, quem não conhece? Quem nunca ouviu falar? Você sabe o nome disso? Lenda. Esse homem é uma lenda, não só do basquete, mas como esportista e campeão, símbolo de esforço e de representação. 

 

Enfim, boa escolha Zinho e excelente artigo. õ/

Zinho e Jhon Titor curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

caraca, Michael Jordan... Não sou fã de Basquete mas esse cara é o nome do esporte, o maior da história, parabéns Zinho pela escolha, e to gostando de ver esses atletas da semana, ta melhorando o nível, quanto mais lendas desse porte forem feitos artigos, melhor ficará o tópico. Acabaram meus likes zinho mas quando recarregar eu volto aqui :) e novamente parabéns pelo artigo \o/

Zinho curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Awards

De longe o jogador mais marcante da história do basquete, fez a NBA explodir em popularidade e foi um dos melhores de todos os tempos (eu acho discutível).

Zinho curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

22 horas atrás, Søren Bjergsen disse:

Cara, com certeza ele é um dos maiores esportistas da história. Isso pode ser comprovado, quando mesmo uma pessoa que não acompanha o basquetebol, como eu, conhece a pessoa. Você fala de Michael Jordan, quem não conhece? Quem nunca ouviu falar? Você sabe o nome disso? Lenda. Esse homem é uma lenda, não só do basquete, mas como esportista e campeão, símbolo de esforço e de representação. 

 

Enfim, boa escolha Zinho e excelente artigo. õ/

Obrigado :) Até convém lembrar que ele possui as Air Jordan em sua homenagem.

Spoiler

800px-Air_Jordan_VIII%2C_%28Playoffs_Col

 

8 horas atrás, Skyfall disse:

caraca, Michael Jordan... Não sou fã de Basquete mas esse cara é o nome do esporte, o maior da história, parabéns Zinho pela escolha, e to gostando de ver esses atletas da semana, ta melhorando o nível, quanto mais lendas desse porte forem feitos artigos, melhor ficará o tópico. Acabaram meus likes zinho mas quando recarregar eu volto aqui :) e novamente parabéns pelo artigo \o/

Acredita que vale a pena pois basquetebol é um desporto muito interessante em todos os pontos e mesmo após o apito do arbitro o jogo pode sofrer alterações na pontuação.

 

7 horas atrás, FrancoGYFV disse:

De longe o jogador mais marcante da história do basquete, fez a NBA explodir em popularidade e foi um dos melhores de todos os tempos (eu acho discutível).

Sim, ele deve ser dos jogadores mais consensuais da historia e isso diz tudo sobre a grandeza dele. 

Gui The King e Fixxer curtiram isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Em varios esportes sempre temos duvidas em que é o maior de cada esporte, No futebol muitos falam de Pele e Maradona, recentemente CR7 e Messi chegaram para entrar na disputa, e entre varios outros em inumeros esportes, como Tom Brady, enfim, mas no Basquete Jordan se mantem num pedestal tão alto, que ninguem ousa contestar esta decisão, nem mesmo Wilt Chamberlain, que era um atleta fenomenal, ou Bill Russell, que tem 11 aneis, as pessoas colocam acima do Jordan, nem msm Kobe e Lebron chegam a incomodar a lenda, para ver como o cara era fenomenal. Aqui o Kfouri fala que Jordan era frio em quadra, pois o unico objetivo dele era vencer, ou melhor exterminar o outro time

 

Spoiler

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0

  • Conteúdo Similar

    • Atleta da Semana #16 - Kareem Abdul-Jabbar
      Por Gui The King
      Ficha
      Nome: Ferdinand Lewis Alcindor, Jr
      Nascimento: 16 de Abril de 1947 (71 anos)
      Origem: Harlem, New York, Estados Unidos
      Altura: 218 CM
      Nome Islâmico: Kareem Abdul-Jabbar
      Posição: Pivô
       
      Biografia
      Ferdinand Lewis Alcindor Jr, nasceu no Harlem Nova York. Sua mãe, Cora Lillian, trabalhava para checar os preços dos produtos da loja em que trabalhava. Já seu pai, Ferdinand Lewis Alcindor Sr, era um guarda de trânsito e um músico de Jazz. Desde criança seu tamanho era notório, com 9 anos de idade ele tinha 170 CM. Ele começou a jogar o esporte logo cedo. No Power Memorial Academy, Alcindor montou uma carreira no ensino médio que poucos poderiam rivalizar. Ele estabeleceu recordes escolares em New York City em pontuação e rebotes, ao mesmo tempo, levando sua equipe a um surpreendente 71 vitórias consecutivas e três títulos da cidade.
       
      Após se formar do ensino médio, Lewis foi para UCLA.  Lá, ele continuou seu domínio sem precedentes, tornando-se o melhor jogador do colégio. Sob o lendário técnico John Wooden, Alcindor levou os Bruins a três campeonatos nacionais de 1967 a 1969 e foi eleito o Jogador Mais Importante do Torneio Nacional da Associação Atlética Colegiada (NCAA) por esses anos.
      Na primavera de 1969, o Milwaukee Bucks, em apenas seu segundo ano de existência, selecionou Alcindor com a primeira escolha geral no draft da NBA. Alcindor rapidamente se adaptou ao jogo profissional. Ele terminou em segundo no campeonato na pontuação e terceiro em rebote, e foi nomeado Rookie of the Year. Ele também ajudou a mudar drasticamente a sorte de sua franquia. Vindo de uma temporada sombria de 27 vitórias no ano anterior, o Bucks reconstituído, com Alcindor no comando da cesta, melhorou para 56-26.
       
      Na temporada seguinte, os Bucks, tendo acrescentado o futuro guarda do Hall of Fame Oscar Robertson à sua lista, deram outro grande salto. A equipe terminou a temporada regular por 66 a 16 e depois passou pelos playoffs, varrendo o Baltimore Bullets nas finais da NBA de 1971. Nesse mesmo ano Alcindor ganhou seu primeiro prêmio de Jogador Mais Valioso, o primeiro de seis prêmios de MVP que ele recebeu durante sua longa carreira.
       
      Logo após o término da temporada de 1971, Alcindor se converteu ao islamismo e adotou o nome Kareem Abdul-Jabbar, que se traduz em "nobre e poderoso servo". Em 1974, Abdul-Jabbar novamente levou os Bucks para as finais da NBA, onde a equipe perdeu para o Boston Celtics.
       
       
      Mesmo com todo o seu sucesso na quadra como um Buck, Abdul-Jabbar lutou para encontrar a felicidade fora da quadra em sua vida em Milwaukee. "Viver em Milwaukee?" ele disse em uma entrevista à revista. "Não, eu acho que você poderia dizer que eu existo em Milwaukee. Eu sou um soldado contratado para o serviço e realizarei bem esse serviço. O basquete me deu uma boa vida, mas esta cidade não tem nada a ver com minhas raízes. Não há chão. "
       
      Após o final da temporada de 1975, Abdul-Jabbar exigiu uma negociação, solicitando que a gerência da Bucks o enviasse para Nova York ou Los Angeles. Ele acabou sendo enviado para o oeste por um pacote de jogadores, nenhum dos quais chegou perto de entregar para Milwaukee o que Abdul-Jabbar daria aos Lakers. Nas próximas 15 temporadas, Abdul-Jabbar transformou Los Angeles em um vencedor perene. Começando com a temporada 1979-80, quando ele estava emparelhado com o armador novato Earvin "Magic" Johnson, o centro dominante impulsionou o Lakers para cinco títulos da liga. Seu salto com a assinatura, o skyhook, tornou-se uma arma ofensiva incontrolável para Abdul-Jabbar e os Lakers desfrutaram do domínio do campeonato sobre o Philadelphia 76ers de Julius "Dr. J" Erving, Boston Celtics de Larry Bird e Detroit Pistons de Isiah Thomas.
       
      Desde sua aposentadoria, Abdul-Jabbar não se afastou muito do jogo que ele ama, trabalhando para o New York Knicks e o Los Angeles Lakers. Ele ainda passou um ano como treinador na reserva White Mountain Apache, no Arizona - uma experiência que ele registrou no livro de 2000, A Season on the Reservation. Ele escreveu vários outros livros, incluindo On the Shoulders of Giants, de 2007, sobre o Renascimento do Harlem. Abdul-Jabbar também trabalhou como orador público e porta-voz de vários produtos. Em 1995 Abdul-Jabbar foi eleito para o Naismith Memorial Basketball Hall of Fame. Em novembro de 2009, Abdul-Jabbar foi diagnosticado com uma forma rara de leucemia, mas seu prognóstico a longo prazo parecia favorável. Em fevereiro de 2011, os médicos declararam o câncer aposentado da NBA livre de câncer. Abdul-Jabbar foi nomeado recebedor da Medalha Presidencial da Liberdade em 2016, apresentado por Barack Obama.
       
       

       
      Prêmios
       
      Naismith Memorial Basketball Hall of Fame (May 15, 1995)
      Faculdade:
      2× Associated Press College Basketball Player of the Year (1967, 1969) 2× Oscar Robertson Trophy winner (1967–68) 2× UPI College Basketball Player of the Year (1967, 1969) Three-time First Team All-American (1967–69) Three-time NCAA champion (1967–69) Most Outstanding Player in NCAA Tournament (1967–69) Naismith College Player of the Year (1969) 3× First-team All-Pac-8 (1967–1969) National Collegiate Basketball Hall of Fame (2007)  
      Na NBA
      Rookie of the Year (1970) Six-time NBA champion (1971, 1980, 1982, 1985, 1987–88) NBA MVP (1971–72, 1974, 1976–77, 1980) Sporting News NBA MVP (1971–72, 1974, 1976–77, 1980) Finals MVP (1971, 1985) Sports Illustrated magazine's "Sportsman of the Year" (1985) One of the 50 Greatest Players in NBA History (1996) First player in NBA history to play 20 seasons Ranked No.2 in ESPN's 100 greatest NBA players of all time #NBArank November 16, 2012 – A statue of Abdul-Jabbar was unveiled in front of Staples Center on Chick Hearn Court, in Los Angeles. Maior pontuador da NBA 38387 Pontos  

       
      Estatísticas por temporada
      Temporada Regular  
      Nos Playoffs Curiosidades 
      Abdul-Jabbar quebrou a mão duas vezes enquanto estava na NBA. Ambos os incidentes vieram de serem frustrados e, em seguida, socando algo Depois de participar da UCLA, ele recebeu uma oferta do Harlem Globetrotters por US $ 1 milhão para jogar por eles. Isso foi nos anos 60, de modo que US $ 1 milhão valia mais do que US $ 1 milhão de agora. Ele recusou essa oferta e decidiu entrar na NBA. Em 1983, enquanto ele estava jogando para o Lakers, sua casa foi incendiada. Uma coleção de jazz muito valiosa com mais de 3.000 álbuns foi destruída neste incêndio, os fãs do Lakers estavam entregando e coletando tudo de novo Kareem estava em um dos filmes de Bruce Lee, Game Of Death. Ele interpretou um personagem chamado Hakim, que no filme luta contra o personagem de Bruce Lee, Billy Lo.  
      Vídeo
       
      Frases
      You can't win unless you learn how to lose. You have to be able to center yourself, to let all of your emotions go. Don’t ever forget that you play with your soul as well as your body. One man can be a crucial ingredient on a team, but one man cannot make a team. "I've had enough success for two lifetimes, my success is talent put together with hard work and luck." I think someone should explain to the child that it's OK to make mistakes. That's how we learn. When we compete, we make mistakes.  

       
       
       
       
    • Bolão NBA Playoffs
      Por Gui The King
      Vai começar mais um Playoff na NBA. Poucas dúvidas restam, principalmente na conferencia Oeste, onde está uma confusão. Neste ano teremos uma edição do Bolão da NBA, onde o usuário irá apenas colocar qual será o placar do confronto. Por exemplo se Toronto x Wizards se enfrentarem, quanto ficará a serie? 4x3? 2x4? Simples e objetivo. Cada fase os membros do forum irão postar como será a serie. Amanha atualizarei como serão os jogos. Boa Sorte a todos
       
       

    • Atleta da Semana #12 - Michael Phelps
      Por Sovereign Hajime
      Michael Phelps

       
      Nome:Michael Fred Phelps II
      Nascimento:30 de junho de 1985
      Local de nascimento:Baltimore, Estados Unidos
      Apelido:O tubarão de Baltimore
      Vida Pessoal
       
      Phelps nasceu e foi criado em Baltimore no estado de Maryland nos Estados Unidos da América, estudou na escola Rodgers Forge e se formou na Towson High School, em 2003. Seu pai, Fred Phelps, trabalha na Polícia do estado de Maryland e sua mãe, Debbie Davisson Phelps, é diretora de uma escola. Seus pais se divorciaram em 1994. Phelps tem duas irmãs mais velhas, Whitney e Hilary. As duas também são nadadoras, sendo que Whitney ganhou o ouro nos Jogos Olímpicos de 1996 em Atlanta na prova 4x200m Livres.
      Em sua juventude, foi diagnosticado que Michael Phelps tinha transtorno de déficit de atenção com hiperatividade (TDAH). Ele começou a nadar aos sete anos de idade, partindo da influência das suas irmãs nadadoras. Ele se destacou como um excelente nadador, e quando tinha 10 anos de idade, ele quebrou o recorde nacional de natação para a idade dele. Enquanto crescia, Phelps ia quebrando recordes para sua idade e, aos 15 anos se classificou para as Olimpíadas de 2000, em Sydney.
      Em Novembro de 2004, quando tinha 19 anos, Phelps foi preso por dirigir alcoolizado em Salisbury, Maryland. Phelps ganhou liberdade condicional até o julgamento, que foi considerado culpado com pena de 18 meses de serviços prestados à associação Mothers Against Drunk Driving ("Mães contra Alcoolizados no Volante"), e a pagar 250 dólares por mês, durante os 18 meses. Questionado sobre o incidente depois de um mês por Matt Lauer no programa de televisão Today Show, Phelps disse que foi um "incidente isolado" e disse: "definitivamente eu e minha família estamos abatidos… e acho que muitas pessoas do país também estão".
      Entre 2004 e 2008, Phelps estudou na Universidade de Michigan, em Ann Arbor, Michigan, se formando em marketing esportivo e gerencia.
      Em maio de 2016 nasceu o seu primeiro filho.
      Michael Phelps se casou em segredo com Nicole Johnson, a 13 de junho de 2016 em Paradise Valley, no Arizona, EUA.

      Carreira
      Sydney 2000
      Estreou-se aos 15 anos em Jogos Olímpicos, nas Olimpíadas de Sydney no ano 2000, tendo obtido o quinto lugar na final dos 200m borboleta. Cinco meses após os jogos, aos 15 anos e 9 meses de idade, bate o recorde desta mesma prova, tornando-se o mais novo nadador de todos os tempos a bater um recorde mundial de natação.
       
      Atenas 2004
      A posição dominante de Phelps trouxe comparações ao grande nadador Mark Spitz, que ganhou o recorde de sete medalhas de ouro nas Olimpíadas de 1972. Phelps teve a chance de quebrar o recorde de sete Spitz, competindo em oito provas: 200 m livre, 100 m borboleta, os 200 m borboleta, 200 m medley, 400 m medley, 4x100 m livre, 4x200 m livre, e no 4x100 m medley. No entanto, nos 4x100 m livre, a equipe americana só ganhou a medalha de bronze, e Phelps não conseguiu bater o recorde de Mark Spitz, que mais tarde viria a ser quebrado nas Olimpíadas de 2008, em Pequim. No entanto, ele conseguiu oito medalhas em uma Olimpíada, uma proeza só alcançada anteriormente pelo ginasta russo Alexander Dityatin, nos Jogos Olímpicos de 1980 em Moscou.
       
      Pequim 2008
      Phelps estabeleceu um novo recorde olímpico, nas competições eliminatórias dos 400m medley. Ele conseguiu a medalha de ouro na final da mesma prova nos jogos olímpicos, só que quebrou seu recorde das eliminatórias por quase dois segundos. Nesta edição dos jogos ele obteve sua única medalha de ouro individual em nado livre (200m) da carreira. Ao final de Pequim 2008, Phelps bateu o recorde de maior número de medalhas de ouro em uma só edição das Olimpíadas, conseguindo oito medalhas de ouro (em todas as finais que participou), assim superando o recorde de sete medalhas de ouro conquistadas por Mark Spitz na edição de Munique 1972.
       
      Londres 2012
      Em 2012 torna-se o atleta mais medalhado de sempre da história dos Jogos Olímpicos com um total de 22 medalhas obtidas em três Jogos Olímpicos e o primeiro a ganhar a mesma prova três vezes consecutivas, feito que repetiu por três vezes na prova de estafeta 4x200 metros livres, nos 200 metros estilos e nos 100 metros mariposa.
      Rio de Janeiro 2016
      Quando a lenda da natação Michael Phelps acordou neste domingo (14) no Rio de Janeiro, ele fez algo incomum para quem tem nada menos que 28 medalhas Olímpicas na carreira. Ele pegou as cinco de ouro e uma de prata que ganhou nos Jogos Rio 2016, e olhou todas elas, à luz do sol."Era assim que sonhei encerrar a minha carreira. É a cereja que eu queria colocar em cima do bolo", disse.
      Em uma entrevista coletiva, Phelps confirmou que vai se retirar das competições depois de uma jornada de feitos esportivos e desafios pessoais. Como ele se sentiu nesta manhã? "Apenas sorriu, apenas feliz", resumiu.

       
      Conquistas
      Sydney 2000

      Atenas 2004

      Pequim 2008

      Londres 2012

      Rio de Janeiro 2016


      Recordes Mundiais
      Melhores Momentos
      Opinião
      Sem sobra de dúvidas Phelps foi o maior nadador de todos os tempos , se superando sempre , conquistando medalhas , títulos , enfim o cara é um monstro , sempre quando ele nada , fica todos (em casa pelo menos) naquela tensão esperando ele nadar , será mais um recorde ? Ouro fácil ! Phelps pra mim , que já fiz natação durante um tempo foi um espelho, embora eu tenha parado , mas em 2008 eu fiquei impressionado com as 8 medalhas de ouro , falava pra minha mãe -Quero ser que nem ele.Enfim pra mim ele é o rei da natação e sempre será.
    • Atleta da Semana #11 - Steven Gerrard
      Por The Writer
      Steven Gerrard
       
       
       
       
      Nome: Steve George Gerrard
      Nascimento: 30 de Maio de 1980
      Nacionalidade: Inglês
      Apelido: Captain Fantastic
       
       
      Foi revelado e atuou no Liverpool desde 1998 até 2015, ocupando a função de capitão da equipe. Considerado um dos melhores meias do mundo, destaca-se por ser, ao mesmo tempo, um meia brilhante e um volante marcador implacável. De entre todos os fundamentos técnicos que domina, a sua marca registrada é o poderoso chute de média e longa distância, com incrível potência e precisão. É apontado como um dos maiores ídolos da história do Liverpool, e também o melhor centro-campista inglês da sua geração, sendo muito identificado com o clube e a torcida, teve papel influente tanto dentro como fora das quatro linhas. No que diz respeito a contratações e dispensas, as suas recomendações foram ouvidas e as suas opiniões sempre levadas em consideração pelos dirigentes do Liverpool. Gerrard é um dos raros exemplos de "jogadores que tem amor pelo clube". Apaixonado pelo clube onde foi revelado e atuou até o ano de 2015, dedicou 27 dos seus 35 anos de idade.
       
      Opinião Pessoal:
       
      Um dos maiores volantes/meias que já vi jogar, ele foi um dos meio campos mais completos dos últimos anos. Tinha muita técnica em domínio de bola e em seus passes de curta/média/longa distância, fora ser um jogador bem aguerrido em campo. Possuía muita eficiência em marcar seus adversários e mantinha o equilíbrio ao atacar, podendo arriscar chutes de média/longa distância, mas também fazer infiltrações na área pra finalizar, sendo também um dos jogadores mais inteligentes que já vi. Chegou em algumas épocas à carregar o Liverpool nas costas, e se tornando um dos maiores ídolos dos Reds, onde é o maior ícone dos últimos anos. Gerrard me deu muitas alegrias, mesmo que nessa última década o Liverpool não se mostre como um dos maiores da Europa. Quando soube de sua aposentadoria em Novembro, não pensei duas vezes em dedicar um tópico à ele.
       
      Carreira:
    • Time do Coração #5 - Cleveland Cavaliers
      Por Usagi Yojimbo
      Ficha Técnica:
      O time do Cleveland Cavaliers é uma franquia do basquete da NBA, localizada em Cleveland , Ohio nos EUA. A franquia foi fundada em 1970 pelo empresário de esportes Nick Mileti. E participa da divisão central da Conferência Leste. As primeiras temporadas na NBA foram difíceis, com campanhas muito fracas na temporada regular entre os anos de 1970-74. Porém, com o passar dos anos foram se estruturando e tornando um dos times mais fortes dos últimos anos. Os Cavs no seu início mandava seus jogos na Cleveland Arena, mais tarde em 1974, trocou pelo Coliseum at Richfield e, desde 1994, atua na Quicken Loans Arena. E é atualmente o campeão da NBA 2015-16, com uma vitória épica, depois de estarem perdendo a final melhor de sete por 1-3, conseguirem uma virada inédita para 4-3 contra o Golden State Warriors.
       
      Conferência: Leste  Divisão: Divisão Central
      Fundado: 1970 (46 anos)   
      Arena: Quicken Loans Arena
      Cores do Time: Vinho/Amarelo/Azul/Branco  
      Números das camisas aposentadas: 07/11/22/25/34/42/43
      Membros no Hall da Fama: Jogadores(Walt Frazier/Lenny Wilkens/Mark Price/Shaquille O'neal/Nate Thurmond); Técnico (Chuck Daly/Lenny Wilkens); Contribuidores (Wayne Embry)
      Campeonatos: 1 (2015-16)
      Títulos da Conferência: 3 (2006-07/ 2014-15 / 2015-16)
      Títulos da Divisão: 5 (1975-76 / 2008-09 / 2009-10 / 2014-15 / 2015-16)
       
       
      História:
       
      Início
      No começo, como disse nos primeiros 4 anos, o time de Cleveland teve muitas dificuldades nas temporadas regulares, normal para uma franquia nova. Destaque na temporada regular de 1974-75 com 40 vitórias e 42 derrotas, quase se classificaram para a fase dos Playoffs, podendo ver que esse time estava evoluindo. Dito e feito, na temporada seguinte, os Cavs conquistaram o seu 1° título da Divisão Central com uma campanha de 49 vitórias e 33 derrotas na temporada regular. Conseguindo sua vaga nos Playoffs, com um elenco composto por Jim Cleamons, Austin Carr, Bingo Smith, Nate Thurmond e Jim Chones, comandados pelo técnico Bill Fitch que foi eleito o NBA Coach of the Year Award.
      Nos Playoffs conseguiram chegar na final da Conferência Leste, mas foi derrotado pelo Boston Celtics por 4-2, que mais tarde se consagraria Campeão da NBA. Nas duas temporadas seguintes, conseguiram chegar novamente nos playoffs, mas foram eliminados na 1ª rodada pelo Washington Bullets e os Knicks.
       
      Ted Stepien e Irmãos Gund 
      Em 1980, a franquia foi comprada por Ted Stepien.Ele fez muitas contratações e trocas ruins e comercializava picks da 1° rodada do Draft da NBA, conhecida como "Ted Stepien Rule". Obrigando a NBA mudar suas regras.
      As consequências feitas por Ted Stepien fez com que a equipe entrasse numa crise, bastante evidente na temporada de 1981-82, quando os Cavaliers izeram a sua pior campanha da história na temporada regular com 15 vitórias e 67 derrotas. E o estopim da crise veio, quando Ted ameaçou mudar a franquia para Toronto, Canadá. A torcida se revoltou contra ele. Porém, permaneceu em Cleveland, após os Irmãos George e Gordon Gund compraram a franquia em 1983. Logo, depois de assumirem a equipe, os irmãos Gund oficializaram "Cavs" como apelido da franquia para fins de marketing. E na temporada de 1984-85, com uma campanha de 36 vitórias e 46 derrotas na temporada regular com destaques de World B.Free, Roy Hinson e Phil Hubbard, a equipe voltou a disputar os playoffs.
       
      Era Price, Daugherty e Nance
      Em 1986, Cleveland com o Draft adquiriu diversos jogadores como Mark Price, Brad Daugherty, Ron Harper e Hot Rod Williams, além de Steve Kerr e Larry Nance, comandados pelo técnico Lenny Wilkens, chegou 7 vezes aos playoffs no período de 1986-1995, transformando a equipe em uma das sensações da Conferência Leste no final dos Anos 80 e começo dos Anos 90.
      Na temporada de 1988/89 no jogo 5 (melhor de 5 na época), os Cavs enfrentaram os Bulls de Michael Jordan na primeira ronda dos Playoffs. E estavam liderando o jogo, faltando 3seg para o fim. Porém, a última bola do jogo pertencia ao time de Chicago e Michael Jordan, pulou por cima de Craig Ehlo e fez o ponto do jogo. Essa série é muito famosa pela NBA, onde esse arremesso de Jordan ficou conhecida como "The Shot".
      Na temporada de 1991-92, os Cavs fizeram a 2° melhor campanha da NBA na temporada regular com 57 vitórias e 25 derrotas, graças aos NBA All-Stars Mark Price, Brad Daugherty e Larry Nance, chegando a final da Conferência Leste, superados novamente pelo Bulls de Jordan.
      Os anos de 1995-03 foram tempos difíceis para o time de Ohio, com as aposentadorias de Mark Price, Brad Daugherty, Larry Nance e Lenny Wilkens, a franquia passou a amargurar diversas derrotas, tornando-se uma equipe frequente do Draft da NBA. E nem mesmo com as aquisições de  Terrel Brandon e Žydrunas Ilgauskas, que viria a se tornar ídolo dos Cavs, o parâmetro mudou, caindo sempre na 1ª Ronda dos Playoffs e tornando-se um time coadjuvante a partir de 2000, quando nem conseguia ir para a fase dos Playoffs. Na temporada 2002-03, os Cavs terminaram com a 2° pior campanha da história da franquia na temporada regular: 17 vitórias e 65 derrotas, o que lhes rendendo a 1° escolha do Draft da NBA em 2003.
       
      Era Lebron James
      E quem diria, que do desastre da 2ª pior campanha da franquia, poderia sair a sua maior estrela e revelação de Cleveland?! Pois é, com a 1ª escolha do Draft, eles selecionaram o fenômeno universitário do local: Lebron James, que logo em sua 1ª temporada, ganhou o NBA Rookie of the Year Award, reeguendo o time de Ohio, fazendo com que o time voltasse a disputar os Playoffs.
      Em 2006-07, Cavs liderados por Lebron, chegaram a sua 3ª dinal da Conferência Leste, vencendo o Detroit Pistons por 4-2 e conquistando seu primeiro título da Conferência Leste, e consequentemente, sua primeira decisão da NBA. Porém, foram varridos pelo Spurs por 4-0. ntre 2008-09 e 2009-10, James liderou a franquia a 2 temporadas consecutivas com mais de 60 vitórias na temporada regular, fazendo os Cavs conquistar mais 2 títulos da Divisão Central. Nos playoffs de 2009, a franquia chega novamente as finais da COnferência Leste, liderados por Lebron, que apesar de suas atuações magistrais, mas são derrotados pelo Orlando Magic por 4-2.
      Durante o perído de Lebron, nos cavs, ele venceu diversos prêmios, jogando ao lado de grandes jogadores como, Žydrunas Ilgauskas, Antawn Jamison, Ben Wallace e o lendário pivô Shaquille O'Neal. E o técnico dos Cavs, Mike Brown na temporada de 2008-09 foi eleito o NBA Coach of the Year Award.
       
      Reformulação
      No meio do ano de 2010, James acertou sua saída dos Cavs para ir jogar no Miami Heat, dizendo que seria mais fácil pra ele, pois não precisaria carregar pesos mortos e por ter divergências com pessoas dentro da equipe, gerando revolta da torcida de Ohio, que o chamava de traidor e chegando, inclusive, a queimar a camisa dele. Com tudo isso, é difícil até imaginar que ele é aclamado atualmente, não é mesmo?! Mas isso, é mais pra frente.
      Enquanto isso, os Cavs durante esse período sem Lebron, passava por uma nova crise, se tornando o "o saco de pancadas" das outras franquias, tanto que logo, na 1ª temporada sem ele, o time de Ohio, igualaram a segunda pior sequência de derrotas da NBA, ao perder 26 jogos seguidos. Mas nesse mesmo período, os Cavs através do Draft da NBA, conseguiram jogadores como Tristan Thompson, Andrew Wiggins e principalmente Kyrie Irving, que ganharia o prêmio de Calouro do Ano em sua temporada de estreia em 2011-12.
       
      Volta de Lebron, novo "Big Three", nova rivalidade e o tão sonhado título

       
      Em 2014, Lebron James anunciou seu retorno aos Cleveland Cavaliers, após 4 anos em Miami. Nessa mesma época, o time fez uma troca envolvendo Andrew Wiggins e Anthony Bennett, para contratar o ala-pvô Kevin Love (que na minha opinião, foi a maior estupidez do Cleveland, porque o Wiggins é muito, mas muito melhor que o Love), além da chegada do técnico David Blatt e diversos outros jogadores, como  Timofey Mozgov, J. R. Smith e Iman Shumpert. Formados pelo novo "Big three" Lebron, Irving e Love (claramente, na intenção de criar um trio como foi Wade, Lebron e Bosh, mas obviamente inferior), voltaram a ganhar a conquistar pela 4ª vez o título da Divisão Central. E na fase dos Playoffs derrotaram com autoridade franquias de Boston Celtics, Atlanta Hawks e Chicago Bulls, conquistnado seu 2º título da Conferência Leste. Porém, os Cavs tinham pela frente, o time de melhor campanhado ano, com 67 vitórias, o Golden State Warriors. E os Cavs estavam sem Andersão Varejão, Kyrie Irving e Kevin Love, ambos lesionados, forçando Lebron a carregar o time. Até começou bem, liderando a série por 2-1, mas o time sentiu o peso de sas estrelas, e com a marcação perfeita de Iguodala em Lebron, fechando-o bem defensivamente, o GSW fechou a decisão em 4-2.
      Na temporada seguinte, os Cavs manteram o mesmo, elenco, porém na metade da temporada, após 3 derrotas, para a equipe do GSW na temporada regular David Blatt foi demitido, sendo substituído pelo assistente técnico Tyronn Lue, porque a direção do time achava inaceitável um time montado como o Cleveland Cavaliers têm não conseguir vencer o time de Oakland. E em, seguida, Andersão varejão foi mandado para o GSW, depois de 12 anos atuando na equipe de Ohio, envolvendo uma troca, onde os Cavs adquiriram Channing Frye. Bom, ao final da temporada, os Cavaliers garantiram sua liderança na Divisão Central. Durante os Playoffs, varreram os times de Detroit Pistons e Atlanta Hawks. Vale destacar o 2º jogo da série contra o Atlanta, que os Cavs marcaram 25 cestas de três pontos, se tornando o time com mais cestas de três pontos convertidas em um único jogo na história da NBA. E os Cavs se tornoram pela 3ª vez campeão da Conferência Leste derrotando o Toronto Raptors por 4-2.
       

       
      E novamente, o adversário do Cleveland na final da NBA é o Golden, que possuia a melhor campanha da temporada regular de todos os tempos com incríveis 73 vitórias e também na época, tinha Stephen Curry como MVP, o que alimentava mais a disputa entre as torcidas quem era melhor: Lebron ou Curry. Nos primeiros dois jogos, o GSW, passou um "rolo compressor", massacrando o time de Ohio. No terceiro jogo, o GSW estava irreconhecível e não conseguiram "anotar a placa do caminhão" do Cleveland e foram derrotados. Mas os Cavs não repetiram a mesma atuação do jogo anterior e foram derrotados, complicando de vez sua chance de se tornar campeão da NBA e deixando o Golden State à uma vtória do bicampeonato. Pressionados, e com discursos de superação, os jogadores dos Cavs, voltaram a Oakland e com uma noite inspirada de Lebron e Irving, ambos com 41pts, venceram o jogo e aumentaram as esperanças da torcida de Clevaland e de quebra  foi a 1° vez na história da NBA que 2 companheiros de mesmo time fizeram mais de 40 pontos em um jogo de finais. No jogo 6, Lebron novamente brilhou e com os mesmos 41pts, ajudou os Cavs a forçar o jogo 7 em Oakland. No 7º e decisivo jogo, com uma noite de gala de Lebron, Irving e Thompson, Cleveland Cavaliers derrotou o Golden State Warriors em plena Oracle Arena, uma decisão que vai ficar marcada pela virada histórica após a franquia de Ohio estar perdendo a série de 3-1, chocando torcedores e espectadores, como eu, que não acreditava no que estava acontecendo.
      Com o título inédito dos Cavs na NBA, a cidade de Cleveland também quebrou um jejum: foi a primeira vez em 52 anos que a cidade voltou a festejar um campeonato na elite dos principais esportes americanos.
       
      Um vídeo mostrando os melhores momentos e a tensão dos jogos da final da NBA 2015-16
      Ou quem preferir, o vídeo com os melhores momentos do jogo 7 que levou Cleveland ao seu primeiro título
       
       
      PRINCIPAL JOGADOR

       
      The King James, é indiscutívelmente o maior jogador do Cleveland Cavaliers. Cavs, o time que o acolheu, que abriu as portas para sua carreira, foi também o time que foi muito cruel com ele, chamando-o de traidor e vaiando por 4 anos.E em troca, ele voltou para a equipe que o lançou e com a ajuda de seus companheiros trouxe o tão sonhado e inédito título aos Cavs. Apesar dele, na época ser duro no seu depoimento, ao dizer que seria mais fácil jogar no Miami porquê não teria que carregar peso, eu não olho torto para ele, pois ele apenas foi franco e a verdade nem sempre é bem vista. Mas, ele não guardou rancor, fez melhor: conquistou seus objetivos de se tornar um grande jogador, até porquê um jogador é reconhecido pelos títulos, tornando-se campeão 2 vezes pelo Miami e depois voltou mais maduro para realizar seu sonho de ser campeão pelo time local que ele nasceu.
      Lebron ganhou diversos prêmios pelo Cavaliers e ajudou a tornar essa equipe uma das potências da NBA atualmente. A mesma torcida que o odiava, hoje o idolatram, fazem homenagens a ele e até usam o nome dele pra renomear ruas da cidade de Cleveland.
       

  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.