Chat
    As regras também valem aqui. O flood é parcialmente liberado mas não exagerem! Regras e punições na shout: http://unionforum.top/index.php?/topic/3532-v-10-regras-da-shout/#comment-73934
    Load More
    Use sua conta do leitor ou Fórum Union para mandar mensagens ou cadastre-se já!
Corrupto aposentado

[Khórus] Réquiem

13 posts neste tópico

Capital de Khórus - 6:45 AM

Temperatura: 28ºC

 

 

 

 

 

O Sol se erguia vividamente no horizonte, oficializando o início de mais um dia na grandiosa Khórus. No entanto, para alguém que estava há dias sem saber o significado das palavras "sono" e "dormir", isso apenas indicava uma vaga passagem de tempo. Esta era a situação de Althea ao atracar seu navio no porto da ilha. Desde o fatídico dia em que perdeu a maioria de seus leais companheiros nas águas de Tarai, as manhãs nunca mais foram as mesmas. Às vezes, a jovem Yonkou se perguntava porque lutou tanto para sobreviver àquela batalha, agora sem sentido. Apenas para se lamentar pelos companheiros que perdeu? Não. Tinha que encontrar uma forma de honrar o sacrifício de seus amigos.

 

A perca de Charlotte, seu braço direito e também uma das poucas pessoas que sabia que poderia confiar cegamente foi o que mais lhe abalou, mas a pirata sequer tivera tempo para pensar em coisas como vingança. Não podia, não agora, em hipótese alguma, perder o foco. Sua posição de liderança nunca fora tão questionada antes. Enquanto para alguns membros de sua tripulação este era um momento de luto absoluto, para outros era a oportunidade perfeita para enfraquecer o frágil apoio que sustentava o comando da Imperatriz. Ela precisava dar a volta por cima e honrar o sacrifício de todos seus companheiros, só assim ambas as partes poderiam descansar em paz.

 

- Desembarquem. - Ordenou secamente ao ancorar - Você vem comigo. - Disse por fim, com um rápido gesto de seus olhos para a pessoa em questão.

 

As últimas palavras do agora falecido Rei dos Piratas sobre seu tesouro também haviam chamado a atenção de Althea. Então, assim como a maioria dos capitães do mundo naquele momento, a imperatriz tinha despachado alguns de seus homens mais confiáveis para investigar e dentre eles estavam Robervaldo José e Margarida. Se tratando de Johan D.Ark, Althea não esperava obter resultados tão cedo, muito menos a localização exata do tesouro. Mas ainda sim era óbvio que aquilo era algo que não podia ficar longe do radar da sua tripulação, principalmente agora que sua relação com os outros Yonkous parecia só ir de mal a pior.

 

Após a morte de Heliot, a Ordem Vermelha havia ficado sem um líder e coube à Yonkou apontar um novo, e com tantas coisas acontecendo ao mesmo tempo, aquela com certeza não foi uma decisão fácil de tomar. Mesmo tendo uma pessoa perfeita para o papel, a jovem ainda não se sentia confiante com a sua escolha. Não sabia dizer com certeza o motivo, pois sabia que ela era diligente e confiável, uma das pessoas mais fortes de seu bando, se não a mais forte depois de si mesma. Talvez ela só não lhe passasse a mesma casualidade e confiança que Heliot passava.

 

- Não vai esperar os outros, senhorita? - Perguntou a mulher de chapéu, encaminhando-se para o lado de Althea 

 

- Não temos tempo, apenas traga alguns de seus homens e vamos

 

Àquela hora as portas do senado de Khórus já estavam para serem abertas, e era para lá que a Yonkou seguiria.

 

 

 

 

 


 

 

 

 

Capital de Khórus - 10:00 PM

Temperatura: 0ºC

 

 

 

 

Fazia bastante frio quando o Destroyer chegou ao porto de Khórus. Ou ao menos era o que Leonard poderia presumir ao ver como sua tripulação se portava após ter deixado sua cabine. Os poucos que não trajavam roupas longas e pesadas, tentavam sutilmente resistir aos primeiros impulsos de tremedeira. Ele no entanto, estava bem confortável graças à sua armadura. Sabia que a ilha possuía um controle climático próprio, mas ainda sim era no mínimo curiosa aquela escolha de temperatura. Neve começava a cair vagarosamente dos céus repleto de nuvens, lentamente começando a cobrir as ruas e os grandes edifícios que compunham o luminoso e aparentemente infinito horizonte khorusiano. 

 

O tamanho e a imponência que o Destroyer trazia consigo seria o suficiente para atrair alguns olhares curiosos, mas àquela hora quase não haviam pessoas ativas no porto da ilha. Os poucos presentes já esperavam a chegada do Rei de Espadas.

 

Ao atracar, notaria rapidamente um grupo de pessoas se movendo em direção ao navio. Leonard havia sido informado previamente de que o codinome Eagle havia sido despachado para recepcioná-lo. Após uma rápida checada no que teve de acesso aos arquivos desta pessoa, encontrou poucas informações relevantes, mas ao menos tivera acesso à foto e a patente da pessoa em questão.

 

Um Royal Spades veterano, mais velho e experiente do que o próprio Sniper megalomaníaco. 

 

Spoiler

char_172_svrash_2.png

 

ArtSilverAshSkinSnow_0.png

 

 

 


 

 

 

@Keel Lorenz Turno simples de introdução pra começar. Eu podia ter rushado um pouco mais esse começo mas acabei decidindo ir com mais calma de última hora. No próximo turno eu dou um salto melhor na sua narrativa.

Azrael curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

Recostado sobre uma cadeira, apoiando a cabeça com uma das mãos, cujo cotovelo repousava sobre o braço de sua cadeira, Leonard estava perdido em seus pensamentos. Há tanto tempo estava mirando algum tipo de local onde pudesse expandir sua perícia em inventor, e os Ases haviam escolhido o local perfeito. Tão perfeito que, desde que haviam deixado o antigo quartel general para trás, o Sniper Megalomaníaco quase não conseguia se conter para conhecer a jóia tecnológica que era Khórus. Entretanto, não poderia se dar ao luxo de ficar alheio à realidade ao seu redor por tanto tempo, enquanto perdia-se em sua imaginação. Uma voz lhe acordava.

 

- Senhor, iniciando protocolo de ancoragem - Machina surge, fazendo o caçador levantar sua cabeça em um quase susto.

 

- Ahn… Ah… Ok - Leonard respondeu afirmativamente, ainda meio letárgico, quase como se tivesse dormido durante as horas finais da viagem.

 

Talvez estivesse animado há tanto tempo que sua ansiedade subitamente havia passado. Já não sentia mais aquela vontade incontrolável de saltar em direção à ilha. E isso porque a provavelmente a ficha ainda não tinha caído. Seu consciente, porém, cada vez mais parecia se dar conta e, consequentemente, seu inconsciente em breve também deveria perceber, desencadeando as reações emocionais devidas.

 

Descendo da cadeira, tocando os pés em sons mecânicos suaves, o caçador serenamente dirigiu-se para a porta, iniciando sua caminhada pelos corredores do Destroyer. Esteve até então bastante alheio do mundo ao seu redor e, graças ao isolamento de Dawn, pode-se dizer que dessa vez o estado de quase alienação era ainda mais amplificado. Observando os tripulantes ao seu redor com curiosidade, o caçador imediatamente se deu conta do frio que devia estar fazendo. Por vezes, gostava de observar as coisas se movendo ao seu redor e tal entretenimento acabava sendo lido em seu cérebro pela armadura e convertido em leves movimentos em sua cauda mecânica. Era como um gato, graciosamente oscilando sua cauda.

 

Havia muitas perguntas para entretê-lo, e uma das mais interessantes talvez fosse o clima escolhido pela ilha. De qualquer forma, Leonard sentia que talvez conhecesse bem o sentimento por trás daquela decisão. 

 

“Não é porque você pode que você deve” - repetiu mentalmente a respeito da baixa temperatura intencionalmente regulada.

 

Conforme chegava ao convés, a neve caindo apenas reforçaria seu ponto de vista. Era excelente poder alterar o clima em prol do que fosse mais eficiente. Entretanto, as 4 estações daquele mundo ainda tinham sua beleza. E, quem sabe, sua razão de existir.

 

Do seu Haki, poderia sentir algumas alguns indivíduos no porto. Havia trabalhado para adquirir seu navio, entretanto ainda que não tivesse a imponência em mente, no fundo gostava que olhassem e se fascinassem. Afinal, o tamanho da embarcação de certa forma era proporcional ao tamanho dos feitos que ele conseguia alcançar.

 

“Eagle-kun…” - lembrou-se do nome, repassando sua atenção pelas auras no porto.

 

Não sabia se haviam inimigos misturados entre as presenças ali, àquela hora da noite. E com a pouca quantidade de informações, também não podia dizer que conhecia algo além da aparência do Royal Spades bonitão que vinha lhe receber. De certa forma, ainda suspeitava que a escolha de quem iria o receber era acertada demais. Garret talvez conhecesse os gostos de Leonard, mas não é como se os Ases já houvessem feito alguma escolha no passado com isso em mente. Estaria atento aos agrados em excesso.

 

- Senhores, desçam a rampa de acesso - firmemente dirigiria as ordens em bom tom para que a tripulação preparasse sua via de acesso ao porto.

 

- Senhor, esse Eagle… - o cubo que acompanhava Leonard se pronunciou.

 

- Realmente, forneceram pouca coisa - Leonard completou, cerrando os olhos - Por isso, fique atento - orientou Machina, voltando sua face para este, com um sorriso simpático o qual só podia ver graças a via de comunicação constantemente estabelecida entre o display holográfico e Dawn e a mente cibernética do cubo.

 

Naturalmente, descer a rampa era abrir a guarda. No entanto, Leonard não tomaria ações que deixassem um eventual inimigo mais concentrado em seus atos do que deveria. Quanto menos preocupado, menos atento e mais subestimasse Leonard, mais rápido o Sniper poderia derrubá-lo. Ademais, manteria-se atento ao seu Haki da Observação. Caso detectasse intenções hostis entre as auras que vinham lhe receber, estaria preparado para evadir.

 

Enquanto esperava a rampa ser preparada, novamente a frase que havia recitado anteriormente voltaria à sua mente. Não é só porque você pode que você deve fazê-lo. Estava cada vez mais e mais ansioso. Então, por que esperar um rampa se podia voar? Contudo, não era de seu feitio mostrar suas cartas na manga tão cedo assim.

 

Conforme descesse até o porto, voltaria a sua face para o grupo de pessoas. Ajustando The True Sight, observaria-os ao longe, enquanto não se encontrassem, e buscaria pelo rosto conhecido do codinome: Eagle.

 


 

Mecanismos Mencionados

Spoiler

The Blessing of the Abyss

Rank: S

Descrição: Além da proteção naturalmente garantida por uma armadura completa, Dawn também é muito bem capacitada para proteger o usuário de diversos riscos de natureza física (temperatura, radiação e etc), química (substâncias ou gases perigosos) e biológica (vírus, bactérias ou outros contaminantes). Sendo assim, com a presença de filtros de ar, seu interior é completamente isolado do ambiente externo, podendo manter a autonomia do usuário por alguns turnos mesmo em ambientes com ausência completa de oxigênio. Ainda, adicionalmente ao isolamento hermético, a armadura também garante proteção contra ambientes onde pressão seria inóspita.

 

Dawn’s Neural Net

Rank: S

Descrição: Dotada de uma Inteligência Artificial Fraca, a armadura é totalmente computadorizada, podendo tanto ser controlada pela máquina, quanto por sensores neurais. Sendo assim, no geral, esse mecanismo não apenas facilita o manuseio de seus componentes diversos, como também possibilita o controle da cauda como se fosse parte do corpo do próprio usuário.

 

The True Sight

Rank: S

Descrição: Por toda sua extensão, especialmente no visor ao centro da face, existem sensores capazes de analisar e mapear o ambiente ao redor do usuário. Sendo assim, no interior de seu capacete está localizada uma tela holográfica, a qual exibe as diversas informações coletadas a respeito da armadura e do meio. O visor em questão pode ampliar imagens - para fins de disparos de precisão - exibir a visão em diversos comprimentos de onda, fornecer sonar, radar e, por fim, uma espécie de visão especial em wireframes. A última, em específico, nada mais é do que uma forma muito simplificada de visualizar o ambiente, mas que em contrapartida oferece a possibilidade de ver através de matéria opaca. Entretanto, ainda com este fator vantajoso, essa modalidade de visão não possibilita identificar seres-vivos através destes materiais, tornando-a em uma ferramenta bastante situacional.

 

Descrição do Machina, se necessário:

Spoiler

Nome da Arma: Deus Ex Machina

Rank: A

Aparência: Trata-se de um cubo metálico prateado, dotado de vários encaixes e detalhes estéticos, além de uma certa luminescência arroxeada. Geralmente, encontra-se flutuando ao redor de seu dono, podendo ser manipulado através do movimento das mãos ou por comandos verbais. Todo seu corpo é envolto por uma espessa armadura metálica de resistência referente ao seu rank, que não só é capaz de resistir a golpes, como também às condições climáticas adversas a que pode ser submetido. Além disso, no centro de todas as seis faces, existem visores arroxeados responsáveis pelas capacidades sensoriais do artefato.

  Ocultar conteúdo

NvXqToi.jpg

Mecanismo: Machina possui em seu interior diversos dispositivos complexos capazes gerar um campo eletromagnético inato que, além de possuir as suas capacidades inerentes, pode também emitir dois tipos de ondas especiais: uma que resfria e outra que aquece. Consequentemente, por poder alterar a temperatura em regiões específicas da atmosfera, Machina acaba também conseguindo manipular outros elementos climáticos, tais como: a umidade, a pressão e, por conseguinte, os ventos. Inclusive, no que tange as capacidades intrínsecas ao campo, este artefato não só detém a habilidade de flutuar, como também a de realizar descargas elétricas. Entretanto, sem dúvidas, sua característica mais notável é o fato de possuir uma inteligência artificial, que não só permite manipulá-lo pelo movimento das mãos, como também por comandos verbais. Ademais vale a pena ressaltar que: os seis visores ao centro de suas faces são responsáveis tanto pelas capacidades sensoriais da inteligência artificial, quanto pelas análises ambientais. Em suma, pode-se definir Machina como um ajudante ou então uma boa companhia - pelo menos aos olhos de Leonard.

 

@Corrupto aposentado

Azrael curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com o som das ordens de Leonard, a rampa é descida em questão de segundos. 

 

- Escoltem os prisioneiros para a extração. - Bradou Eagle, abrindo caminho por entre seus homens.

 

Todos trajavam roupas longas e pesadas para se protegerem do frio. O tal Eagle no entanto, se destacava por possuir um toque mais bem refinado em suas roupas. Sua aparência batia perfeitamente com as que Leonard havia visto, e a carta que o homem demonstrou ao subir pela rampa do Destroyer confirmava a patente elevada do mesmo. Em seu ombro repousava uma ave com o que parecia ser um elmo de bronze. Esta, ao perceber o cubo falante do capitão, começou a voar ao redor dele, como se estivesse curiosa com aquele peculiar objeto.

 

Ao confirmar com seu haki que nenhum dos envolvidos parecia ter alguma intenção hostil, Leonard reforça a ordem do outro Royal Spades, pedindo para que alguns de seus tripulantes lhe levassem até onde estavam todos os detentos. 

 

- Bem vindo a Khórus, Leonard. - Ele disse, retirando o chapéu em um gesto de cumprimento - Bom trabalho em sua última missão, nossos cientistas ficarão felizes ao verem o que você trouxe para eles. - Completou, provavelmente referindo-se aos prisioneiro com uma akuma no mi

 

O homem bate a ponta de seu guarda-chuva uma vez no casco do navio, emitindo vibrações que Machina poderia distinguir como um tipo de código para algo. Poucos segundos depois, um grande e elegante carro voador surgiria pairando não muito longe de onde estava o navio.

 

- O Ace deseja vê-lo pessoalmente, meus homens cuidarão do transporte dos prisioneiros e da sua tripulação

 

- Nós vamos num desses também? - Disse o irreverente mink. Georgius abria caminho por entre as pessoas que transitavam pelo navio, curioso para ouvir a conversa 

 

- Infelizmente uma frota de carros assim chamaria muita atenção desnecessária. - Eagle respondeu, aparentemente sem se importar com a interrupção - Vocês vão de caminhão. - Terminou, apontando seu guarda-chuvas para o veículo estacionado que também já estava à espera deles.

 

- Tsc. - Protestou num gesto quase que automático, mesmo que entendesse a situação.

 

Depois da aparição pública de Garret e de todas os recentes problemas que a Spades vem enfrentando, era de se esperar que os cuidados fossem redobrados. Provavelmente ninguém gostava de ser cauteloso, mas o mundo no qual viviam exigia isso de cada um que quisesse permanecer vivo e livre das garras da marinha.

 

Lentamente, a temperatura da ilha parecia cair cada vez mais, até um ponto em que a neve que caia estivesse começando a ser acompanhada por uma espécia de névoa branca. Olhando para a cidade, Eagle estreita o olhar, intrigado com aquilo.

 

- Peço, por favor, que se apressem. Precisamos partir antes que fique difícil de dirigir.

 

Em Khórus, alguns veículos eram bem avançados e possuíam sistemas automáticos capazes de lidar facilmente com a falta de visibilidade e a neve. Porém, o mesmo não podia ser dito daquele caminhão que parecia pertencer à classe operária da ilha.

 

 

 


 

 

 

@Keel Lorenz Georgius e companhia voltam mais tarde. Aproveite esse turno para dar alguma última ordem para sua tripulação, interagir com eles e perguntar algo para o Eagle.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Distraído, Leonard preparava-se para seguir em direção à rampa, porém foi surpreendido por Eagle que aparentemente havia sido mais rápido. Apesar de ser claramente a pessoa descrita, não deixou de analisá-lo momentaneamente. E Leonard não podia deixar de notar as certas semelhanças entre ele e o caçador. Digamos que... Estava bastante interessado no distinto Royal Spades. 

 

Apresentou sua carta, por cortesia, mantendo sua atenção fixada no homem. Movendo os mecanismos em um de seus olhos, Machina lançou um olhar para Leonard, ligeiramente desesperado com a criatura que o circundava. Momentaneamente olhando para o robô, acenou a mão como quem indicava para sua cria ir brincar e não interferir no “assunto de gente grande”. Machina, por sua vez, manteve-se na defensiva, não muito à vontade, observando o falcão um tanto receoso se a criatura acabaria se descontrolando e avançando em seu espaço pessoal.

 

- Levem-nos à carceragem, sim? - reforçou aos seus tripulantes, mas ainda fitando o codinome: Eagle com curiosidade.

 

Porém, a aura silenciosa logo foi quebrada pelo cumprimento do anfitrião. Leonard, portanto, imediatamente recompôs-se à sua cortesia.

 

- Agradeço as boas vindas, Eagle - respondeu ao tirar de chapéu, reverenciando com um braço à frente do corpo - Fico lisonjeado. Certamente farão bom proveito da cobaia. Não é todo dia que se encontra anomalias temporais, afinal - prosseguiu, mantendo-se firme diante do homem, esperando que os subordinados de ambos aparecessem na periferia de sua visão.

 

O bater do guarda-chuva, naturalmente, não passou despercebido. Leonard com suas garras afiadas, em busca da presa chamada “informação”, começava a despertar. Porém, nem por isso se deixaria perder a compostura. Um relatório feito pelo companheiro cibernético imediatamente apareceria em seu display holográfico. Passaria os olhos para entender melhor do que se tratava, sem hesitar ou deixar transparecer, porém. Acreditava que poderia acabar parecendo rude. Dawn, então, armazenaria as informações numa ficha previamente montada, e diga-se de passagem bastante vazia, a respeito do codinome: Eagle.

 

- Oh… Seria uma honra - Leonard emergiu de seus pensamentos, em tom ligeiramente surpreso - Novamente, tem minha gratidão - finalizaria, mediante as generosas ofertas de Eagle de cuidar da logística.

 

Até que estivessem em um ambiente mais reservado, manteria-se o mais lacônico possível. Queria deixar transparecer o mínimo possível para eventuais espiões. Entretanto, Georgius parecia sempre saber como quebrar o seu semblante de serenidade. Leonard tinha certo gosto em fazer o Mink de brinquedo. Diante do seu surgimento, silenciosamente portou-se como um dono que acha seu cão, que veio cumprimentar as visitas, fofinho.

 

 

Optou por apenas manter-se com um sorriso sereno enquanto cruzava seus braços atrás das costas. Novamente, não tinha interesse em se deixar ser lido por ninguém. E, bem, brincadeiras quanto a uma suposta relação de mascote e dono, Leonard tinha um genuíno cuidado por seus subordinados. O assunto provavelmente progrediria muito dentro do carro e tendo em vista a aura suspeita que a situação tinha, Leonard duvidava que seria bom que um de seus pontos fracos soubesse de algo. Já tinham sequestrado seus subordinados uma vez por bem menos, afinal. Sabia bem como Georgius gostava de coisas como aquele carro, porém não havia muito o que ser feito. Acabou por optar em novamente se manter silencioso quanto ao comportamento do Mink.

 

- Senhores, peço para que colaborem com a tripulação de Eagle - iniciou, pronunciando-se em bom tom para que todos ouvissem, logo em seguida - Não causem problemas aos nossos anfitriões, sim? Pois bem, prossigam imediatamente para o caminhão - continuaria com uma pergunta retórica, em sua típica aura de serenidade, mas em um certo tom de quase rispidez que seus tripulantes bem deviam conhecer. Não toleraria se houvesse impolidez por parte de seus homens, afinal.

 

Assentindo com a cabeça e acompanhado pelo cubo flutuante, Leonard deu o primeiro passo com certa presteza em direção ao carro. Naturalmente, após dar o sinal não-verbal para prosseguirem, sincronizaria sua caminhada com a do anfitrião para que ele pudesse atingir o veículo primeiro. 

 

Portas fechadas e vôo alçado, Leonard expiraria longa e suavemente. Sua intuição tinha o levado a ficar um tanto tenso, porém acreditava que aquele espaço em movimentação criaria um ambiente suficientemente seguro para discutissem mais à fundo. Levando a palma à face, agarraria o capacete com os dedos. Suaves sons mecânicos, então recuariam as placas e mecanismos que prendiam o capacete na armadura. Revelando sua face em uma expressão bastante séria, Leonard deixaria transparecer um pouco de sua preocupação com o assunto.

 

- Naturalmente, o mundo soube do que o Ace of Spades e a Queen of Hearts fizeram - Leonard iniciou, com seus olhos vermelhos focados em Eagle com um ar quase sinistro - E a Imperatriz Patricida não deve ter ficado nada contente - prosseguiu, lentamente negando com a cabeça - Lidar com a escória Wildcards acabou tomar demais de meu tempo e minha atenção… Devo estar bastante desatualizado - prosseguiria, já um tanto pensativo, desviando um pouco o olhar conforme repassava algumas memórias dos acontecimentos em Baccarat Palace - O quão complicada é a situação? - finalizaria, subitamente voltando o foco de seus olhos para Eagle.

 

Leonard tinha percebido a certa aura de suspeita por parte de Eagle a respeito das alterações climáticas da ilha. Os fenômenos climáticos já não mais pareceriam, em sua totalidade, propositais. Inclusive, era possível que o inimigo estivesse usando os controladores climáticos ao seu favor. Ainda que dentro do carro, a névoa crescentemente densa chamaria a atenção de Leonard. E sua intuição dizia que o fato de estarem dentro de um veículo em movimento ocultados pela névoa tornava a situação bastante propícia para atentados. Com o Haki da Observação, estaria atento à hostilidades que direcionassem ao veículo para que pudesse reagir antes de que suas suspeitas viessem a se concretizar.

 


 

@Corrupto aposentado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado (editado)

Sem demora, os reis de espadas partem. A tripulação não havia demonstrado qualquer sinal de resistência às ordens que foram dadas, e com a ausência de Leonard, Georgius e Margareth assumiriam a liderança para organizar o grupo de caçadores de recompensas. Poucos minutos depois, o porto de Khórus voltaria ao silêncio absoluto que estava antes da chegada do Destroyer.

 

 

 

 

Capital de Khórus - 10:20 PM

Centro da Cidade

Temperatura: -5 ºC

 

 

 

Dentro do veículo a temperatura era controlada, e como já era de se esperar, bem servido de drinks leves e mobilha. Ainda sim, Eagle não tocou em nenhuma bebida e sequer demonstrou preocupação com o calor que devia estar sentindo por causa das roupas pesadas em um ambiente mais quente e aconchegante. O homem tinha um olhar sereno direcionado para a janela, mas Leonard poderia notar certa tensão na postura de Eagle, como se ele estivesse se concentrando em algo além da sua fala. Nada além de alguns pontos luminosos podiam ser vistos através do vidro, a névoa já havia se espalhado pelo centro da cidade e ia cada vez ficando mais densa conforme o tempo passava e a temperatura abaixava. 

 

O falcão, ainda interessado no cubo, aproveitou o momento para avançar e repousar acima do cubo. Machina balançava-se em desespero, tentando se livrar da fera sem interferir conversa dos Spades.

 

- Ela veio à Khórus esta manhã - Respondeu, referindo-se provavelmente a própria Althea - ... Exigindo satisfações pelo pronunciamento de Garret, a imperatriz invadiu o senado com alguns de seus homens. Devia estar desesperada.

 

Agora mais relaxado, Eagle cruza as pernas e enfim se vira para Leonard.

 

- Até o momento não houve um conflito direto. - Disse, virando um pouco de vinho em uma taça - Como ambos os lados desejam evitar qualquer intriga ao máximo, o Chanceler parece estar tentando negociar com Althea. Ainda sim, é óbvio para todos que os khorusianos não a querem mais aqui. Por enquanto o Ace permanece escondido e silencioso, nem eu sei dizer exatamente o que ele fará ou se ele sequer fará algo a respei-

 

Um estrondo contra o teto do veículo corta a fala de Eagle, fazendo ele e seu falcão levantarem de seus assentos quase que instintivamente. Estranhamente, nenhum dos dois havia notado qualquer coisa com seus hakis. Poucos instantes depois, o mesmo som se repetiria com mais frequência, porém em menor intensidade e em pontos distintos do veículo. Eagle então bate seu guarda-chuvas no teto do veículo, transformando-o em um tipo de camada transparente, mas que ao invés de mostrar exatamente o que havia do lado de fora, mostrava o que se assemelhava muito a sinais de calor externos. O que viram fez o rei de espadas suspirar aliviado.

 

Pequenos pontos gelados caindo por toda a parte e nenhum dano aparente causado ao veículo.

 

- Agora granizo... - Voltou a falar, sentando-se novamente em seu lugar - Você já deve ter percebido que esse clima não é intencional de nossa parte. Os khorusianos estavam investigando a temperatura que vem caindo lentamente desde o amanhecer, mas a chegada da Imperatriz parece ter redirecionado a atenção deles. Estive focado em meu mantra quando passamos pela área de controle climático na esperança da encontrar alguma pista, mas não percebi nada anormal. - Ele então se vira novamente para a janela, completando: - Não acho que seja obra de Althea, mas isso apenas me dá mais motivos para manter-me em guarda. - Sorriu, segurando-se para não rir da própria piada.

 

O som de granizo colidindo com metal ainda podia ser ouvido, aumentando cada vez mais. Porém, pelo tempo que estavam viajando e a velocidade com a qual se moviam, era provável que logo chegassem ao destino.

 

 

 

 

@Keel Lorenz

Editado por Corrupto aposentado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Haviam alguns sinais em Eagle que demonstravam a tensão pela qual passava. Não tinha baixado sua guarda nem dentro de seu carro, aproveitando alguns dos drinks ali, por exemplo. E Leonard percebia isso. Não esboçaria nada e também não tinha porque ficar nervoso junto com o homem. Estava ali à trabalho e seu palpite era de que a próxima missão certamente teria a ver com essa crise. Ou então, pelo menos, com infecções oportunistas. Era de seu interesse e de suas pesquisas que a Spades se estabelecesse naquela ilha. Não hesitaria em ajudar a organização quanto a isso.

 

Focado nos assuntos de grande importância, fitou Machina rapidamente de canto. Não era nada sério, ao seu ver algo semelhante a crianças brincando, talvez. O cubo, por sua vez, por vezes sussurava, tentando comunicar-se com a criatura verbalmente. Muito provavelmente em vão. Por vezes, a brincadeira de ambos era um pouco incomoda, entretanto infelizmente cabia a Eagle disciplinar suas criaturas domadas melhor. 

 

- Eh… - o robô balbuciava baixo, um tanto desesperado para se desvencilhar - Falcão… Kun…? - prosseguiu, em baixo tom para que os outros dois no carro não o escutassem.

 

Tendo uma ideia, então, o cubo começou a esquentar a região adjacente à sua armadura metálica. Usando de suas capacidades, procuraria fazer algo o mais localizado possível e, de quebra, utilizaria suas capacidades de resfriamento para barrar a propagação de calor pelo ar, silenciosamente. Assim que seu corpo silenciosamente ficasse quente o suficiente, o falcão deveria largá-lo em incômodo.

 

- Ela não apenas deve parecer um partido um tanto fraco atualmente - Leonard iniciaria, comentando - Bem como também não deve mais se alinhar nem um pouco com o interesse dos plutocratas - prosseguiu, ainda sobre a respeito da Yonkou - E ,no fim, a maioria dos Yonkous é tão tirano quanto o Governo Mundial - o Sniper prosseguiu, com certo tom de desprezo em relação a ambos - Conhecendo o Ace… - prosseguiu, surgindo um pouco mais animado, visto a expressão durante os comentários anteriores - Ele só deve agir se algo entrar no caminho de seus interesses - finalizou, com uma expressão mais leve e quase risonha a respeito da personalidade do líder, da qual nutria certa simpatia.

 

Vendo-o subitamente relaxar mais um pouco, seus olhos cerraram-se momentaneamente. Ele por sua vez, ainda mantinha o Haki ativado graças à falta de visibilidade. Como já ponderado, um cenário conveniente para atentados.

 

- Entendo… - respondeu, cruzando as pernas e colocando a mão sobre a boca, em expressão pensativa - Devemos tratar dos assuntos da Tirana com cautela, apesar de Baptiste ter destruído boa parte de suas forças, pelo já pude testemunhar, individualmente seus poderes ainda são formidáveis - prosseguiu, movendo a mão para o queixo, ainda com um olhar distante e pensativo, revisitando as memórias da ocasião da escolta do Rei dos Piratas.

 

Sendo também surpreendido pelo estrondo, seus olhos brilharam, focalizando seu Haki para rapidamente varrer a região acima e, possivelmente, prever para desviar do ataque. Contudo, a varredura não parecia fornecer quaisquer atacantes. Foi quando Eagle ativou o comando para que o teto ficasse transparente, Leonard deu uma curta risada. Era apenas granizo. 

 

Diante da fala subsequente de Eagle, voltou a sorrir simpaticamente com o comentário sorridente do homem. O ambiente no carro parecia significativamente mais leve. Entretanto, no fundo Leonard ainda estava apreensivo, calculando possibilidades de forma incessante. 

 

- Sim, é um tanto... inconveniente demais - respondeu, comentando a respeito do clima - Mas ainda assim, é no mínimo curioso o surgimento de tais problemas nas atuais circunstâncias - levantou suspeitas a respeito do quão conveniente o clima também poderia ser, dependendo da forma que você o visse.

 

Entretanto, preferia não comentar, pelo menos por ora, quais eram suas outras suspeitas. A piada de Eagle havia o feito cogitar que talvez fosse inconveniente demais para os poderes de Althea que o clima estivesse gelado. E, como sempre, Leonard questionava-se a respeito de oportunistas. Seria um tanto propício atacar durante um atrito entre a Yonkou, os Khorusianos e a Spades. Entretanto, não eram poucos os inimigos os quais Leonard conseguia visualizar do outro lado daquele tabuleiro enevoado. O Governo Mundial talvez fosse o primeiro candidato a querer pôr as mãos na ilha. Entretanto, os revolucionários talvez pudessem ter alguma motivação ideológica. Provavelmente não simpatizavam nem um pouco com a ideologia khorusiana. Aliás, seria bastante apropriados se um de seus patéticos justiceiros aparecessem para tentar libertar a ilha sob o comando de um novo governo que regulasse mais as coisas. Algo tão contraditório que Leonard poderia gargalhar ali mesmo se não seguisse regras sociais claras.

 

- Então, a Tirana das Rosas ainda estaria nesse exato momento no senado, negociando? - Leonard indagaria por fim, querendo saber mais sobre o último paradeiro conhecido da Yonkou e suas forças.

 

Sua guarda, naturalmente, ainda estaria alta. Não subestimaria inimigos e nem mesmo os germes oportunistas que poderiam estar por trás das alterações climáticas.

 

 


 

 

Spoiler

Nome da Arma: Deus Ex Machina

Rank: A

Aparência: Trata-se de um cubo metálico prateado, dotado de vários encaixes e detalhes estéticos, além de uma certa luminescência arroxeada. Geralmente, encontra-se flutuando ao redor de seu dono, podendo ser manipulado através do movimento das mãos ou por comandos verbais. Todo seu corpo é envolto por uma espessa armadura metálica de resistência referente ao seu rank, que não só é capaz de resistir a golpes, como também às condições climáticas adversas a que pode ser submetido. Além disso, no centro de todas as seis faces, existem visores arroxeados responsáveis pelas capacidades sensoriais do artefato.

  Ocultar conteúdo

NvXqToi.jpg

Mecanismo: Machina possui em seu interior diversos dispositivos complexos capazes gerar um campo eletromagnético inato que, além de possuir as suas capacidades inerentes, pode também emitir dois tipos de ondas especiais: uma que resfria e outra que aquece. Consequentemente, por poder alterar a temperatura em regiões específicas da atmosfera, Machina acaba também conseguindo manipular outros elementos climáticos, tais como: a umidade, a pressão e, por conseguinte, os ventos. Inclusive, no que tange as capacidades intrínsecas ao campo, este artefato não só detém a habilidade de flutuar, como também a de realizar descargas elétricas. Entretanto, sem dúvidas, sua característica mais notável é o fato de possuir uma inteligência artificial, que não só permite manipulá-lo pelo movimento das mãos, como também por comandos verbais. Ademais vale a pena ressaltar que: os seis visores ao centro de suas faces são responsáveis tanto pelas capacidades sensoriais da inteligência artificial, quanto pelas análises ambientais. Em suma, pode-se definir Machina como um ajudante ou então uma boa companhia - pelo menos aos olhos de Leonard.

 

@Corrupto aposentado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

vBGjRDg.jpg

 

 

 

Em uma sala vazia, longe dos olhos de qualquer ser vivo, um homem surgia com um semblante sombrio ao mesmo tempo em todos os monitores da estação meteorológica. Sua voz, distorcida por algum tipo de software ou poder especial, ainda sim exibia uma calma e frieza sem igual.

 

- Relatório.

 

Invocadas por esta única palavra, o laboratório acende em chamas surgidas aparentemente do nada. De todas as direções, as chamas se unem no centro do salão, assumindo uma forma espectral semelhante a um crânio.

 

- Nenhum sinal dos alvos até o momento. - As chamas responderam com um certo tom de desprezo e raiva ocultos em sua voz - Estamos, atualmente, assumindo o controle da ilha. Estimo que o parlamento será nosso até o amanhecer.

 

- O motivo da demora? - Prosseguiu, seco.

 

- A tirana chegou à ilha esta manhã e decidimos que seria uma boa ideia aguardar sua audição para agir. Com as suspeitas em cima dela, tivemos mais liberdade...

 

- Liberdade é algo que você nunca teve, Jones

 

As chamas cintilaram por um breve momento, como um gesto de fúria reprimido. 

 

- Você nasceu para servir a Marinha, não para perseguir delírios de um pirata qualquer. Eu quero resultados, não desculpas. Você já sabe como lidar com ela, não me faça esperar mais

 

Sem esperar por uma resposta, a figura do homem se esvaia com o desligamento dos monitores. Nada irritava mais Davy Jones do que ter que responder a ele, mas nada podia fazer a respeito disso. Um simples erro custou-lhe sua liberdade, e por conta disso, agora, os únicos momentos nos quais podia se sentir um pouco mais calmo eram os que apagava aquela figura sombria de sua mente.

 

O som dos monitores voltando a funcionar, dessa vez normalmente, tomaram conta da sala. Um monte de sinais meteorológicos surgiam nas telas, exibindo a frente fria que se intensificava cada vez mais em Khórus. 

 

- Os Yetis estão prontos. - Disse uma mulher próxima a porta

 

Ao ouvir isso, as chamas do pirata se desfazem no ar, tão de repente quanto haviam surgido ali. A hora de agir havia chegado.

 

 

 

 

 


 

 

 

 

 

- Creio que sim. Políticos sempre tentam estender ao máximo o teatrinho deles. - Respondeu Eagle.

 

Não havia um horário certo para terminar as sessões no parlamento de Khórus, mas ainda sim era relativamente raro os plutocratas terem tanto o que conversar em um único dia. Para Eagle aquilo era apenas um dos pré-requisitos para se tornar um político de verdade. A habilidade de atuar e soar minimamente convincente para atrair a atenção de possíveis apoiadores era algo que ele admirava e odiava ao mesmo tempo. Naquele dia em especial, os khorusianos enfrentavam alguém muito mais difícil de lidar, mas mal sabiam eles que a situação só tendia a piorar.

 

Poucos minutos depois, os Spades já haviam se aproximado do prédio do parlamento. Embora a visão estivesse limitada por causa do clima enevoado, um monte crescente de pequenos pontos vermelhos compunham o horizonte que podia ser visto pelas janelas do veículo. O Haki da observação de ambos não mentia, podiam sentir intenções hostis do que, pelas roupas simples e em alguns casos até mais desgastadas, pareciam ser pessoas pertencentes as classes menos favorecidas de Khórus. O mantra dos Spades também identificava aquelas pessoas com uma aura avermelhada, bem diferente da azul com a qual estavam acostumados.

 

Ainda sim, nenhum deles parecia ter feito algum mal, ao menos por enquanto. Pessoas de ambos os sexos, ciborgues e humanos de diversas idades, bradavam palavras indistinguíveis àquela distância. Eles haviam cercado completamente o parlamento, impedindo a passagem. A torre do parlamento era uma construção imensa que se destacava pela sua imponência e beleza tecnológica. Os Spades poderiam pousar em cima dela, mas Eagle não parecia concordar com aquela ideia...

 

- Se pousarmos no terraço vamos acabar chamando a atenção de alguém, e mesmo que conseguíssemos, ainda poderíamos ser vistos por alguém da tripulação da imperatriz. - Disse, explicando que havia visto alguns dos homens de Althea esperando ela no térreo antes de sair.

 

O granizo não parava de cair, e o som que ele gerava era no mínimo incômodo. Entretanto, por algum tipo de milagre divino, não caia granizo na torre ou nas pessoas muito próximas à ela. Talvez a torre ou alguém dentro dela estivesse tentando amenizar aquele temporal.

 

- ... Deve haver alguma entrada alternativa através de um desses fossos de ventilação, mas eu não sei dizer qual é o certo. - Respondeu por fim, explicando que nunca havia utilizado um daqueles enormes tubos.

 

Eagle aguardava uma resposta de Leonard para ter certeza de como agiria naquela situação, e enquanto isso aproveitava para mandar uma mensagem para seus homens, avisando-lhes do que estava acontecendo ali. Entretanto, os dois precisavam ser rápidos. Ainda que não seguissem direto para o parlamento, era inevitável que o veículo dos dois acabasse chamando a atenção se eles ficassem ali parados por algum tempo.

 

 

 

 

 

 

@Keel Lorenz

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

- Hmpf - Leonard deu uma curta risada, sorrindo de canto com uma face de decepção em relação aos políticos - Típico... - voltou-se, sorrindo simpaticamente para Eagle.

 

E Eagle não era o único com sentimentos mistos em relação à política. As ideologias que Leonard havia desenvolvido ao longo de sua jornada como Caçador de Recompensas eram provavelmente muito mais libertárias do que aquela do próprio senado de umas das terras mais livres do globo. De certa forma, Leonard desprezava a ideia de democracia em si. Entretanto, ao mesmo tempo entendia o apreço pelo poder, afinal a vida poderia acabar sendo muito sem graça sem ele. No fim, talvez até achasse o fino equilíbrio entre a ausência de regulações e a presença de um poder central daquela ilha interessante. De certa forma, Leonard talvez tivesse passado a apreciar um pouco os obstáculos entre ele e a sua liberdade para efetuar pesquisas. Do contrário, seria fácil de mais, não é?

 

Por seus estudos, sabia que o maior causador de problemas eram os governos e as estruturas hierárquicas coercitivas de poder, sendo o Governo Mundial o maior exemplo disso. Por este nutria apenas puro desgosto, por o limitarem de estudar os segredos mais importantes acerca daquele mundo. Paralelamente, ao seu ver os Yonkou com seus interesses egoístas, ainda que fossem anti-governo mundial, não eram muito diferentes de tiranos. Entretanto, talvez o senado khorusiano, por sua vez, fosse mais um... Problema divertido de se resolver. Como dito, tinha sentimentos mistos quanto a isto. Contudo, seu objetivo final talvez ainda fosse uma sociedade totalmente privada, onde pudesse conduzir seus estudos em paz, sem grupos políticos como peso. Afinal, além de cientista, àquela altura também já teria se tornado um mercenário.

 

Ao que o edifício senatorial se fizesse cada vez mais próximo, um discreto sorriso surgiria na face de Leonard. Tinha uma certa ligação com construções imponentes e afins. Aqueles tipos de coisa, ainda mais pela situação complicada que pressupunha haver à frente conseguiam lhe deixar animado. Entretanto, suas travas não seriam tão fáceis de se desfazer: não era precipitado e não se descontrolaria tão fácil assim.

 

- Revoltosos… Mas estariam a favor ou contra a Tirana? - Leonard indagou para Eagle com a face virada na direção das auras daquele grupo de comuns hostis. - Auras de tom distinto. Fascinante... - comentou o caçador para Eagle, um tanto fixado nas tais auras avermelhadas, cujo funcionamento tentava hipotetizar naquele exato instante.

 

 

Então, rapidamente alcançaria seu capacete, recolocando-o sobre a face sem descolá-la um segundo sequer da direção das tais auras inéditas. Ao que os mecanismos reacoplassem o item, ativando The True Sight tentaria expandir sua visão além daqueles diversos materiais com sensores de espectros eletromagnéticos diferenciados. Tentaria identificar se havia alguma diferença visível entre os portadores de auras normais e daquelas auras avermelhadas. 

 

Enquanto coletava os dados, manteve uma parte de seu foco mental para formular uma chegada discreta ao prédio do senatorial. A fala de Eagle apenas confirmou algo que também temia: a presença dos remanescentes da tripulação de Neo Sharon. 

 

- Entendo, é por isso que este carro continuará com um trajeto inocente - disse Leonard, fixado em direção ao senado, como se olhasse para o além. - Como se jamais tivesse visado o senado para começo de conversa - brevemente se levantaria, preparando-se para agir, cogitando e calculando diversos fatores em sua mente - Peço que trace uma rota convincente, como para algum lugar bastante movimentado próximo, cuja rota atual seria praticamente uma passagem obrigatória - Leonard prosseguiu, voltando sua face para o homem em um tom de pedido e desculpas, por ainda não conhecer a ilha tão bem a ponto de determinar tal ponto de importância na cidade - Bem, e eu… - prosseguiu Leonard, brevemente ativando The True Sight para analisar a estrutura dos fossos de ventilação - Irei pular - voltou-se para Eagle em um tom amigável.

 

Fazendo-se exalar uma substância de aspecto mercurial, Leonard rapidamente daria origem a um de seus wormholes de Exotic Matter. Na forma de uma esfera surgida do nada, que se expandiu até a altura do carro, abriria uma passagem que os levassem para um espaço onde pudessem esperar até que fosse seguro reinvocá-los no ambiente externo. Assim, Leonard poderia utilizar as propriedades imateriais de seu corpo sem ter que se preocupar em deixar os demais para trás.

 

- Peço, porém, que mantenha sigilo sobre isso, porém - Leonard prosseguiria seriamente a respeito das suas habilidades que preferia não mostrar, a não ser que necessário. Afinal, seria indiscreto demais saírem do carro de forma visível, abrindo as portas ou algo do tipo - Assim que for o momento lhes trarei de volta - Reinhardt disse, estendendo a mão de forma cortês, convidando-os ao buraco de minhoca - Machina, fique de prontidão com Invisible Air. Vocês devem estar no interior da bolha de ar para que quando eu for os transportar estejam invisíveis - finalizou, ainda com o braço estendido, procurando parecer o mais confiável possível.

 

- Sim, senhor - o robô prontamente respondeu, rumando imediatamente para dentro do wormhole.

 

Supondo que o carro deveria ser autônomo - já que havia vindo ao comando de Eagle -, Leonard supunha que o carro também poderia ser ordenado seguir como se nada houvesse acontecido até um ponto de parada seguro e não suspeito. Caso Eagle consentisse com o plano, fizesse as devidas programações e cruzasse portal, em um estalar de dedos Leonard fecharia a porta aberta e os armazenaria em sua dimensão de bolso. Feito isso, assumiria sua forma elemental completa.

 

Tornando-se rarefeito até que se tornasse invisível, Leonard se deixaria cair através do assoalho do carro. Em sua queda invisível e intangível, utilizaria de Dark Field para voar entre os carros, em direção aos fossos de ventilação. Guiando-se com o auxílio de seu Haki da Observação para que não se deparasse com presenças indejesadas, procuraria algum ponto oculto o suficiente para que pudesse fazer somente sua cabeça surgir. Com tal ponto alcançado, ativaria a visão em wireframes de The True Sight para analisar as estruturas ao redor dos fossos e do parlamento. Usando de seu intelecto e perícias em inventor, leria os diagramas formados em busca de uma entrada alternativa que os levasse para dentro do prédio do senado. 

 

Ao que encontrasse a tal possível entrada, também utilizaria seu Haki da Observação para identificar a presença de outras pessoas ou mesmo guardas nessa passagem alternativa. Manteria-se atento também para o caso de alguém se aproximar e ter que desmaterializar sua cabeça para tornar-se invisível. Mediante o panorama da entrada e possíveis presenças ao seu redor analisadas, decidiria como agir.

 


 

Itens e Mecanismos Mencionados:

Spoiler

The True Sight

Rank: S

Descrição: Por toda sua extensão, especialmente no visor ao centro da face, existem sensores capazes de analisar e mapear o ambiente ao redor do usuário. Sendo assim, no interior de seu capacete está localizada uma tela holográfica, a qual exibe as diversas informações coletadas a respeito da armadura e do meio. O visor em questão pode ampliar imagens - para fins de disparos de precisão - exibir a visão em diversos comprimentos de onda, fornecer sonar, radar e, por fim, uma espécie de visão especial em wireframes. A última, em específico, nada mais é do que uma forma muito simplificada de visualizar o ambiente, mas que em contrapartida oferece a possibilidade de ver através de matéria opaca. Entretanto, ainda com este fator vantajoso, essa modalidade de visão não possibilita identificar seres-vivos através destes materiais, tornando-a em uma ferramenta bastante situacional.

 

Nome da Arma: Deus Ex Machina

Rank: A

Aparência: Trata-se de um cubo metálico prateado, dotado de vários encaixes e detalhes estéticos, além de uma certa luminescência arroxeada. Geralmente, encontra-se flutuando ao redor de seu dono, podendo ser manipulado através do movimento das mãos ou por comandos verbais. Todo seu corpo é envolto por uma espessa armadura metálica de resistência referente ao seu rank, que não só é capaz de resistir a golpes, como também às condições climáticas adversas a que pode ser submetido. Além disso, no centro de todas as seis faces, existem visores arroxeados responsáveis pelas capacidades sensoriais do artefato.

  Ocultar conteúdo

NvXqToi.jpg

Mecanismo: Machina possui em seu interior diversos dispositivos complexos capazes gerar um campo eletromagnético inato que, além de possuir as suas capacidades inerentes, pode também emitir dois tipos de ondas especiais: uma que resfria e outra que aquece. Consequentemente, por poder alterar a temperatura em regiões específicas da atmosfera, Machina acaba também conseguindo manipular outros elementos climáticos, tais como: a umidade, a pressão e, por conseguinte, os ventos. Inclusive, no que tange as capacidades intrínsecas ao campo, este artefato não só detém a habilidade de flutuar, como também a de realizar descargas elétricas. Entretanto, sem dúvidas, sua característica mais notável é o fato de possuir uma inteligência artificial, que não só permite manipulá-lo pelo movimento das mãos, como também por comandos verbais. Ademais vale a pena ressaltar que: os seis visores ao centro de suas faces são responsáveis tanto pelas capacidades sensoriais da inteligência artificial, quanto pelas análises ambientais. Em suma, pode-se definir Machina como um ajudante ou então uma boa companhia - pelo menos aos olhos de Leonard.

 

Técnicas e Poderes Mencionadas:

Spoiler

Ankoku Ankoku no Mi

Rank: S [450]

Descrição:  Essa fruta do tipo logia garante ao seu usuário a capacidade de criar, controlar e se transformar em Matéria Escura à sua vontade, transformando-o no Humano de Matéria Negra (暗黒物質人間 - Ankoku Busshitsu Ningen). Tratando-se de um elemento da natureza extremamente exótico ao mundo humano, diz-se a princípio que suas propriedades são completamente estranhas e talvez até inúteis. Afinal, este material é supostamente incapaz de afetar diretamente quaisquer tipos de partículas ou materiais mundanos. Todavia, por ainda exercer força gravitacional sobre os elementos recorrentes no mundo humano, diz-se que o usuário dessa fruta é, na prática, capaz de criar e manipular gravidade à sua vontade. Portanto, sendo esse material intangível a elementos que não interferem nos poderes de uma Akuma no Mi, estes podem acabar sendo interpretados como rajadas de energia aparentemente inofensivas, mas que na realidade possuem um significativo poder gravitacional. Além disso, por não interagir com a luz a princípio, deve-se ressaltar que a Matéria Negra também é invisível em menores concentrações. Entretanto, ainda assim, quando concentrada o suficiente, essa matéria exótica necessariamente se tornará visível, em uma espécie de aura arroxeada e repleta de ‘estrelas’ brilhantes. Por fim, uma última propriedade sua a ser mencionada é a sua capacidade de criar passagens através de um espaço ilimitado, o bulk, por onde usuário poderá transportar, armazenar e evocar coisas.

 

Nome da Técnica: Exotic Matter

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Criando grandes quantidades de um tipo especial de matéria exótica, Leonard abre passagens através do Bulk, podendo transportar, armazenar e em seguida invocar qualquer tipo de coisa que tenha sido previamente guardada. Geralmente, esse transporte, armazenamento ou invocação são imediatos, todavia, para corpos muito grandes o processo pode se tornar relativamente mais lento.

 

Nome da Técnica: Dark Field

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Usando a Matéria Negra, Leonard é capaz de gerar ou alterar campos gravitacionais tanto no plano horizontal, quanto no vertical. Sendo assim, é possível fazer com que áreas, objetos ou pessoas possam ser atraídos, repelidos, levitados ou ainda esmagados. Uma das consequências dessa habilidade é a capacidade de anular campos gravitacionais, que não só protege o usuário de suas próprias técnicas, como também concede a capacidade de voo.

 

Nome da Técnica: Invisible Air

Tipo de Técnica: Profissão - Navegador

Descrição: Aquecendo e resfriando determinadas regiões do ambiente, Leonard gera diversos diferenciais de pressão que criam múltiplas camadas de vento. Estas, por sua vez, são comprimidas por um outro distinto diferencial de pressão muito maior que aqueles responsáveis por deslocar os ventos ao seu redor. Dessa forma, cria-se uma espécie de véu ao redor de uma área ou indivíduo capaz de refratar o ar, tornando aquele(s) em seu interior completamente invisíveis. É perfeitamente possível mover esta região a seu critério, porém ela não pode ter mais do que alguns metros de diâmetro. Naturalmente, aqueles que atravessarem o véu serão capazes de enxergar o que ele oculta.

 

@Corrupto aposentado 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Postado (editado)

- Vejo que você tem um plano. - Eagle esboça um pequeno sorriso, consentindo com as "ordens" de Leonard.

 

Nenhum dos dois se conhecia muito bem, mas o Sniper Megalomaníaco definitivamente possuía conquistas o suficiente para ganhar esse tipo de confiança. Sem demora, o royal spades guarda o dispositivo de comunicação que tinha usado para alertar seus subordinados e assume o controle do veículo com um simples movimento horizontal de seu guarda-chuvas. Concentrado em tantas coisas ao mesmo tempo, Leonard não saberia dizer exatamente como ele fazia aquilo, mas já era óbvio que a sombrinha possuía alguma conexão com o controle remoto do automóvel. 

 

Ao mesmo tempo o Físico Obscuro tentava combinar o uso do seu mantra com sua genialidade e aparatos tecnológicos. Não tinha muito foco e muito menos tempo para realizar uma análise 100% confiável, mas ao se aproximarem mais um pouco o inventor ainda pôde perceber uma anomalia interessante em algumas poucas pessoas. A aura avermelhada cobria a grande maioria esmagadora da multidão, mas em alguns casos específicos ele também poderia notar "manchas" azuis misturadas no meio do abundante vermelho. 

 

- Ah, não se preocupe. Não é como se eu conversasse com muitas pessoas de qualquer forma. - Respondeu o royal spades ao notar o surgimento do wormhole bem diante de si. Este talvez fosse um dos motivos pelo qual não haviam muitos dados sobre Eagle: apenas os Aces e seus homens sabiam algo além da sua existência. Com seu haki 'ativo' naquele momento, Leonard pôde confirmar a veracidade dessas palavras.

 

Machina, Eagle e seu mascote adentram o wormhole após ouvirem as últimas instruções do inventor, confiando em sua inteligência para tirá-los daquela situação. Poucos instantes depois, aquele já parecia se tratar de um carro fantasma, sem ninguém ao volante e seguindo uma trajetória comum através de uma via que naquele momento havia pouco trânsito por conta do clima. Entretanto, poucos minutos após a saída de Leonard, o inventor pôde ouvir um som de colisão há alguns metros de onde estava. A névoa dificultava a visão, mas através de seu True Sight ele conseguia enxergar a colisão de veículos voadores que agora caíam em direção ao distante chão. 

 

Algo que nenhum dos dois poderia ter previsto era que a dimensão paralela de Leonard poderia confundir o sistemas da sombrinha de Eagle e resultar numa mudança repentina de rota. Vários olhares se viraram para a direção da colisão quase como uma reação instintivamente, mas como estava invisível e a névoa densa apenas lhe ajudava, Leonard permanecia indetectável aos olhos dos civis. Era difícil prever as consequências que aquela colisão traria, mas como o chão estava há muitos metros de onde estavam os fossos, era provável que ficasse tudo bem. Talvez isso acabasse beneficiando os Spades, uma vez que agora teriam olhares curiosos direcionados para os carros.

 

Entretanto, com seu haki da observação ainda em foco, Leonard podia perceber que apenas uma pequena parcela das pessoas próximas havia demonstrado interesse suficiente para deixarem suas posições. A maioria continuava diante do parlamento, e alguns minutos depois do acidente, os brados da multidão passariam a serem ouvidos novamente.

 

Após alguns minutos analisando as passagens próximas que faziam algum sentido, o inventor encontrou um fosso que parecia promissor. As construções eram tão colossais que era impossível traçar uma rota exata de para onde cada um deles levava, mas analisando os diagramas que encontrou e um pouco da sua intuição baseada nos conhecimentos que tinha da área, ele sabia que era bem provável que aquele deveria ser o fosso que estava procurando.

 

- Saudações, plutocratas. - Pigarregou

 

Atrás de si, uma voz ecoava repetidamente por várias telas espalhadas pelo centro da cidade. O velho homem possuía um "rosto" conhecido por qualquer caçador de recompensas veterano. Embora a maior parte das informações públicas sobre Davy Jones soassem apenas como boatos e lendas urbanas, aqueles que acreditavam em sua existência sabiam que sua presença era um mal presságio. 

 

Spoiler

a6VHjZ9.png

 

 

 

- Por que não escutam o povo e deixam os Spades saírem pra brincar? Nós temos assuntos a tratar com eles. - Sua chama queimava radiante na frente do monitor, confiante.

 

Agora mais próximo da multidão e com ela mais viva do que nunca diante do pronunciamento do caveirão, Leonard poderia confirmar com seus próprios ouvidos que os cidadãos revoltados não estavam atrás de Althea ou dos políticos, mas sim dos Spades que eles escondiam em sua ilha.

 

- Façam isso e nos poupem de tirá-los da toca à força. Khórus pertence ao povo agora.

 

 

 

 

 

@Keel Lorenz

Editado por Corrupto aposentado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Novamente pode ver a sombrinha curiosa em ação. Entretanto, infelizmente tinha outras coisas mais urgentes para se concentrar. Não sabia exatamente como, mas já supunha que a sombrinha deveria ter algum tipo de controle sem fio, que funcionava emitindo algum tipo de onda. Nesse contexto, tudo dependeria do meio de detecção de Machina quanto ao sinal. Se houvesse detectado por meio de seus sensores climáticos, certamente não deveria ser uma onda de natureza eletromagnética (como a maioria dos controles). Como tais ondas não precisavam de meio para se propagar, muito dificilmente poderiam ser detectadas por meras alterações no ar. Entretanto, se houvesse detectado as ondas por ser um aparato eletrônico que recebia e enviava ondas eletromagnéticas, a história era outra. De qualquer forma, suprimiria sua curiosidade, afinal poderia averiguar os registro de Machina assim que as coisas ficassem mais calmas.

 

“Curioso…” - Leonard interrompeu-se ao sentir algo novo com seu sexto sentido - “Essa aura vermelha… Uma anomalia?” - os olhos do caçador cerraram-se, conforme fitava aqueles eventos além do alcance de seus olhos físicos.

 

De certa forma, estava cada vez mais convencido de que aquela aura vermelha não era proveniente de indivíduos especiais. Seu chute inicial fora de que pessoas com o Haki do Rei talvez possuíssem um tom diferenciado em suas auras. No entanto, as chances de tantas pessoas especiais terem se reunido em uma manifestação por pura coincidência eram remotas demais.

 

Ao que Leonard percebeu que a aura vermelha parecia, na realidade, cobrir as pessoas e não emanar delas, sua mente imediatamente cogitou que talvez fosse algum tipo de habilidade emissiva. Entretanto, para que a habilidade fosse visualizável pelo Haki da Observação, seu dono de alguma forma teria que estar difundindo sua consciência por entre os manifestantes. Algo bastante interessante, mas que por sua vez também possuía mecanismos bastantes obscuros para o Sniper. Determinar quem era o responsável e qual era o seu propósito com aquilo seria algo bem difícil. Pelo menos, por ora.

 

- Entendo… - Leonard respondeu a Eagle, um tanto aéreo, mas ligeiramente preocupado graças à sinceridade que sentiu na confirmação de seu pedido de sigilo - Sou grato pelo seu voto de silêncio e de confiança, Eagle-san - finalizaria, conforme ainda repassava os preparativos finais de seu plano.

 

Aquilo realmente parecia reforçar o ar misterioso de enviado especial que ele parecia ter. Manter-se ou ser mantido sob sigilo em uma organização que por sua vez também já era extremamente sigilosa, sem dúvidas era um feito e tanto. Porém, por outro lado, a rotina de cuidados necessária para isso não devia ser nada fácil de suportar. Naturalmente, compadecia com a aparente situação apresentada pelo rapaz.

 

 

O fechamento da passagem para sua dimensão de bolso e a visão do carro sendo dirigido por seus sistemas autônomos pareceram ser confirmações suficientes para o caçador. Porém, alguns minutos depois de ter atravessado o assoalho do carro em queda livre, seus olhos se arregalaram diante de um acidente. Momentaneamente, o caçador teve uma breve ideia de quem eram os carros que haviam colidido. Porém, no fundo manteve-se esperançoso de que estava errado quanto às suas suposições pessimistas. 

 

A confirmação de que era o veículo de Eagle que havia se acidentado não foi nada agradável para Reinhardt. Claro, uma batida também servia de distração. Possivelmente, uma bastante potente. Todavia, havia um certo risco daquele tipo de abordagem se virar contra seus planos. Seria bastante inconveniente se achassem estranho não haver ninguém no carro e decidissem investigar. Tratando-se de uma ilha com tal desenvolvimento tecnológico, Leonard imaginava que talvez “taxis” autônomos não fossem algo incomum. Na realidade, aquela deveria ser uma progressão natural para os serviços de transporte. Só que, ainda assim, o risco da distração ter seus efeitos revertidos existia. Torcia para que achassem que o mau clima havia interferido com os sistemas daquele carro e algum cliente, em algum lugar, tivesse ficado sem sua carona.

 

A má propagação das ondas através do bulk até o espaço tridimensional em que o carro se encontrava talvez não fosse um fenômeno tão inesperado. O que era inesperado era o carro parecer ter certa dependência do guarda-chuva para se locomover, como se o computador responsável não estivesse embutido em si, mas sim no objeto. Uma escolha um tanto estranha, mas que certamente elevava a complexidade do item que Eagle portava.

 

Naturalmente, graças à situação em que se encontrava, não poderia parar para investigar o item mais a fundo. Entretanto, ainda que ocupado, uma certa irreatividade por parte dos manifestantes quanto a colisão tinha sido capaz de preocupar Leonard. Pessoas normalmente se aglomeram ao redor de acidentes do tipo. A curiosidade era algo bastante natural em situações como aquela e, por vezes, até mesmo podia se tornar em algo mórbido. Afinal, as vezes as pessoas poderiam se reunir apenas para saciar a curiosidade e não para ajudar os acidentados. Por isso, ao que detectou essas movimentações, decidiu por dirigir certo foco para cada um dos indivíduos que reagiram. Interessado em entender o fenômeno da aura vermelha espalhada por aquela área, observou como estavam as auras que se movimentaram. Coletaria o máximo de informações como: se eram todas avermelhadas, todas azuladas ou um misto disso. Guardaria em seu banco de dados, já que poderia ser útil posteriormente.

 

Voltando-se rapidamente para o caminho que ainda tinha que encontrar, Leonard tratou de analisar as informações o mais rápido que pode. Entretanto, a ilha sem dúvidas era uma estrutura de metal monumental e complexa. Tudo parecia tão intrincado que Leonard a princípio duvidou que sequer fosse possível traçar uma rota. Contudo, graças a algumas observações, logo pode perceber que havia um fosso com boas chances de conter o caminho desejado. Já estava preparando-se para avançar, usando de sua intangibilidade para acelerar a viagem até o prédio senatorial quando algo imediatamente chamou sua atenção.

 

“ !! “ - os olhos do elemental se arregalaram diante da aparição inesperada - “Davy Jones…” - cerrou-os em seguida, graças aos seus instintos de caçador diante de uma recompensa tão chamativa.

 

Há pouco havia teorizado a presença de uma terceira força naquele tabuleiro diante de si. Até então, acreditava que não seria nada fácil identificar qual era a identidade de tal infecção oportunista, se esta existisse. Neste aspecto, porém, o pronunciamento nos telões parecia facilitar basante as coisas. E não só isso, mas como também parecia esclarecer bastante da motivação por trás daqueles eventos. Ficava claro que a multidão e Jones não estavam contra Althea, mas sim contra a presença Spades na ilha. Leonard, porém, sentiu um certo incômodo com o uso do “nós” naquela frase. Não parecia nada espontâneo que a caveira espectral se colocasse no mesmo patamar daqueles proletários. Por momentos, sentiu como se Jones fosse algum político usando de truques para aumentar sua proximidade do povo e melhor manipulá-los. Afinal, se tinha uma coisa que aquele pirata não parecia ser era um sindicalista ou coisa do tipo.

 

O uso daquele termo soava estranho e bastante inadequado, dando a Leonard a impressão de que talvez o inconsciente de Jones havia o traído. Foi nesse instante que Leonard sentiu um certo “clique” em sua mente. A consciência espalhada pela área ocupada pelos manifestantes já não parecia tão misteriosa assim. Talvez Jones não estivesse utilizando de simples eloquência para manipular os trabalhadores em prol de seus interesses.

 

Rapidamente invocando somente Machina com sua bolha de Invisible Air de volta àquele plano, Leonard imediatamente ordenaria que o autômato tentasse triangular o sinal daquela transmissão aberta. Aproveitando-se da conveniência do véu da invisibilidade ao redor de si e do cubo, Leonard seguiria com seu voo atento aos carros em direção ao fosso de ventilação escolhido. 

 

Naturalmente, tomando cuidado para evitar presenças próximas de si, Leonard procuraria pousar na entrada à margem do fosso. Assim que o fizesse e notasse que não havia outros que pudessem detectar sua presença perto, voltaria a usar de The True Sight e de suas habilidades de Inventor e Navegador para ir se orientando e continuar seguindo em direção ao senado. 

 

Naturalmente, o trabalho de Machina também tinha sua importância. Por isso, durante o avanço dentro da estrutura, também ficaria atento às atividades do cubo. Caso detectasse alguma anomalia, imediatamente interferiria usando do computador de Dawn e Paradigm Shift para tentar ajudar Machina a se proteger de eventuais invasões cibernéticas ou coisas do tipo. Numa situação dessas, enquanto Machina sofresse as investidas inimigas, Leonard chegaria “pelos flancos” de surpresa, tentando anular os esforços inimigos e cessar a conexão para acabar com o ataque cibernético.

 

Enquanto nada do tipo acontecesse, Leonard manteria-se atento para o caso de encontrar algum tipo de sistema de segurança. Graças à natureza da entrada escolhida, Leonard duvidava que houvessem câmeras ou coisas do tipo. Estavam invisíveis graças à bolha de Invisible Air. Entretanto, se desejassem falar algo, talvez pudessem acabar sendo detectados. Não havendo indícios de tais riscos, Leonard reabriria o portal de Exotic Matter, carregando-o consigo em seu avanço até o senado. Ainda não era a hora de Eagle sair de sua dimensão de bolso, mas Leonard acreditava ser importante repassar as informações.

 

- Eagle-san, Davy Jones acaba de fazer um pronunciamento para a ilha toda - voltaria sua face para o homem através daquela janela esférica - Aparentemente, é ele quem está por trás das manifestações, que são contra a nossa presença em Khórus - prosseguiria, esperando uma resposta enquanto tentava se orientar dentro da estrutura.

 

Enquanto Eagle respondesse, em segundo plano Leonard manteria-se com certa atenção sobre uma janela reduzida no canto do display holográfico de seu capacete. Tratando-se da janela responsável pela visão de The True Sight, Leonard estaria tentando localizar - na medida do possível - as linhas esquemáticas que representassem o interior do prédio do senado.

 


 

Técnicas Mencionadas/Utilizadas:

Spoiler

Nome da Técnica: Dark Field

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Usando a Matéria Negra, Leonard é capaz de gerar ou alterar campos gravitacionais tanto no plano horizontal, quanto no vertical. Sendo assim, é possível fazer com que áreas, objetos ou pessoas possam ser atraídos, repelidos, levitados ou ainda esmagados. Uma das consequências dessa habilidade é a capacidade de anular campos gravitacionais, que não só protege o usuário de suas próprias técnicas, como também concede a capacidade de voo.

 

Nome da Técnica: Exotic Matter

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Criando grandes quantidades de um tipo especial de matéria exótica, Leonard abre passagens através do Bulk, podendo transportar, armazenar e em seguida invocar qualquer tipo de coisa que tenha sido previamente guardada. Geralmente, esse transporte, armazenamento ou invocação são imediatos, todavia, para corpos muito grandes o processo pode se tornar relativamente mais lento.

 

Nome da Técnica: Invisible Air

Tipo de Técnica: Profissão - Navegador

Descrição: Aquecendo e resfriando determinadas regiões do ambiente, Leonard gera diversos diferenciais de pressão que criam múltiplas camadas de vento. Estas, por sua vez, são comprimidas por um outro distinto diferencial de pressão muito maior que aqueles responsáveis por deslocar os ventos ao seu redor. Dessa forma, cria-se uma espécie de véu ao redor de uma área ou indivíduo capaz de refratar o ar, tornando aquele(s) em seu interior completamente invisíveis. É perfeitamente possível mover esta região a seu critério, porém ela não pode ter mais do que alguns metros de diâmetro. Naturalmente, aqueles que atravessarem o véu serão capazes de enxergar o que ele oculta.

 

Nome da Técnica: Paradigm Shift

Tipo de Técnica: Profissão - Inventor

Descrição: Utilizando de todo seu conhecimento em tecnologia, Leonard pode violar aparatos alheios e modificá-los a seu favor. Contanto que tenha acesso ao mecanismo , são possíveis variados feitos como: interferir em sistemas de segurança - inutilizando alarmes e câmeras ou destravando e abrindo portas - reprogramar robôs e computadores - mudando sua obediência ou função - ou até modificar o curso de meios de transporte - como navios, trens e afins. Naturalmente, para que Leonard seja capaz de interferir, o item deve conter tecnologias que não excedam em muito suas habilidades, isto é, que estejam dentro de seu rank de inventor.

 

Itens e Mecanismos Mencionados:

Spoiler

Nome da Arma: Deus Ex Machina

Rank: A

Aparência: Trata-se de um cubo metálico prateado, dotado de vários encaixes e detalhes estéticos, além de uma certa luminescência arroxeada. Geralmente, encontra-se flutuando ao redor de seu dono, podendo ser manipulado através do movimento das mãos ou por comandos verbais. Todo seu corpo é envolto por uma espessa armadura metálica de resistência referente ao seu rank, que não só é capaz de resistir a golpes, como também às condições climáticas adversas a que pode ser submetido. Além disso, no centro de todas as seis faces, existem visores arroxeados responsáveis pelas capacidades sensoriais do artefato.

  Ocultar conteúdo

NvXqToi.jpg

Mecanismo: Machina possui em seu interior diversos dispositivos complexos capazes gerar um campo eletromagnético inato que, além de possuir as suas capacidades inerentes, pode também emitir dois tipos de ondas especiais: uma que resfria e outra que aquece. Consequentemente, por poder alterar a temperatura em regiões específicas da atmosfera, Machina acaba também conseguindo manipular outros elementos climáticos, tais como: a umidade, a pressão e, por conseguinte, os ventos. Inclusive, no que tange as capacidades intrínsecas ao campo, este artefato não só detém a habilidade de flutuar, como também a de realizar descargas elétricas. Entretanto, sem dúvidas, sua característica mais notável é o fato de possuir uma inteligência artificial, que não só permite manipulá-lo pelo movimento das mãos, como também por comandos verbais. Ademais vale a pena ressaltar que: os seis visores ao centro de suas faces são responsáveis tanto pelas capacidades sensoriais da inteligência artificial, quanto pelas análises ambientais. Em suma, pode-se definir Machina como um ajudante ou então uma boa companhia - pelo menos aos olhos de Leonard.

 

Dawn’s Neural Net

Rank: S

Descrição: Dotada de uma Inteligência Artificial Fraca, a armadura é totalmente computadorizada, podendo tanto ser controlada pela máquina, quanto por sensores neurais. Sendo assim, no geral, esse mecanismo não apenas facilita o manuseio de seus componentes diversos, como também possibilita o controle da cauda como se fosse parte do corpo do próprio usuário.

 

The True Sight

Rank: S

Descrição: Por toda sua extensão, especialmente no visor ao centro da face, existem sensores capazes de analisar e mapear o ambiente ao redor do usuário. Sendo assim, no interior de seu capacete está localizada uma tela holográfica, a qual exibe as diversas informações coletadas a respeito da armadura e do meio. O visor em questão pode ampliar imagens - para fins de disparos de precisão - exibir a visão em diversos comprimentos de onda, fornecer sonar, radar e, por fim, uma espécie de visão especial em wireframes. A última, em específico, nada mais é do que uma forma muito simplificada de visualizar o ambiente, mas que em contrapartida oferece a possibilidade de ver através de matéria opaca. Entretanto, ainda com este fator vantajoso, essa modalidade de visão não possibilita identificar seres-vivos através destes materiais, tornando-a em uma ferramenta bastante situacional.

 

@Corrupto aposentado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estreitando o olhar e focando-se melhor nos civis que se distanciaram do parlamento para investigar o acidente, Leonard começava a discernir pequenos pigmentos azulados ao mesmo tempo em que percebia que a aura avermelhada que os cobriam não era tão intensa quanto a dos demais. A movimentação de algumas dessas pessoas também não era normal, assemelhava-se mais a uma espécie de marcha sem ritmo ou coordenação. Era quase como se seus cérebros estivessem "travando" no meio de cada passo que davam em direção ao carro. A cada passada, um novo pigmento azulado surgia na sua aura enfraquecida.

 

Ainda sim, esses espécimes representavam uma porção muito pequena da multidão como um todo. Por mais que àquela altura parecesse óbvio o causador dessa anomalia, ainda seria difícil responder por quê só aquelas pessoas tinham auras mais fracas ou o que exatamente seria necessário fazer para traze-las de volta a si. Ao menos isso já daria alguma esperança para os Spades e seus aliados.

 

Deixando isso de lado, o inventor resgatava sua cria, rapidamente lhe passando novas ordens. Sem demora então, a IA se desloca invisível junto com seu mestre até chegar a um console que havia um pouco abaixo de um dos monitores que Davy Jones usava para transmitir sua mensagem. O monitor jazia convenientemente logo a baixo do fosso que os levariam até o senado, e por conta disso era fácil para Leonard vigiar seu amigo robótico enquanto conversava com Eagle.

 

[...]

 

Um horizonte cibernético surgia diante de Machina. A IA já estava familiarizada com aquele tipo de paisagem, mas ainda não pôde deixar de notar e admirar o quão complexas eram as redes que interligavam Khórus. O tráfego de dados ultrapassava o que uma vez julgou ser possível. Tudo era brilhante e se movia perfeitamente com um destino pré-definido. Era quase como se aquele lugar estivesse vivo.

 

Sem muita demora, Machina encontra a fonte dos dados daquele monitor e se conecta a ela. Tudo ia bem, até que a maquina percebeu a chegada de novos dados. Estes passaram pelo pequeno cubo como se não fosse nada, mandando-o para longe da fonte com uma pancada e se instalando ali no seu lugar. Ainda sim, a IA já havia cumprido sua missão ali. Teve tempo suficiente para conseguir traçar a rota de origem dos dados, mas algo a respeito daqueles novos dados não lhe pareciam certo. A facilidade que teve para conseguir traçar a rota também era suspeita, ainda mais tratando-se de um sistema tão complexo e avançado. Ele e seu mestre tinham total capacidade para decifrar aquele enigma, mas a facilidade ainda era algo que incomodava.

 

Tinha que relatar o mais rápido possível, porém, no momento em que ia se desconectar, Machina percebeu que a porta que havia usado para se conectar a rede havia sido fechada por alguém. Uma barreira de códigos encriptados impedia sua passagem, ao mesmo tempo em que novos dados maliciosos se aproximavam pelos flancos do cubo.

 

[...]

 

 

- Entendo... - Respondeu Eagle, absorvendo as informações que Leonard havia lhe passado - Precisaremos lidar com ele, mas por agora é melhor relatarmos o que temos e ver se conseguimos mais informações

 

 

A essa altura já haviam se passado alguns bons minutos desde que o rei havia enviado seu cubo para hackear o sistema da cidade. Entretanto, no momento em que estava prestes a ativar Dawn para averiguar o que estava acontecendo com Machina, Leonard sentia uma pontada com seu haki da observação. Inimigos haviam descoberto sua posição de alguma forma. Enquanto um pequeno esquadrão aproximava-se em um veículo aéreo, dois snipers escondidos em cima de dois dos telões que transmitiam a face de Jones engatilhavam suas armas, prestes a dispararem. Os Spades tinham pouco tempo para reagir.

 

 

 

 


 

 

 

 

Os snipers inimigos também possuem HdO, eles tem total ciência da posição de vocês. Eagle tem seu haki ativado e também percebeu o que Leonard percebeu. Machina consegue se virar sozinho, mas você vai precisar narrar as ações dele a parte. Dúvidas é só falar no discord @Keel Lorenz

 

Editado por Corrupto aposentado
Keel Lorenz curtiu isso

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

Ainda tensionados, os olhos de Leonard levemente se abriram, consternados com as novas informações captadas pelo Haki. Claro, ainda eram meras hipóteses, que careciam de testes que as fortalecessem. Entretanto, a confirmação de que apenas pessoas com fragmentos de aura de cor normal tinham se movido por curiosidade ao acidente era uma pista bastante contundente. E as suas marchas desorganizadas eram algo que reforçavam ainda mais o ponto: muito provavelmente alguém estava projetando sua consciência a ponto de se tornar visível para controlar as pessoas e, pelo que o contexto parecia querer dizer, provocar manifestações. 

 

Naturalmente, repassaria as informações para seu banco de dados de forma quase imediata. Também havia notado a baixa taxa de “falhas” dentre os controlados, o que apenas atestava o poder da técnica. Já havia testemunhado hipnoses dos mais variados tipos. No entanto, nunca tinha sido capaz de visualizar tamanhas mudanças na aura dos afetados. Era um fenômeno inédito, que havia feito a pressão interna da bomba que o Rei de Espadas era começar a subir. Não era do tipo que se deixava levar tão fácil, mas se o inimigo continuasse daquela forma… O vazio do caos gravitacional não era algo nada bonito de se testemunhar.

 

Voltando o seu olhar, momentaneamente desatento dos arredores, focou novamente em Machina que conectava-se a um terminal suspeito. Não seria a primeira vez que fora invadido e, por isso, Leonard temia pela integridade dos dados que o davam forma. Contudo, não pareciam haver outro jeito e, de um jeito ou de outro, aquele não seria o único risco pelo qual teriam passado juntos.

 

[...]

 

Fazendo surgir seu corpo compostos de dados dinâmicos, Machina observou a ilha com olhos maravilhados. Havia visto a paisagem do “lado de fora” e, assim como seu criador provavelmente achava, a ilha-cidade era linda. Entretanto, o mundo dos dados era a sua casa e a falta de tato de seu inevitavelmente fazia parecer com que visse o mundo através de uma tela de vidro. Do seu ponto de vista robótico, aquele mundo virtual não tinha comparação com o mundo real.

 

Mergulhando de cabeça no mar de uns e zeros, Machina logo pode identificar as pegadas deixadas pelo inimigo. Entretanto, conforme seguia os rastros, a facilidade de rastreio chamou sua atenção. As coisas pareciam convenientes demais e, por isso, suspeitou de uma armadilha. Calculando que talvez a ideia do inimigo fosse uma faca de dois gumes, optou por continuar mesmo assim. Se aquilo significasse conseguir os dados, então o faria, mesmo diante de alguns riscos.

 

Com um sorriso, observou o aglomerado de dados que tinha obtido na palma de sua mão. Porém, a expressão durou pouco. Sabia que deveria relatar imediatamente, entretanto o ataque cibernético iminente o fizeram tomar outras medidas mais urgentes. 

 

Fazendo a cópia das informações obtidas rapidamente desaparecer do display em sua mão, iniciou seus protocolos de defesa. Graças ao nível tecnológico da cidade, julgava que o tráfego de dados das bandas por ali deveriam ser ridiculamente altos. Por isso, em vez de recorrer a uma estratégia tão bruta de defesa como uma barreira criptográfica, optaria por algo que faria o inimigo acreditar que havia vencido a luta até que fosse tarde demais.

 

Criando uma cópia simplificada sua e a uplodando na rede, Machina faria surgir um clone sobreposto à sua posição. Então, desviaria dos ataques vindos pelos flancos deslocando-se para alguma direção livre. Enquanto as correntes de dados atacassem seu dummy, Deus Ex rapidamente tentaria desconectar-se totalmente da rede da ilha, antes que o inimigo pudesse dar falta de dele.

 

[...]  


 

- Sim, é imprescindível - concordaria com o outro caçador, um pouco aéreo conforme observava Machina a alguns metros - Assim que atravessar os obstáculos e estivermos dentro do prédio, conforme o combinado lhe invocarei. Agradeço pela paciência... - rapidamente finalizaria, fechando o portal ao que ouvisse uma afirmativa por parte do homem e voltando a matutar sobre informações há pouco adquiridas.

 

Estava prestes a abrir seu display para averiguar o estado de Machina, quando seu sexto sentido detectou uma urgência. Com um fulgor nos olhos em resposta à detecção, sua expressão dentro do capacete mudou drasticamente para uma fúria gélida: estava pronto não apenas para se defender, como contra-atacar. Graças ao Haki, não havia necessidade de observar o ambiente, coletar as informações, construir uma imagem mental, planejar o movimento e reagir. Simplesmente saberia quais eram os movimentos do inimigo e apenas teria que reagir. Rapidamente virando na direção dos atiradores, traria a mão à frente do corpo em um movimento circular. Deixando um rastro de matéria negra, rasgando o ar com as garras de sua armadura, Leonard rapidamente materializaria uma Ruined Star entre eles e os atiradores.  

 

Enquanto os fossem desviados de quaisquer que fossem suas rotas para serem devorados pelo pequeno buraco negro, na outra mão, Izanami surgiria. Movendo o rifle ao redor do eixo de seu corpo, também em direção ao centro, subitamente estacionaria em um ângulo relativamente aberto em relação à direção dos disparos inimigos. Sabendo qual era o exato limite da barreira de distorção criada pelo buraco negro defensivo que havia arquitetado, Leonard anteciparia o efeito de lente gravitacional que curvaria os disparos de sua arma, como bem costumava fazer, mas com os mecanismos das mesmas. 

 

Seu dedo se moveria dezenas de vezes, entretanto apenas dois feixes emergiriam. Como resposta à possibilidade dos inimigos também possuírem o Haki da Observação, Leonard somente teria a intenção de acertar o exato ponto central entre a posição dos snipers. Então, sem se atentar como o caos de disparos se comportaria após a colisão, dois Fission Shots de 10 disparos cada explodiriam em direções aleatórias. A princípio, o preço por poder desorientar os inimigos - que subitamente se veriam sem a previsão do HdO, na urgência de desviar - e ainda ter a chance de atingi-los, seria também correr risco de atingir a si mesmo. Entretanto, graças ao buraco negro adicionado àquela equação, Leonard sabia que o fator Fission Shot poderia ser ignorado. Tinha o arquitetado para que a diferença entre as distâncias do buraco até leonard e do buraco até os inimigos fosse decisiva para o ângulo de escape de órbita dos tiros. Em suma, daquela posição, dificilmente poderiam ser alvejados. Já o contrário, não valia da mesma forma. Além disso, se seus próprios tiros voltassem, no fim também serviriam para alimentar a besta gravitacional faminta.

 

Havendo ganhado tempo para si mesmo e Machina, Leonard se prepararia para a próxima parte do plano. Assim que visse que Machina havia se soltado do terminal, com Dark Field criaria uma leve força atrativa em sua direção. Algo suficiente para apenas atrair corpos próximos. Assim que o cubo se soltasse do terminal, a atração somada com sua velocidade de locomoção natural deveriam diminuir o tempo necessário para que Leonard pudesse agarrá-lo com sua mão livre. Paralelamente, também estaria atraindo o buraco negro mas que, por estar um pouco mais longe, demoraria alguns bons segundos a mais que Machina para tocar o caçador. Então, com Machina em mãos, começaria a voar sentido prédio senatorial. A essa altura, aumentando o poder de atração e, consequentemente a velocidade com que o buraco negro o seguia túnel adiante, faria com que a esfera negra ocluísse a entrada deixada para trás. 

 

A passagem estaria coberta por uma esfera de negro absoluto, entretanto, aquilo ainda era algo chamativo demais ao seu ver. Por isso, manipulando com os poderes de sua fruta a matéria negra que constituía a singularidade, converteria a habilidade para algo semelhante ao Planetary Devastation. Atraindo as paredes, teto e assoalho do túnel, colabaria a passagem permanentemente. Então, dissiparia quaisquer rastros de seus poderes.

 

Havendo fechado o caminho dos inimigos até si mesmo, prosseguiria avançando dentro do corredor, atento ao The True Sight para encontrar o caminho até o senado. Enquanto não encontrasse o primeiro sinal da esquemática interna do prédio dos senadores, escutaria se Machina tinha a alguma informação a relatar. A Dawn gravaria as informações passadas para Leonard, afinal o caçador estaria ocupado utilizando de suas perícias em inventor, para ler aquela planta de wireframes, e em navegador para encontrar seu caminho dentro daquela estrutura quase labiríntica. 

 

Assim que identificasse em seu campo visual o interior do prédio senatorial a uma distância razoável, dirigiria-se para Machina:

 

- Agradeça Eagle-san por sua paciência - curto e com pressa, Leonard faria o cubo desaparecer para dentro de seu espaço pessoal antes que ele pudesse dizer algo.

 

- Mas… - o cubo balbuciaria, logo vendo seu campo visual tremeluzir por completo, revelando o interior de um dos construtos de Leonard. Então, faria um som de certa frustração, quase como se pudesse expirar o ar de seus pulmões - Eagle-sama - então, prontamente retomaria sua postura de cordialidade - Em nome de meu criador, agradeço sua paciência. No momento, ele deve estar prestes a realizar a travessia até o interior do senado - o cubo lentamente se aproximaria, preparando o Invisible Air, já que o protocolo para reinvocação não tinha mudado - Peço encarecidamente que espere comigo no interior da bolha até que seja o momento - prosseguiria, bastante mecânico, mas ainda com o tom eletrônico suave característico de seu gerador de voz.

 

Então, não havendo outros pertences em sua posse que não fosse aquilo que vestia, começaria a converte-se em matéria negra, intangível. Pouco antes de virar elemental, mirando bem na direção em que o cômodo mais próximo do senado estava, Leonard utilizaria os princípios de Bullet Jump para se lançar em direção ao interior do prédio, atravessando os obstáculos graças às suas propriedades imateriais. 

 

Obtendo sucesso em chegar perto do prédio do senado, procuraria por um local onde não houvessem pessoas e pudesse ressurgir em sua forma normal novamente. Caso novamente obtivesse sucesso e a “barra estivesse limpa” reinvocaria Eagle e Machina para aquele plano. Então, voltaria a ficar material e visível.

 


 

Esquemas da Situação

Spoiler

Xz0BWQX.png

YKYfIee.png

 

Habilidades Mencionadas

Spoiler

Nome da Técnica: Ruined Star

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi / Profissão - Inventor

Descrição: Concentrando vastas quantias de matéria negra em um ponto minúsculo, Reinhard usa seus conhecimentos de inventor e arquiteta um corpo muito especial: um buraco negro em rotação. Exclusivos para a defesa, eles podem fazer com que os ataques inimigos (ou elementos do ambiente) sigam por duas rotas distintas: serem devorados ou serem presos em sua órbita, formando um disco de acreção. Na primeira rota, porém, deve-se ressaltar que deletar ataques é algo impossível. Em vez disso, o buraco negro possui um limite que, quando extrapolado, o faz vomitar tudo que engoliu na forma de uma rajada de energia condensada. Já na segunda rota, os ataques meramente ficam presos à sua poderosa rotação. Entretanto, devido às altíssimas velocidades, o atrito incandesce a matéria e origina um disco luminoso que pode ofuscar inimigos. Naturalmente, a quantidade de luz e capacidade de ofuscamento dependem do rank da fruta.

 

Nome da Técnica: Exotic Matter

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Criando grandes quantidades de um tipo especial de matéria exótica, Leonard abre passagens através do Bulk, podendo transportar, armazenar e em seguida invocar qualquer tipo de coisa que tenha sido previamente guardada. Geralmente, esse transporte, armazenamento ou invocação são imediatos, todavia, para corpos muito grandes o processo pode se tornar relativamente mais lento.

 

Nome da Técnica: Fission Shot

Tipo de Técnica: Combate - Gun Kata

Descrição:  Concentrando-se e efetuando os devidos cálculos, Leonard desfere até dez tiros sucessivos tão próximos entre si que aparentam ser um só. Em seguida, devido ao fato do trajeto dos disparos ser convergente, eventualmente eles acabam se chocando e ricocheteando em até dez novas direções diferentes da anterior. Em suma, com esta técnica Leonard é capaz de disparar um feixe aparentemente único que “explode” ao fim do trajeto, liberando outros 10 feixes em novas direções à sua escolha.

 

Nome da Técnica: Dark Field

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Usando a Matéria Negra, Leonard é capaz de gerar ou alterar campos gravitacionais tanto no plano horizontal, quanto no vertical. Sendo assim, é possível fazer com que áreas, objetos ou pessoas possam ser atraídos, repelidos, levitados ou ainda esmagados. Uma das consequências dessa habilidade é a capacidade de anular campos gravitacionais, que não só protege o usuário de suas próprias técnicas, como também concede a capacidade de voo.

 

Nome da Técnica: Planetary Devastation

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Leonard é capaz de criar centros de gravidade que atraem tudo nos arredores, originando corpos esféricos com até algumas dezenas de metros de extensão. Com isso, a técnica não apenas possibilita arremessar escombros contra inimigos, como também selá-los no interior dessas esferas durante a sua formação. Em outras palavras, caso o alvo seja pego pela gravidade da técnica, será incorporado ao corpo massivo junto com os destroços, sendo cada vez mais soterrado até estar completamente aprisionado. Naturalmente, a criação da esfera em seu tamanho máximo leva certo tempo e, apesar de ser possível variar a densidade ou mesmo criar mais de um desses corpos, a quantidade total de material incorporado é sempre a mesma.

 

Nome da Técnica: Bullet Jump

Tipo de Técnica: Combate - Gun Kata

Descrição: Num piscar de olhos, Leonard chuta o chão diversas vezes e simultaneamente propele seu corpo com seus poderes gravitacionais. Com isso, Reinhardt torna-se interpretativamente mais rápido em relação ao seu rank em velocidade, dando uma impressão de teleporte. Graças à sua alta destreza, Leonard consegue projetar-se de forma tão precisa quanto seus disparos. Sendo assim, durante o processo de impulsão, abre-se a possibilidade de efetuar disparos, que podem viajar paralelos a Leonard. Isso possibilita ofensivas que contém mais ataques simultâneos do que caso Leonard simplesmente golpeasse após seu ressurgimento do teleporte aparente. 

 

Nome da Técnica: Invisible Air

Tipo de Técnica: Profissão - Navegador

Descrição: Aquecendo e resfriando determinadas regiões do ambiente, Leonard gera diversos diferenciais de pressão que criam múltiplas camadas de vento. Estas, por sua vez, são comprimidas por um outro distinto diferencial de pressão muito maior que aqueles responsáveis por deslocar os ventos ao seu redor. Dessa forma, cria-se uma espécie de véu ao redor de uma área ou indivíduo capaz de refratar o ar, tornando aquele(s) em seu interior completamente invisíveis. É perfeitamente possível mover esta região a seu critério, porém ela não pode ter mais do que alguns metros de diâmetro. Naturalmente, aqueles que atravessarem o véu serão capazes de enxergar o que ele oculta.

 

Itens e Mecanismos Mencionados

Spoiler

Nome da Arma: IZANAGI & IZANAMI Electron-Proton Sniper Rifles

Rank: S

Aparência: Um par de rifles de precisão semiautomáticos capazes de disparar até 20 feixes discretos de energia cada um antes de se ter que esperar alguns breves instantes até que o acelerador de partículas esteja pronto novamente. Os seus corpos, desde as coronhas até os canos, são feitos de uma liga metálica especial muito leve e resistente, que não só é capaz de resistir à golpes físicos, como também de desferi-los. Acima de suas alças, existe uma mira telescópica relativamente comprida capaz de ampliar a imagem de acordo com a vontade e necessidade do portador. Essencialmente, são o mesmo rifle, porém existem ligeiras diferenças estruturais e meramente estéticas.

  Ocultar conteúdo

5l2tnGX.jpg

YX7FLz6.jpg

 

Dawn’s Neural Net

Rank: S

Descrição: Dotada de uma Inteligência Artificial Fraca, a armadura é totalmente computadorizada, podendo tanto ser controlada pela máquina, quanto por sensores neurais. Sendo assim, no geral, esse mecanismo não apenas facilita o manuseio de seus componentes diversos, como também possibilita o controle da cauda como se fosse parte do corpo do próprio usuário.

 

The True Sight

Rank: S

Descrição: Por toda sua extensão, especialmente no visor ao centro da face, existem sensores capazes de analisar e mapear o ambiente ao redor do usuário. Sendo assim, no interior de seu capacete está localizada uma tela holográfica, a qual exibe as diversas informações coletadas a respeito da armadura e do meio. O visor em questão pode ampliar imagens - para fins de disparos de precisão - exibir a visão em diversos comprimentos de onda, fornecer sonar, radar e, por fim, uma espécie de visão especial em wireframes. A última, em específico, nada mais é do que uma forma muito simplificada de visualizar o ambiente, mas que em contrapartida oferece a possibilidade de ver através de matéria opaca. Entretanto, ainda com este fator vantajoso, essa modalidade de visão não possibilita identificar seres-vivos através destes materiais, tornando-a em uma ferramenta bastante situacional.

 

@Corrupto aposentado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sem perder tempo, Machina rapidamente absorve os dados que conseguiu e cria uma réplica improvisada para servir de chamariz para o inimigo. Qualquer um com dois olhos e um cérebro poderia ter notado a estratégia da IA, mas isso era algo que aqueles dados maliciosos não possuíam. Uma espécie de código encriptado em sua raiz era o que os guiavam, fazendo-os perseguir e eliminar qualquer coisa que não fosse originária do sistema de Khórus. Por isso, quando Machina se dividiu em dois, a reação imediata dos dados foi a de dividir suas forças.

 

O pequeno aglomerado de uns e zeros que vinham pela esquerda haviam mordido a isca e assim seguiram o chamariz sem hesitar por um momento sequer. Fake Machina cumpriu seu papel, se movendo o mais rápido que podia para longe do seu original, levando junto consigo parte das forças inimigas.

 

O outro flanco no entanto não desviara sua atenção nem por um momento. Deus Ex corria o mais rápido que podia, mas não haviam outras portas próximas que pudessem levar sua psique de volta ao seu corpo, e se aventurar demais por aqueles sistemas poderia acabar atraindo mais atenção indesejada. Além disso, a IA também não saberia dizer quanto tempo seu alter ego seria capaz de aguentar a outra wave de inimigos. 

 

 

 

[...]

 

 

 

- Eh... Eu posso ajud- Interrompido abruptamente pelo surgimento de inimigos, Eagle retornava a imensidão vazia que era o Bulk.

 

Inicialmente Eagle não esperava que fosse tão difícil se acostumar com aquela dimensão paralela. Não se sentia exatamente desconfortável, mas ao mesmo tempo que permanecer ali era tão entediante quanto ver tinta secar, o outro Rei começava a se questionar se não estava dando liberdade demais para Leonard fazer o que quisesse. Se algo desse muito errado naquela confusão, ele sabia que era improvável que a culpa recaísse somente sobre o sniper. 

 

- Espero que ele saiba o que está fazendo. - Suspirou, afagando a única companhia que tinha ali: sua ave. 

 

 

 

[...]

 

 

 

Logo após despedir-se de Eagle, Leonard não perde um segundo sequer e cria um mini buraco negro para servir de escudo. Como o esperado, os dois snipers disparam em uníssono e por um milésimo de segundo pôde notar o que pareciam ser feixes azulados sendo engolidos por seu buraco negro que crescera um pouco depois disso.

 

Uma abertura. Entre o momento de surpresa e a reação dos snipers à sua defesa, Leonard saca sua arma e dispara contra as principais ameaças. Os feixes de Izanagi se dispersam aleatoriamente, atingindo um dos snipers na cabeça enquanto o outro tivera seu braço direito arrancado por um dos disparos. Dor e desespero consumiam o sobrevivente, ao ponto de que parecia que ele não atiraria novamente tão cedo.

 

Entretanto, enquanto dois de seus próprios feixes eram consumidos pelo buraco negro, outros dois atingiam alguma parte aleatória da cidade e outros dois abatiam alguns dos inimigos melees que se aproximavam rapidamente com uma espécie de van voadora, os demais haviam atingido e eliminado alguns dos infelizes que protestavam em frente ao senado. Davy Jones parecia ter visto aquilo, e de imediato suas chamas reagiram cintilantes em uma onda de surpresa.

 

- Hmm, parece que a classe operária não significa muito para vocês. - Disse através dos telões, virando os múltiplos olhares para o lugar de onde vinha a confusão.

 

Ao mesmo tempo que Leonard percebia a aura de alguns inimigos se esvaindo completamente por causa de seus disparos, a estranha multidão reagia intrigante. Aqueles que não haviam sido tomados completamente pelo vermelho, rapidamente pareciam ceder de uma hora para a outra. Se antes houvesse algo atrapalhando o provável controle sobre aqueles indivíduos, isso não era mais uma realidade. Se antes haviam poucas pessoas entre esses resistentes, agora não havia mais ninguém sobrando para ser analisado pelo haki do inventor.

 

Agora, a van com os próximos combatentes já havia chegado a um solo próximo, descarregando uma sequência de 8 encapuzados. Todos vestiam a mesma roupa branca, 2 possuíam longas katanas, enquanto outros quatro tinham espadas curtas e o resto carregava apenas um tipo de escudo especial.

 

 

 

 


 

 

 

 

@Keel Lorenz Eu não avancei mais com a mestragem pois assumi que o resto da sua ação dependia do sucesso da fuga do Machina ao mesmo tempo que não achei que seu turno foi tão ruim para merecer algum tipo de punição imediata. Snipers não são mais uma ameaça, mas em contrapartida os melees agora já estão próximos o suficiente para tentar fazer algo contra você, e a multidão de protestantes agora também parece interessada em você. Todos sabem da sua posição agora (por causa do buraco negro crescente e dos fission shots).

Editado por Corrupto aposentado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora

  • Conteúdo Similar

    • Leonard von Reinhardt
      Por Keel Lorenz
      Leonard von Reinhardt

      [1]  [2]  [3]  [4]
       
       
      Informações Básicas
      Nome: Leonard von Reinhardt
      Idade: 19
      Gênero: Masculino
      Alcunha: Sniper Megalomaníaco | Físico Obscuro
      Carreira: Spades - Royal Spades [Rei de Espadas] K ♠
      Grupo: -
      Raça: Humano
      Dinheiro: 757.617.000  
      Recompensa: -
       
       
       
      Aparência
       
       
      Leonard é dono de uma aparência peculiar. Não só pela ambiguidade em seu tom de cabelo, que parece flutuar entre o acinzentado e o branco, mas também pelo fato de possuir olhos de cores não convencionais. Trata-se de um escarlate profundo e quase hipnotizante, que dá às pessoas em sua volta a sensação de terem sido lidas por completo. Além disso, contrastando com tal tonalidade de íris, sua pele é extremamente pálida, chegando ao ponto de se fazer parecer extremamente fina e delicada. Quanto à estrutura corporal, apesar de ter uma estatura consideravelmente alta, nunca chega a ser algo distinto, já que sua altura frequentemente tende a estar na média. Seu corpo é perfeitamente definido, fruto de intensivos treinamentos e severa auto-disciplina.
       
      Leonard costuma sempre trajar um exoesqueleto-armadura especialmente projetado por ele mesmo. Todavia, não é por conta do visual combativo que Reinhardt se dá ao luxo de deixar de lado sua elegância quase inerente. Apesar da impressão quase robótica deixada por seu capacete iluminado, braços, pernas e cauda metálicos, ainda assim ele costuma trajar belas vestes por cima do mesmo. Procurando unir o útil ao agradável, o caçador de recompensas traja uma mistura entre o visual de um aventureiro - com coldres e sobretudo de couro resistente dotado de diversos compartimentos úteis - e o de um legítimo gentleman - trajes centrais elegantes que lembram em muito vestes mais formais. Entretanto, por estar sempre preocupado com eventuais ocasiões em que não possa trajar sua armadura, por de baixo de todo este equipamentos Leonard sempre traja ternos e sapatos pretos, camisas e luvas brancas, gravatas diversas e, como toque final, uma rosa escarlate em seu bolso. 
       
       
      Personalidade
       
      Apesar de estar sempre coberto por um semblante de elegância e cortesia, Leonard costuma ser, na realidade, muito entusiasmado por conhecimento - e não por interações sociais, já que se trata de uma habilidade a qual foi obrigado a aprender graças à sua antiga posição social. Uma de suas atividades preferidas é usar sua mente para encontrar soluções criativas para problemas complicados. Além disso, é fascinado por ideias e busca constantemente compreender o mundo através da análise lógica. Apesar da sua expressão serena, as vezes cortês, sua mente sempre está imersa em uma infinita sequência de ideias interconectadas de alguma forma curiosa. Ocasionalmente, as suas ideias são tão complexas que acaba tendo dificuldade em comunicá-las ou fazer com que os outros as entendam. Por isso, Reinhardt tende a ser externamente discreto, reservado e distante. 
       
      Entretanto, deve-se ressaltar que essas atitudes de introversão e discrição podem acabar sendo completamente revertidas de variadas formas ou aspectos quando na presença de pessoas que possui consideração por algum motivo, seja este bom ou ruim. Na realidade, por debaixo dessa casca discreta existe um ego digno do título de Sniper Megalomaníaco. Ego este que, por muitas vezes, pode acabar se refletindo nas posses de Leonard, ou ainda vindo à tona em situações de grande excitação, nas quais o rapaz liberta-se de todos os limitadores psicológicos que o mantém nesse estado de suposta modéstia. Ademais, um de seus hobbies principais, além da pesquisa, é a analisar e coleta de informações que julga interessantes ou capazes de mudar sua perspectiva de mundo. Quanto mais incomum for o dado em questão, maior será a vontade de entendê-lo e armazená-lo.

       
      Biografia
       
      Nascido em uma família importante e de posses, Leonard sempre foi uma criança muito reservada. Seu pai, um importante estudioso, detinha não só riquezas como bibliotecas com conteúdos inimagináveis. Por isso, sabe-se lá se por conveniência ou por real interesse, o garoto se aprofundava cada vez mais em tais conhecimentos. Para ele, era muito mais interessante entender sobre o funcionamento das coisas do quê interagir com outros humanos. Passava horas se questionando e tentando desenvolver equipamentos úteis. Certa vez, ao por os olhos numa arma de fogo em pleno funcionamento, ficou maravilhado. Quase que instantaneamente, tentou imaginar como as coisas funcionavam por dentro do aparato. Não passava de um interesse sem segundas intenções, mas que acabou fazendo dele um bom fabricador de armas de todos os tipos. Gastava todo o seu tempo entre a oficina, aprimorando seu rifle de precisão, a biblioteca, procurando por informações teóricas para serem implementadas, e no campo ao lado de sua casa, fazendo testes em seu invento preferido. 
       
      Quando finalmente foi capaz de completar com sucesso o seu primeiro invento, o Rifle de Precisão M1D Reinhardt, se viu num vazio. De fato, seu interesse sobre as coisas e a vontade de estudá-las era extremamente volátil, e frequentemente sentia vontade de aprender mais. Contudo, agora, com sua arma finalizada, ele parecia sentir uma falta de interesse muito maior quanto às coisas. Foi quando ele decidiu por os olhos na pequena mata próxima de sua casa. Como num vislumbre, ele entendeu que até aquilo não passava de uma espécie de mecanismo e que, provavelmente, todo o mundo deveria ser baseado em algum tipo de lei. Foi apenas uma questão de tempo para que cada vez mais o garoto se enclausurasse em seus aposentos lendo quantidades absurdas de livros, tentando finalizar aquela ansiedade. Uma frustração em seu peito que era fruto do ato de olhar para o mundo e perceber que não entendia sequer uma fração do quê ele era em sua totalidade. Eventualmente, perdido em toneladas de informações que não conseguia compilar, acabou concluindo que a melhor forma de entender a máquina do mundo seria vendo-a de perto.
       
      E, realmente, após um certo tempo viajando sozinho, uma das primeiras coisas que percebeu sobre o mundo é que ele era cruel. E se ele quisesse domá-lo e poder fazer experimentos com ele, primeiro teria que ter poder. E uma das formas mais fáceis de se obter influência era adquirindo dinheiro. Portando, coincidentemente acabou se tornando um caçador de recompensas, para poder gerar fundos que suprissem sua curiosidade. Em certo momento, o talento para execuções do garoto foi identificado por um membro de um importante grupo de caçadores de recompensas, a Spades. Leonard não tinha porque negar, afinal uma organização de tal porte só aumentaria os seus lucros e influência. 
       
      Agora, membro da organização, partiu pelo mundo. Não só em busca de entendimento, mas também de alvos que pudessem aumentar sua receita e influência.
       
       
      Relacionamentos
       
       
       
       
       
       
       
      Atributos
       
      Força: Rank A [250] | Resistência: Rank A [250] | Agilidade: Rank S [450] | Destreza: Rank A [273]
       
       
      Profissão
       
      Inventor: Rank S* [200] |  Navegador: Rank B [123]
       
       
      Combate
       
      Gun Kata
      Rank: B [100]
      Descrição: Assim como o Kung Fu, trata-se de uma arte marcial que utiliza o corpo e certas ferramentas como sua extensão. Porém, diferentemente deste, que faz uso de várias armas, como espadas, nunchakus e até mesmo leques, o Gun Kata especializa-se na empunhadura de armas de fogo. Especificamente, essa espécie de “Gun Fu” faz o uso de rifles com lâminas - gunblades - e pistolas em ambas as mãos como extensões de suas técnicas de combate corporal. Sendo assim, combinando uma alta destreza com movimentos corporais acrobáticos e calculados, o usuário dessa arte é capaz de realizar disparos precisos, mesmo em situações em que golpeia oponentes diretamente. Seja com o corpo da arma, ou com o seu próprio.
       
       
      Haki
       
      Haki da Observação
      Rank: A [250]
      Descrição: 
      Fora de batalha, o usuário consegue sentir a presença de pessoas relativamente distantes (raio de meio quilômetro), mesmo que não esteja concentrado nisso.  Fora de batalha, consegue sentir as intenções hostis relativamente distantes (raio de meio quilômetro), mesmo que não esteja concentrado nisso.  Em batalha, pode prever ataques de inimigos em seu raio de visão. Consegue manter a concentração mesmo realizando ações complexas.  
      Haki do Armamento
      Rank: B [100]
      Descrição:  
      Consegue ser mantido ativo em uma pequena parte do corpo ou num objeto por um curto período de tempo (alguns segundos).  Defesa e ataque possuem a eficácia de equipamentos Rank B.  
       
      Akuma no Mi

      Ankoku Ankoku no Mi
      Rank: S [450]
      Descrição:  Essa fruta do tipo logia garante ao seu usuário a capacidade de criar, controlar e se transformar em Matéria Escura à sua vontade, transformando-o no Humano de Matéria Negra (暗黒物質人間 - Ankoku Busshitsu Ningen). Tratando-se de um elemento da natureza extremamente exótico ao mundo humano, diz-se a princípio que suas propriedades são completamente estranhas e talvez até inúteis. Afinal, este material é supostamente incapaz de afetar diretamente quaisquer tipos de partículas ou materiais mundanos. Todavia, por ainda exercer força gravitacional sobre os elementos recorrentes no mundo humano, diz-se que o usuário dessa fruta é, na prática, capaz de criar e manipular gravidade à sua vontade. Portanto, sendo esse material intangível a elementos que não interferem nos poderes de uma Akuma no Mi, estes podem acabar sendo interpretados como rajadas de energia aparentemente inofensivas, mas que na realidade possuem um significativo poder gravitacional. Além disso, por não interagir com a luz a princípio, deve-se ressaltar que a Matéria Negra também é invisível em menores concentrações. Entretanto, ainda assim, quando concentrada o suficiente, essa matéria exótica necessariamente se tornará visível, em uma espécie de aura arroxeada e repleta de ‘estrelas’ brilhantes. Por fim, uma última propriedade sua a ser mencionada é a sua capacidade de criar passagens através de um espaço ilimitado, o bulk, por onde usuário poderá transportar, armazenar e evocar coisas.
       
       
      Sou Especial
       
      Genialidade*:
      Descrição: Possuindo uma enorme capacidade mental, a genialidade de Leonard se manifesta através de um intelecto de primeiríssima grandeza e de um vasto conhecimento inerente relativo às diversas áreas do conhecimento humano. Dessa forma, Leonard pode dominar diversas disciplinas com um esforço muito menor do que pessoas comuns. Por isso, no aprendizado da profissão de inventor, Leonard é sempre considerado um rank acima do rank equivalente aos pontos de experiência que investiu. Leonard também possui conhecimento teórico a respeito de todas as áreas de estudo. Entretanto, não é plenamente capacitado em aplicar a teoria que conhece em técnicas ou habilidades práticas da profissão até que, de fato, invista pontos de experiência na determinada profissão. Descontos são válidos apenas até o Rank S em inventor.
       
       
      Técnicas
       
       
      Equipamento
       
      Inventário
      Alças de couro para o transporte do rifle; Coldre de ombro discreto para o porte de armas, munições e itens diversos; Baralho Spades; Nuds de um rapaz rico de Lankar (Drop Rank SSS) (Não mais tão rico assim); Log Pose; New World Log Pose;
    • [Haunted Island] O primeiro de muitos Haréms
      Por Zaza Wallenstein
      Dentro do salão, ainda parecia ser noite. O teto reluzia, dando um verdadeiro ar de ouro ao se misturar com os lustres verdadeiramente dourados que pendiam dele. A música a divertia tremendamente e a fazia não querer parar de dançar. Além dela, dezenas de pessoas recheavam a grande pista de dança e se divertiam loucamente. Rodeando a pista, dúzias de mesas douradas comportavam ao menos uma centena de pessoas comendo e bebendo como reis. Ao lado, uma porta levava para o cassino do navio, onde várias pessoas perdiam e ganhavam dinheiro. 
       
      Ali naquele enorme navio de viagem, praticamente um cruzeiro de cinquenta estrelas, Yumi curtia suas férias. Já estava ali há uma semana, mas parecia uma eternidade no paraíso. Bebeu, dançou e até encontrou algumas pessoas interessantes. Mas, como tudo, aquilo alguma hora tinha que acabar. 
       
      Desviando dos dançarinos, um homem se aproximou dela com um semblante sério e a tocou no ombro. Parando um instante de dançar para escutá-lo, ela conseguiu vê-lo melhor. 
       
       -- Senhorita Yumi. - declarou o homem de terno e óculos escuros enquanto sacava um 2 de copas de seu bolso - O navio vai parar em Haunted Island muito em breve. Sinto lhe informar mas as férias pagas da senhora acabaram. Peço que me acompanhe. 
       
      ...
       
      Poucas horas se passaram e, quando Yumi percebeu, já estava com seus pertences no porto da ilha enquanto o majestoso e maravilhoso navio dourado partia. Estava na hora de ser uma figurante novamente. Deviam ser duas ou três horas da tarde, pela luminosidade. Ela não dormia direito já há alguns dias, curtindo quase sem parar, mas se sentia revigorada. Devia ser alguma mágica daquele navio. Contudo, sentia alguma fome. 
       
      Olhando em volta, ela podia perceber que era um lugar interessante. Com um tema bastante medieval, casas maiores e menores se espalhavam pela cidade como se numa vila da Terra Média. Em sua mão, um bilhete do dois de copas dizia: 
       
      Bom Srta. Yumi, suas férias acabaram mas nós não temos nenhuma missão no momento. Por favor, fique atenta em Haunted Island e verifique se há possibilidade de implantarmos uma base aí, se tem algum pirata na ilha ou algo assim. Entraremos em contato quando tivermos algo para a senhorita figurante, quer dizer, Yumi. 
       
      @Ayami
    • [Diário de Navegação] O recomeço
      Por Night
      Uma calmaria se deu após a tempestade. A destruição estava feita, era a hora de se erguer novamente. O recomeço.
       
      Algum tempo havia se passado após a morte de Estela. Jack. Jane. Mercúrio. Nenhum deles sequer havia dado sinal de vida após os acontecimentos. Seu tridente estava desaparecido, e tudo que tinha em mão era o caderno que lhe havia sido entregado por mercúrio. 
      A noite em Kino Kino Ko era bastante bonita, especialmente por conta dos cogumelos que iluminavam a cidade. A sereia tinha uma ilha inteira para explorar, fora o porto e tinha liberdade para fazê-lo. Restaria dela escolher seu destino.

      @Pusheen
    • Zoe Nightshade
      Por Ártemis.
      ZOE NIGHTSHADE
       
       
       
       
      Informações Básicas
      Nome: Zoe Nightshade
      Idade: 22
      Gênero: Feminino
      Alcunha: -
      Carreira: Caçador de Recompensas
      Grupo: Spades- Nill
      Raça: Humano
      Dinheiro:  30.900.0000b
      Recompensa: -
      Sonho: -
      Passatempos: treinar, cantar, beber
       
       
      Aparência
       
      Personalidade
       
      Biografia
       
      Relacionamentos
      Diego: irmão mais velho que fugiu para se tornar caçador de recompensas.
       
      Atributos
      Força: Rank C (60) | Resistência: Rank C (50) | Agilidade: Rank C (40) | Destreza: Rank D (33)
       
      Profissão
      Inventora #1: Rank C (63)
       
      Combate
      Machado #1:  Rank B (120)
       
       
      Haki
      Akuma no Mi
      Técnicas
       
       
       
       
      Equipamento
      Nome da Arma: Hela
      Rank: B
      Aparência: Um machado para duas mãos de lâminas duplas e com comprimento total de 80cm, cabo de madeira revestida e lâmina de aço.
      Mecanismos: Hela pode ser dividida ao meio – tornando-se assim um machado para cada mão e aumentando a mobilidade de Zoe ao usa-la.
       
      Nome da Arma: Yoongi
      Rank: C
      Aparência: Uma adaga com cabo de osso polido e lâmina de 13cm. 
      Mecanismos: -
       
      Nome do Navio: Cornélia 
      Rank: C
      Aparência: Cornélia é um navio simples, com velas vermelhas e casco de madeira reforçada. Possui três aposentos pequenos: um quarto para os homens, um para as mulheres e uma sala de reuniões onde também são guardados mantimentos e utensílios necessários para sobrevivência.
      Armas: O navio é equipado com um canhão básico que funciona a pólvora.
       
       
      Inventário
      - Garrafa de rum
      - Fósforos
      - Kit de ferramentas (algumas ferramentas básicas, graxa e óleo)
    • Eileen Kupffer
      Por Tooru
      Eileen Kupffer
       
      Informações Básicas
      Nome: Eileen Kupffer
      Idade: 18
      Gênero: Feminino
      Alcunha:
      Carreira: Caçadora de Recompensas
      Grupo: Spades - Nill
      Raça: Ciborgue
      Dinheiro: 24.660.000b
      Recompensa:
      Sonho: Conhecer a história acerca do mundo todo
      Passatempos: Inventar as mais variadas coisas
       
       
      Aparência
      Eileen é uma garota de média estatura, um pouco abaixo da média para sua idade e  pele morena. Seu cabelo são curtos, na altura dos ombros, e com apenas alguns fios um pouco maiores, com a coloração verde suave. Seus olhos são vermelhos, um pouco diferente do comum. Seu corpo apresenta um peso ideal para sua altura, o que faz com que suas curvas ganhem um pouco de destaque e possibilita fazer movimentos mais rápidos e ágeis. 
       
      Suas roupas combinam bem com seu tom de pele. Geralmente é vista com uma camisa marrom claro com uma listra um pouco mais escura na altura do peito. Usa uma saia em um tom de marrom, quase o mesmo da listra da camisa, que chega até uns cinco dedos antes do joelho, presa por um cinto, onde também prende sua espada quando não quer carregá-la na mão. O pescoço fica à mostra, porém é envolvido por um cachecol em um laranja bem claro, se aproximando de um marrom. Sobre essa roupa está um sobretudo bem claro e com detalhes marrom escuro. 
       
      Outra característica notável na garota é sua perna esquerda, a qual é uma prótese feita de uma material leve, que não dificulta em nada na movimentação da jovem.
       
       
      Personalidade
      Eileen é uma garota fria e calculista que dificilmente se abala com mortes, o que a torna ideal para a carreira que exerce atualmente. É uma pessoa excêntrica e introspectiva, que raramente apresenta o que de fato está pensando e do jeito que está pensando, pois na maioria dos casos se vê obrigada a usar "máscaras" para conseguir resultados melhores em suas missões, graças a sua personalidade apática. Contudo, quando na presença de pessoas confiáveis, Eileen se sente a vontade para exibir sua verdadeira personalidade, que é basicamente a de uma pessoa amigável e gentil.
       
       
      Biografia
      Nascida em uma ilha do North Blue, Eileen Kupffer era uma criança que desde cedo mostrou-se uma garota fria, calculista e inteligente. Vivera com seu pai, um inventor, com o qual aprendeu muitas das coisas que sabe hoje em dia, auxiliava-o sempre em sua oficina; e com sua mãe, uma historiadora, com a qual aprendeu muito sobre o mundo que a cerca e também despertou o desejo de conhecer histórias e os mistérios ocultos deste mundo. 
       
      Por volta dos 13 anos, perdera sua perna esquerda em acidente na oficina de seu pai. Sua vida transformou-se depois disso. Sua personalidade apática e fria, veio a tona depois deste incidente. Após meses vivendo sobre uma perna, ganhou de seu pai sua primeira prótese, a qual posteriormente fora desenvolvendo com seus próprios conhecimento e de acordo com suas necessidades. Mas, para que pudesse andar novamente sobre duas pernas, teve que se aventurar pelos mares, na companhia do pai, em busca de um médico capaz de fazer a operação. Encontrou-o no East Blue, mais precisamente em Neverland Island.
       
      Kizun Havor era um médico misterioso que aceitou rapidamente fazer o implante. Contudo, a quantia cobrada pelo médico não estava ao alcance da jovem. Que se viu obrigada a trabalhar para uma mulher, conhecida do médico, para conseguir o dinheiro. Mas, a mulher deu-a um trabalho que eliminaria de vez seus problemas, assassinar Kizun. Com dificuldades, Eileen realizou o feito.
       
      Fria, apática, habilidosa. Essas característica acabaram chamando a atenção da mulher, conhecida como Nina. O assassinato de Kizun Havor, fora um teste aplicado sobre a jovem. Após o incidente, a bela ruiva convidou-a para ingressar em uma organização, além de treiná-la em combate. Eileen, vendo um mundo de oportunidades se abrir a sua frente, aceitou o convite. E hoje vaga pelos mares, aprendendo sobre o mundo e caçando.
       
       
      Relacionamentos
      Joseph Kupffer (NPC) - Pai de Eileen, ensinou-a muitas coisas sobre sua profissão, inventora.
      Nina (NPC) - Membro da Spades, responsável pelo treinamento de Eileen, e por colocá-la na mesma organização.
       
       
       
      Atributos
      Força: Rank C (50) | Resistência: Rank C (40) | Agilidade: Rank C (69) | Destreza: Rank C (40)
       
       
      Profissão
      Inventor: Rank C (80)
       
       
      Combate
      Lâminas (Foices e Mecanismos): Rank B (119)
       
       
      Técnicas
      Nome da Técnica: Sweep
      Tipo de técnica: Combate
      Descrição: Eileen flexiona os joelhos e segurando sua foice com ambas as mãos, bate com o cabo no chão, liberando uma explosão de ar comprimido e lançando-se ao ar. Durante o movimento de subida, lança um corte no ar com sua foice em direção ao inimigo (que funciona como uma lâmina de ar, que independe do mecanismo da foice). Sequencialmente, com a lâmina da Reborn (prótese) ativada, lança mais um corte no ar em direção ao inimigo. 
       
       
      Equipamento
      Nome da Arma: Reborn 
      Rank: B
      Aparência: Prótese semelhante a uma perna esquerda humana, construída na medida ideal. É feita de uma material leve e resistente: não tão leve como uma perna normal, mas mais resistente que uma. Porém não pune a movimentação do usuário.
      Mecanismos: Ao fazer um leve movimento, é ativado uma lâmina na ponta do pé (30cm) . Esta lâmina contém pequenos espinhos em sua extensão que podem girar feito uma broca conforme a vontade do usuário em acionar o mecanismo.
      Custo: 150ml (álcool)

      Nome da Arma: Cannon
      Rank: C
      Aparência: Localizada na parte do joelho da prótese, funciona como uma espécie de arma de fogo, porém utiliza lâminas no formato triangular. A região armazena 3 lâminas.
      Mecanismos: Ao dobrar um pouco a perna, a região do joelho se abre arremessando em linha reta uma lâmina. O usuário pode controlar a curva que o projétil faz dependendo do movimento que faz com a perna.
      Custo: 100 ml (álcool)
       
      Nome da Arma: Lâminas (x9)
      Rank: E
      Aparência: Lâminas no formato triangular
      Mecanismos:
       
      Nome da Arma: Phantom
      Rank: B
      Aparência:
       
      Mecanismos:  O cabo da foice é dividido em 3 compartimentos internos: um superior, um inferior e um central. Esses compartimentos armazenam o ar atmosférico o qual é capturado separadamente por cada compartimento por meio dos focos de saída/entrada de ar. Este ar comprimido, pode ser eliminado do interior através de explosões de ar comprimido. Essas explosões podem ser ativadas através de um dispositivo de três botões enfileirados próximo ao apoio de mão da arma, cada um libera o ar de um dos compartimentos, respectivamente. A intensidade das explosões, dependem da quantidade de ar que está armazenado. No centro do cabo, do lado oposto do foco, há um botão de cor diferenciada, o qual, se acionado, une todos os compartimentos, desse modo o usuário pode liberar o ar por um período mais prolongado de tempo.
      Focos: O compartimento superior libera/suga o ar pela ponta superior, o inferior pela ponta inferior, e o central libera através de um pero retangular ao lado esquerdo. 
      Utilidade: As explosões de ar podem ser usadas de várias formas, depende da criatividade do usuário. Por exemplo, ele pode usar as explosões para impulsionar-se para cima/frente/trás; podem ser utilizados para potencializar os golpes efetuados com a foice, dando mais impulso e velocidade a eles; podem, também, ser utilizados para deslocar o inimigo; quebrar obstáculos não muito grossos; etc.
       
       
      Inventário
      - Bolsa de ombro
      - Garrafa de Álcool de 1 litro (x2)
      - Um isqueiro
      - Alguns livros contendo a história do mundo em que vive
      - Bloquinho de notas e uma caneta
      - Caixa de ferramentas
       
       
  • Quem Está Navegando   0 membros estão online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.