Jump to content
×
×
  • Create New...

[Aventura Marítima] Neblina a vista!


Macar
 Share
Followers 1

Recommended Posts

[MESTRANDO]

A situação em Lankar estava se estabilizando, já havia se passado dois dias após a conclusão do Ascendant Prime, os habitantes animados de outrora estavam mais quietos. Sillie estava atolada na burocracia, seu antecessor não havia deixado as coisas organizadas e não houve período de transição. Pietro estava nesse momento em um café próximo a área verde, por sorte eram poucas as pessoas que reconheciam o "Enviado de Khárssis".

 

Uma criança passava pelo local e reconheceu o pirata, empolgado ele resolve se aproximar: - Ei, você pode me dar um autógrafo? - O pirralho fala enquanto estende um cartaz de recompensa um pouco amassado. - Pode ficar tranquilo, não irei lhe entregar... Um dia serei um pirata de renome igual o Sr. e sairei dessa ilha! - O garoto se mostrava bastante animado por conversar com Pietro. - Se o fosse você eu me disfarçava, fiquei sabendo que irão intensificar as buscas... Ah propósito, tu é o namorado da Silverhair?

 


Enquanto Pietro era abordado pelo garoto a Marinha se movia, vários pelotões andavam pela cidade a procura do responsável pela morte de Wolf. - Não podemos deixar o responsável escapar! Ninguém zarpou da ilha então é certo que o culpado ainda esta por aqui. O principal suspeito é esse sujeito aqui! - O marinheiro levanta um cartaz de Pietro. - Ele não deve ter agido sozinho, sua cúmplice é essa garota! -  O homem levanta uma foto de Carmim.

 


@Sephi 

  • Like 1

biS7GtR.png

Link to post
Share on other sites
  • Replies 8
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

O menino estava enrolado com aquela briga das mulheres, além de ser hilário era muito perigoso devido ao fato de ser agora procurado, então, nosso recém descoberto criminoso efetua sua técnica de ocultação, espalhando névoa no local e tentando aproximar-se da moça que revoltada balançava o machado aleatoriamente e freneticamente impedindo qualquer um chegasse perto. Apesar disso, com persistência Pietro conseguia ao menos conseguir balbucia algumas palavras audíveis, entretanto:   - O

[MESTRANDO] A situação em Lankar estava se estabilizando, já havia se passado dois dias após a conclusão do Ascendant Prime, os habitantes animados de outrora estavam mais quietos. Sillie estava atolada na burocracia, seu antecessor não havia deixado as coisas organizadas e não houve período de transição. Pietro estava nesse momento em um café próximo a área verde, por sorte eram poucas as pessoas que reconheciam o "Enviado de Khárssis".   Uma criança passava pelo local e reconhec

Após os afazeres iniciais desde que Sillie (que com certeza havia se apaixonado por Pietro) assumiu o governo da ilha, Pietro finalmente tinha uma folga de todas aquelas tarefas e decidiu ir a um café da cidade, inclusive um café que parecia ser bastante luxuoso. Antigamente nos tempos em que morava nas ruas jamais imaginaria que poderia estar em um local como aquele, estava sentado com uma xícara de café na mesa, em suas mãos estava um jornal. "Hum..." Sorriu, enquanto levava a mão esquerda a x

Após os afazeres iniciais desde que Sillie (que com certeza havia se apaixonado por Pietro) assumiu o governo da ilha, Pietro finalmente tinha uma folga de todas aquelas tarefas e decidiu ir a um café da cidade, inclusive um café que parecia ser bastante luxuoso. Antigamente nos tempos em que morava nas ruas jamais imaginaria que poderia estar em um local como aquele, estava sentado com uma xícara de café na mesa, em suas mãos estava um jornal"Hum..." Sorriu, enquanto levava a mão esquerda a xícara, no jornal, a página mostrava recompensas dos procurados do mundo, em sua mente imaginava como seria ter seu retrato ali. "Seria problemático ser perseguido dessa forma, apesar de que isso eventualmente aconteceria buscando o objetivo que eu quero." Tomou um gole de café e o colocou de volta na mesa, ia voltar a ler as notícias quando um garoto se aproximou.

 

Pietro sorriu com o pedido do menino, que certamente o tinha visto ganhar a corrida junto com a garota. - É claro! - Disse-lhe, com pompa de ser uma celebridade, até pegar aonde ele queria o autógrafo. - ... - Olhou para o cartaz de cima abaixo, não acreditando no que via, estava tudo ali, seu nome, sua foto e uma recompensa mixuruca de 1 milhão de berries, com os dizeres para ser entregado vivo ou morto. - Hm... Pelo menos eu to bonitão. - Deu de ombros e tocou a parte de cima da cabeça da criança, afagando-lhe. - Obrigado garoto. - Pegou uma caneta qualquer que estivesse por ali e escreveu seu nome na testa de sua foto, deixou a caneta em cima da mesa e lhe entregou o cartaz de volta, sorrindo. - Se é isso o que você quer, tenho certeza que vai alcançar seu objetivo. - Colocou o capuz de suas vestes, e antes de levantar-se para ir embora, respondeu sua última pergunta. - Namorado? Hm. - Levou a mão ao queixo, pensativo. - Não. - Disse-lhe, firme. - Mas é inegável que ela tá apaixonada por mim haha. - Sorriu e levantou-se.

 

- Ah, antes de tornar-se um pirata, não se esqueça de obedecer os seus pais. - Lembrou-se das memórias que teve várias vezes há uns dias atrás, queria que aquele garoto talvez pudesse evitar o mesmo destino que ele teve, mesmo que tal destino seja muito incomum. - A propósito, onde você conseguiu esse cartaz? - Perguntou, e após a resposta deixaria dinheiro na mesa para pagar o café e tentaria voltar até o gabinete de Sillie evitando encrencas pelo caminho, talvez teria que realmente se despedir dela agora que estava sendo procurado, mesmo que por tão pouco.

 

@Macar

  • Like 1

"See you space cowboy..."

KkXA1Xo.png

"Nobody wins, but I!"

Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

[MESTRANDO]

O garoto fica extasiado, Pietro não era apenas um pirata, a maioria das pessoas que assistiram a corrida o tinha como um grande herói. - Ah, então você não a beijou? Pois deveria! - Disse enquanto saia com o cartaz escondido. - O cartaz eu peguei com aqueles caras ali! - O menino aponta para um homem trajando um casaco branco feito de pele. Não dava para saber se o homem era um marinheiro ou ou caçador, tudo indicava que se tratava da segunda opção.

 

Pietro então resolve sair do café sem ser visto, o problema é que havia cartazes colados por todos os lados. Perto de onde estava o homem de casaco branco estavam reunidas um monte de mulheres irritadas: - HAAAAAAAAAA... EU QUERO UM TAMBÉM! - Gritava uma moça enquanto implorava, estava uma gritaria infernal na rua. - LARGUEM ISSO, ELE IRÁ SE CASAR COMIGO! - Gritava uma mulher estranha que acompanhava o homem de casaco branco. As garotas ouvindo o que a mulher havia falado começam um alvoroço. As mulheres avançam contra a mulher que começa a revidar usando os machados, o mais cômico era que as mulheres avançavam como se não tivessem medo da morte. 

 

Até esse momento Pietro não havia sido notado por ninguém, exceto por uma ruiva. - Que vergonhoso, brigar por um homem que nem conhecem... - Carmem estava logo atrás de Pietro. - Estou curiosa sobre o que você irá fazer agora. Vai ajuda-las ou fugir? - Dizia enquanto mostrava um sorriso atraente. - Sugiro que tome a decisão rápido pois a rua ficará enfestada de marinheiros! 

 


@Sephi você agora é um rockstar! :lol: 

  • Like 1

biS7GtR.png

Link to post
Share on other sites
  • 1 month later...

- Agradeço. - Pietro afagou-lhe na cabeça, sorrindo para o garoto e se afastando em seguida, já com seus olhares voltados ao homem que lhe havia entregado o cartaz. "Ah merda, já to sendo caçado." apesar de tudo, ser caçado lhe gerava empolgação e todos aqueles cartazes ao redor mostravam que apesar da baixa recompensa ainda era bem procurado, talvez pela comoção recente com o Ascendant Prime. Próximo ao homem de casaco branco várias mulheres começavam uma confusão generalizada, balbuciavam coisas sobre um casamento com ele ou coisa do tipo, não que fosse tão importante assim. "Melhor se cuidar Silverhair, senão vai perder o namorado" Pensava, sorrindo consigo mesmo.

 

Enquanto observava, como se a situação já não fosse caótica o suficiente, uma das mulheres começou a balançar seu machado em direção as outras, que corriam em direção a morte como um mendigo corria atrás de comida (Ou seja, Pietro quando era mais novo). "Ah... paciência..." Pensou, apesar de ser mais prudente  seguir para o gabinete de Silverhair e se despedir de uma vez, não poderia deixar de acabar com aquela confusão, aqueles machados pareciam bem afiados. Ia começar a aumentar sua temperatura quando uma mulher lhe notou. - Oh... você de novo. - Devolveu-lhe o sorriso sedutor. - Também estou curioso, fico pensando em quem a marinha vai atrás numa situação dessas, de um lado eu, procurado, do outro uma mulher ferindo inúmeras outras. - Começaria a espalhar névoa pelo local, focando-se na confusão para não perder a mulher de vista.

 

Aproximaria-se da ogra com machados, por trás, mantendo uma distância segura enquanto a névoa começava a tomar forma e sussurraria para que apenas ela escutasse. - Olá meu amor. - Esperava que a névoa afastasse as "civis" e suas palavras acalmassem o coração da Fiona.

 


 

@Macar

  • Like 1

"See you space cowboy..."

KkXA1Xo.png

"Nobody wins, but I!"

Link to post
Share on other sites
  • 2 months later...

O menino estava enrolado com aquela briga das mulheres, além de ser hilário era muito perigoso devido ao fato de ser agora procurado, então, nosso recém descoberto criminoso efetua sua técnica de ocultação, espalhando névoa no local e tentando aproximar-se da moça que revoltada balançava o machado aleatoriamente e freneticamente impedindo qualquer um chegasse perto. Apesar disso, com persistência Pietro conseguia ao menos conseguir balbucia algumas palavras audíveis, entretanto:

 

- O quê? Que névoa é essa? – A garota corpulenta dizia, enquanto balançava os machados, em seguida executou uma técnica no mínimo estranha, comprimia o corpo em forma de bola e girava arrebentando com a parede do café, parando do lado de fora e confusa levantava no meio da rua.  Segurando os machados e de maneira desengonçada, enquanto isso dentro do lugar, Pietro dentro da névoa não tinha entendido nada que havia acontecido ficando perdido. Entretanto, escutava a voz da ruiva, que dizia de maneira aveludada e desapontada:

 

 

- Puff, te falei? Agora os marinheiros virão mais rápido que moscas aqui! – A garota levantava da cadeira frustrada, enquanto ia em direção a saída dos fundos, entretanto, agora Pietro sentiria que estava sendo agarrado, ao verificar o chão via um braço, além de algumas garotas que tinham conseguido agarrá-lo.

 

 

A cena que seria cômica agora era trágica devido ao fato que uma das moças tinha perdido algum membro do corpo ou algo do tipo. Entretanto, Pietro teria que tomar sua decisão, ou resolver o assunto com luta que parecia ser inevitável, ou correr dali o mais rápido possível, já que Fiona gritava como uma ogra do lado de fora.

 

 

- Argggggggggh, venha meu docinho de coco! – Balançava os machados freneticamente, enquanto grunhia furiosamente, de lá mesmo jogava um dos machados no sentido do café. – Vivo ou morto, quero teu corpo lindo!

 

@Sephi

 

 

Obs: Sei lá, acho que isso que o Macar queria...

Edited by Azrael
  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Não tardou-se para sua aproximação com a mulher se mostrar inefetiva, aonde subitamente ela se transformava em uma bola com seu corpo e arrebentava a parede do café, levantando-se logo após toda desengonçada, deixando o rapaz completamente perdido. - É... parece que minhas técnicas de sedução não funcionaram. - Respondia a ruiva, com clara ironia enquanto ela ia se movendo até a saída dos fundos, ao qual Pietro a acompanharia prontamente se não estivesse preso no mesmo lugar por... mãos! Não apenas mãos de garotas mas também um braço avulso que não tinha o resto do corpo para completá-lo. - Ahh que nojeira. - Dizia enquanto tentava se desvencilhar, mas sem muito sucesso.

 

- Desculpas a você que perdeu esse belo braço, mas nesse mundo as pessoas podem colocar outros membros de metal, apenas não morra antes que isso aconteça! - Dizia as moças, enquanto aumentava a temperatura de seu corpo ao máximo para que elas o largassem de imediato antes que a ogra que gritava do lado de fora pudesse chegar mais perto. - Acabou o amor. - Com sorte o machado que ela jogasse ajudaria-o a se desvencilhar das mulheres, mas ele desviaria dele mesmo assim e correria ao lado de fora, acompanhando a ruiva em sua fuga antes que os marinheiros infestassem o lugar.

 


 

@Azrael

"See you space cowboy..."

KkXA1Xo.png

"Nobody wins, but I!"

Link to post
Share on other sites

O novo Justin Bierbet da Grand Line acabava sendo agarrado pelas moças, mas devido a sua maior habilidade conseguia escapar da maioria e correr em direção a saída junto com a ruiva, enquanto o Ogro adentrava o local, grunhindo e chamando pelo fugitivo.

 

 

- Meu amooooooooorrrrrr, cadê vocêeeee? – A moça furiosa observava todos os cantos, farejando todos os lugares em busca da sua pedra preciosa, seu diamante bruto, entretanto, no fim não via nada somente a névoa.

 

 

Após alguns instantes na mesma rua cerca de cinco marinheiros viravam a esquina indo em direção ao café que já era bastante famoso nas redondezas, os oficiais chegavam no lugar vendo aquela névoa, primeiro os marinheiros de menor patente.

 

 

- Capitão, capitão, só vejo essa névoa aqui...- A ogra girava saindo violentamente da entrada construída por ela mesma, atingia o marinheiro que era jogado para longe, depois quicava e sumia no telhado dos prédios. O marinheiro ficava jogado no chão, enquanto os outros corriam em sua direção, inclusive o comandante. – Arrgghhh............

 

 

- Pufff, esses caçadores de recompensas são muito imprudentes... – O capitão resmungava, enquanto levantava o recruta, entretanto a cena era cortada.

 

 

A ruiva corria freneticamente na rua, virando o primeiro gueto e descendo várias escadas depois de inúmeras curvas adentrava no porão de um pequeno prédio, atrás seguia Pietro em grande velocidade e do mesmo jeito entrava no cômodo. Antes porém percebeu que os corredores nos quais tinha passado eram quase sem saída, desembocando na escadaria rebaixada que levava a porta de entrada da residência da menina. O lugar com cheiro de incenso, além da fumaça rosa que empesteavam o ambiente, dava um tom fúnebre a residência da garota que tinha até boa estrutura. Apesar de parecer um cafofo, todo destruído e com teias de aranhas em todos os lugares, além de muito sujo. Ao verificar melhor veria poltronas rasgadas, além de um pequeno rack com televisão em cima. Por sinal, logo que entrou a porta atrás deste fechou, uma grande porta de ferro, em seguida percebeu que havia outro aposento ali. Pietro veria que aonde esta era a sala e no próximo cômodo seria o quarto da moça, de lá uma fumaça vermelha surgia, encobrindo sua visão. Entretanto, do local surgia uma voz crepitante e pausada da moça encoberta por fumaça vermelha, entretanto, logo ela começava a sumir e pequenas imagens da pessoa começavam a surgir :

 

 

- Méeeeeee outro para minha coleção, venha amor, venha amor!- O recém criminoso e estrela de Lankar sentia como se algo tivesse caído no chão, um pano ou algo do tipo, entretanto, veria que seu coração estava palpitando cada vez mais forte no lugar. Além disso, a porta de ferro atrás encontrava-se fortemente fechada. – Criacriaaaaaaaaaaaaaaaa.... – Conseguia sentir estalidos, como dois objetos batendo fortemente um nos outros. Aquilo, todavia não seria nada bom ao novo astro do pedaço. Apesar de ao analisar melhor veria uma janela fechada com tábuas grossas, do seu lado direito. Obviamente, o popstar não tinha culpa em nada que estava acontecendo naquele momento. 

 

@Sephi

 

 

 

 

Edited by Azrael
Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

A fuga prosseguia, freneticamente corriam e corriam em zigue zague por várias ruas, desciam escadas, Pietro já nem raciocinava mais direito e apenas seguia a ruiva por onde quer que ela fosse, na esperança de encontrar o lugar seguro logo para que então aí sim, pudesse se locomover até a Silverhair e se despedir. Depois de mais um tempo fugindo, finalmente chegaram em um local quase sem saídas, que terminava em uma escadaria rebaixada, levando, pelo que parecia, a residência da moça.

 

O lugar tinha um tom fúnebre, cheiro forte de incenso apesar de bem estruturado, e logo após adentrarem a porta atrás de si fechou-se com uma grande porta de ferro, não se esperaria menos de alguém que vivesse em constante fuga. Para corroborar esses fatos, olhando mais atentamente para dentro, haviam poltronas rasgadas e sinais claros de que aquele lugar não via uma limpeza há muito tempo, além de uma fumaça rosa(?). "Isso aqui parece um bordel fechado pelo governo." Pensou Pietro enquanto se acomodava em uma das poltronas, sem cerimônias. No meio da sua observação sobre o local, notou que havia um outro cômodo, que, de longe, parecia o quarto da moça, de onde vinha dessa vez uma fumaça vermelha. "Primeiro rosa, depois isso... Que bizarrice é essa?" A fumaça chegava para encobrir sua visão e logo em seguida uma voz decrépita, o chamando para fazer parte de sua coleção, juntamente com imagens que não conseguia distinguir muito bem.

 

- Ei ei... - Pietro levava as mãos até seu capuz, retirando-o, enquanto levantava-se da poltrona. Apesar de não parecer, seu coração estava agitado, a fumaça talvez? - Cê me ajudou todo esse tempo só pra ter uma chance comigo? - Sorria, enquanto dava mais uma olhada ao redor, a porta de ferro parecia grossa demais para ser ultrapassada, levaria um tempo que não tem disponível agora para fazer isso. Do lado direito, havia uma janela fechada por tábuas, que a primeira vista eram grossas, mas ainda assim tábuas, a priori, sua rota de fuga seria por ali. - Digamos que eu não goste de fazer parte de uma coleção. - Ele desembainhava sua espada e aumentava a temperatura de sua lâmina até o máximo. - Eu sou uma peça única, original e especial, não me misturo. - Prosseguiu com velocidade até a janela e buscaria cortar as tábuas em um corte único, aliando a lâmina e a temperatura para agilizar o processo, conseguindo ou não, se prepararia em seguida para enfrentar a mulher e sua fumaça, já que ela certamente não o deixaria escapar dali fácil, ativaria sua armadura de calor e se prepararia para desviar de qualquer investida da mesma.

 


 

@Azrael

"See you space cowboy..."

KkXA1Xo.png

"Nobody wins, but I!"

Link to post
Share on other sites

Os barulhos de cascos ficavam cada vez mais altos no quarto, então, a linda moça saia do cômodo carregando em sua mão o estranho objeto, o frasco, por sinal, fechado e lacrado com a tampa de metal. Onde dentro preenchido com líquido havia o imenso falo negro de boas proporções. Entretanto, a cena era interrompida, com as pancadas do moço desesperado nas tábuas que cediam com o único corte do fugitivo:

 

 

-Méeeeeeeeeeee venha, venha, deixe que fique duro para mim! – A garota com a voz entrecortada, com batidas fortes dos dentes e a voz esquisita, vinha de encontro ao seu ídolo, que já abria a janela de uma vez pulando-a. Obstante a tudo isso, era agarrado na perna por mãos delicadas, porém fortes e seguras. – Venha, venha, quero mais uma para minha coleção...

 

O ser com chifres, além de em algumas partes do corpo aonde saiam pelos marrons, com o dorso desnudando mostrando os seios volumosos e desnudos, retirava da bainha a  foice improvisada. Todavia, o garoto aquecia o corpo queimando a mão da criatura que afastava da janela, sacudindo a mão violentamente prejudicada. Enquanto o pirata corria pela rua, porém ainda ouvia os cascos atrás e gritos, além de passos que vinham das paredes.

 

-Não vai escapar garoto, não escapará... – Virando várias esquinas, enfim chegará em uma curva aonde a tua frente dava de cara com marinheiros a não mais de 50 metros. Além disso, em ambos os lados percebia a presença de prédios, altos edifícios de três a cinco andares. - Méeeeeee Preciso de teu falo! - Gritava a garota desesperada cortando o ar com tua foice.

 

- Olha lá, olha lá Capitão, é este que bate com nossa descrição... – Os marinheiros pareciam vê-lo, e estavam correndo em sua direção, atrás, entretanto, havia aquela estranha garota com sua foice na mão e gritando desesperada, querendo agarrar suas calças e bem...

 

Na rua onde estava havia postes de luz, além de ser pavimentada com rochas ou pedras, de ambos os lados e no desenrolar da mesma, prédios, com janelas e portas de madeiras comuns, além de uma tampa de bueiro no meio da rua, que certamente levava ao esgoto. O bueiro encontrava a distância equidistante dos marinheiros e do pirata, fora isso havia um senhor de chapéu marrom fumando cigarros, encostado na parede de um dos prédios, além disso o clima frio e pequena cerração poderiam ser visto no local.

 

@Sephi

Edited by Azrael
Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share
  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.