Jump to content
×
×
  • Create New...

[Lex Talionis] An eye for an eye


Keel Lorenz
 Share
Followers 2

Recommended Posts

Primrose achou que seria um pouco mais difícil controlar aquela metralhadora, mas até que estava confortável com ela. Derrubar os marines que alvejava gerava uma sensação prazerosa para a caçadora, que aos poucos ia substituindo a irritação anterior por alívio. Ela estava bem ciente que precisaria de pelo menos um marine não morto para conseguir informações, mas não teria essa opção enquanto estivesse no caminhão. A gritaria de Lúcio somada com a dela dava um ar cômico, e mesmo sem entender uma palavra, ela ao menos assimilava que ele estava vivo e ia continuar dirigindo o carro, se é que estava dirigindo de fato. Não que confiasse no Barman, mas ao menos era bom saber que tinha alguém no volante.

 

- Então essa filha da puta podia atirar laser esse tempo todo e ficou sentada com as pernas cruzadas até agora? - Rose estava incrédula com Claire se jogando no duelo franco, sendo que momentos antes estava sentada como se nada estivesse acontecendo. Nesse momento, estava tentada a largar a metralhadora e colocar essa observação no diário, mas a gritaria do Barman voltou junto com o aviso pra saltar da caçamba. Desconfiando do motivo, Prim não pode deixar de notar que o barman mantinha o carro em direção a um explosivo. - Lúcio, você é um péssimo motorista, mas não esperava que fosse suicida também.

 

Libertando-se das correntes que a prendiam no assento, a mulher tentou transformá-las numa espécie de prancha para se jogar do transporte em movimento. O objetivo era cair em cima da prancha, torcendo para que o atrito entre o mercúrio e o chão reduzisse o movimento com o brinde dela não se arrebentar toda.

 

- Kobayashi, só não vai me dizer que seu maior medo é cair de moto e se ralar. - Respirando fundo, ela pegaria o maluco pelo braço para se jogarem por cima da prancha. Enquanto deslizavam, ela tentaria atirar nos marines mais próximos com os revolveres. - Qual a sua especialidade mesmo? - A caçadora tinha uma leve ideia de que ele mexia com bombas, então talvez fosse uma boa hora para ele criar uma explosão para atingir os inimigos no pé da montanha.

 

No meio daquele RATATATA PEI PEI PEI PEI BOM BOM BOM BOM POOOOOOW, ela só tentaria procurar o lugar seguro mais próximo para não tomar uma bala perdida no meio da testa e seguir adiante rumo a montanha.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
  • Replies 29
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

An eye for an eye   ***   3º Turno ***   Ao que Prim sacou sou caderninho, os homens do seu lado do balcão novamente contraíram o cenho em estranheza. Porém, por razões além de sua compreensão e controle, a lacrada da garota acabou saindo em um tom muito diferente do que havia planejado. Os dois imediatamente elevaram as sobrancelhas, meio surpresos com o rumo que aquilo tinha tomado. O barman apenas bufou, meio que desistindo de tentar ser razoável. Com a mão

An eye for an eye   ***   7º Turno   ***   Devido à máscara, não dava para interpretar exatamente quais eram os pensamentos do Ás de Ouros. Seria interesse em Kobayashi? Alguma piadinha discreta? De qualquer forma, Kobayashi havia interpretado como algum tipo de deboche e Kobayashi reagiu, bem… Como um Kobayashi reagiria naquela situação. Levando à mão onde estaria a sua boca na máscara, o Ás deu algumas risadas bem discretas. No entanto, quase que imediat

An eye for an eye   ***   9º Turno   ***     - NÃÃÃÃOOO!!!!!!!!! - com algum delay, o barman respondeu à pergunta de Prim quanto a qual das perguntas.   No entanto, há  um bom tempo o campo de batalha já vinha impossibilitando a comunicação verbal. Primrose com certeza devia estar se sentindo como o próprio Silvio Santos, quando pergunta ao participante “Você quer trocar o que acabou de ganhar carromm por estamm… Linda torradeiram? Mah oe!

Certa vez eu participei de um passeio da escola que foi organizado aparentemente às pressas pelos professores daquele que deveria ser o terceiro ou o quarto colégio onde fui parar após ser expulso de todos os anteriores; obviamente, todas as expulsões foram sem qualquer fundamento já que eu sempre fui um aluno exemplar, mas isso não vem ao caso agora. Eu tenho completa confiança no trabalho que fiz em cada um deles e, eventualmente, comecei a entender que “expulsão” era a palavra errada; a certa era “transferido” - óbvio, o meu trabalho não podia ficar preso a uma única escola e o certo era que eu passasse no maior número possível.

 

De qualquer forma, o passeio foi tão merda quanto a minha situação atual que eu desisti de contar sobre ele agora. Enquanto Rose gritava coisas que eu já havia desistido de tentar entender e atirava com a metralhadora, a minha paciência estava a um fio de chegar ao limite. Independente de onde estávamos, eu iria pular daquele carro e correria até os marines mais próximos para explodi-los — coisa que não fiz antes já que não havia entendido se tínhamos que chegar em um determinado local para cumprir a missão ou a missão era aquele território inteiro.

 

Antes que eu pudesse fazer isso, Claire tomou a dianteira bicando a porta ao seu lado e se lançando em alta velocidade nos marines mais próximos antes me lançando um olhar do qual, em questão, eu fiquei levemente impressionado com a quantidade de olhares diferentes ela conseguia fazer em uma fração pequena de tempo. Independente disso, aquilo foi o suficiente para me deixar puto.

 

- Você tá querendo desafiar quem te botou no seu lugar, maldita? - Indaguei meio que pra mim mesmo abrindo um sorriso-resposta para a mulher que já havia se mandado pra luta.


O resto que veio após isso acabei por ignorar, já que eu não só tinha que lidar com a minha frustração de não estar lutando enquanto a Rose estava quando também acabei sendo provocado pela minha própria cria. Teria saltado então do carro ainda em movimento se, repentinamente, não tivesse sido puxado pela primeira pessoa que já havia me deixado puto naquela ocasião para cairmos juntos sobre uma prancha metálica. 

 

- … A minha especialidade?

 

A pergunta de Rose foi a gota d’água final para que a minha paciência aguentasse mais. Me levantei imediatamente sacando as minhas tonfas, revestindo minhas pernas com o PdD (Poder do Delinquente, é como o Kobayashi chama o Haki do Armamento) dando alguns passos à frente que logo se tornaram uma corrida.

O meu objetivo era bem simples: O local onde a maioria dos marinheiros estavam. 

 

Usando a minha força e o PdD, iria me impulsionar para cima em um salto alto o suficiente para descer que nem um meteoro. Esse movimento, na realidade, era uma espécie de habilidade que eu estava pensando em criar e essa era a ocasião perfeita para testar ela. Assim que começasse a cair, inflaria todo o meu corpo e então tentaria revesti-lo com o PdD - criando uma espécie de bala de canhão gigante e preta. A Claire sabia exatamente como minha habilidade funcionava, então eu esperava que ela aproveitasse o momento em que meu corpo chamasse a atenção dos marinheiros e saísse daquele local o mais rápido possível.
 

Até porque, como era um teste, aquela habilidade não havia freio.

 

- AQUI VAI O ESPECIAL DO KOBAYASHI ESPECIALMENTE PARA VOCÊS, MALDITOS MARINHEIROS! INVESTIDA BALA DE CANHÃO METEORO NEGRO DA MORTE!!! MORRAM!! MORRAM!! MORRAM!! MORRAM!! MORRAM!! MORRAM!! MORRAM!! MORRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAM!!!!!!!!! - Bradaria até o momento final onde a explosão aconteceria assim que eu tocasse o solo.

 

Com o corpo revestido do PdD eu esperava que meros tiros não afetassem a mecânica da minha explosão ao entrar em contato com outra coisa, mas já prevendo que falhas poderiam acontecer e, caso acontecessem, trocaria a investida bala de canhão meteoro negra da morte para um grande inflar dos braços revestidos e os explodiria do mesmo jeito. Após a explosão, empunharia minhas tonfas e ficaria atento para o caso de alguém sobreviver aquilo; até porque, se sobrevivessem, certamente seria o tal do oficial que a Nine pediu para que eu caçasse.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites
  • 2 weeks later...

 

An eye for an eye

 

***

 

10º Turno

 

***

 

Em resposta à Rose, mesmo sem entender nada, Lúcio apenas lançou um sorriso amarelo para a garota. Sorriso este que não demorou muito a ficar negro, assim como o resto de seu corpo. Era nítido que parecia se divertir. Após lançar-se e literalmente abraçar a bomba envolto pela armadura negra, o Barman desapareceu por entre a fumaça do impacto.

 

Sem tempo para se certificar do bem-estar do homem, Rose juntou o mercúrio das correntes que a estabilizaram no veículo e imediatamente deu forma a uma espécie de prancha/escudo arredondado. No estilo de um certo gostoso Steve Rogers aí, só que sem uma porta, Prim agarrou Koba pelo braço e saltaram além do limite da caçamba. Deslizaram por alguns metros, prevenindo arranhões conforme a garota havia previsto. 

 

Assim que se pôs de pé, Kobayashi tratou de improvisar uma espécie de nova técnica. Enquanto ele dava o impulso para um salto, Primrose tratava de se esgueirar pelo ambiente em busca de um caminho seguro montanha acima. 

 

Após ter se lançado violentamente para cima, Kobayashi começou a inflar e inflar, cada vez mais, até que se tornou um enorme balão, estilo tia Guida do harry potter, só que bem maior. Naturalmente, não conseguiu cobrir todo o corpo, porque não era tão habilidoso em HdA assim. Acabou apenas conseguindo cobrir dois braços e uma das pernas, três membros no total. Entretanto, ainda que o balão-pessoa-gigante não fosse totalmente negro, os 20 marinheiros que cercavam claire não simplesmente ficaram menos chocados. Obviamente, não estavam entendendo nada do que estava rolando no céu acima deles, com uma pessoa inchando loucamente. Por isso, alguns marinheiros desferiram tiros contra a ameaça, que imediatamente explodiu, com direito a bastante fumaça no céu acima deles. 

 

Com 3 arranhões em cada um dos flancos de seu abdômen, Kobayashi pode perceber que os responsáveis pela explosão tinham sido alguns disparos de raspão. Porém, sem se abalar e, dessa vez, coberto pela fumaça da explosão anterior, o rapaz inflou apenas seus braços, revestindo-os com o PdD com sucesso. Já antes da primeira explosão Claire havia percebido que o impacto não seria bonito. Por isso, com o histórico de uma CP, usou um soru na diagonal para cima, saindo da mira de Kobayashi, e em seguida uma série de geppos para contornar a explosão e manter-se no ar por alguns instantes até que a onda de impacto da explosão cessasse. 

 

Rose se embrenhou por entre as rochas da região, tentando encontrar um caminho para escalar a montanha. Claro, os marinheiros que haviam parado sua subida não pretendiam deixar que ela conseguisse se aproximar do bunker e, muito menos, deles. Sua corrida entre as pedras não foi nada tranquila, por assim dizer. A garota pode ouvir uma série de disparos e ricochetes de balas nas rochas ao seu redor: os inimigos estavam tentando atingi-la com enorme prioridade. Algo que, infelizmente, acabou não demorando muito a acontecer, já que eles estavam um tanto livres para agir naquela situação. 

 

Para a surpresa da própria garota, enquanto trocava de uma pedra a outra, sem sucesso em encontrar uma rota alternativa para o topo, um tiro atingiu sua testa, fazendo sua cabeça explodir. No entanto, seu corpo não simplesmente perdeu o tônus e caiu no chão. As expressões dos marinheiros foram de absoluto terror quando puderam ver a cabeça de mercúrio da garota simplesmente se reunir e se regenerar. Logias eram um tanto raras no começo da Grand Line, mas certamente deveriam ter ouvido rumores sobre estes usuários considerados invencíveis. Para completar, a primeira explosão que havia acabado de acontecer nos céus por parte de Kobayashi também não havia ajudado naquela sensação amedrontadora de estarem enfrentando completas aberrações.

 

Kobayashi tinha acabado de surgir da fumaça da primeira explosão e atingir o chão com sua segunda explosão com sucesso, surpreendendo os 20 inimigos que Claire havia deixado para trás, quando Primrose chegou ao pé da montanha. Àquela distância, protegida por uma rocha no chão, Rose pode perceber que um dos marinheiros, que tremiam como vara verde, havia enfiado sua mão em uma bolsa presa à sua calça e sacado um cartucho que parecia conter balas bastante especiais. Pelo ar da coisa, Prim sentiria que se não lidasse com os inimigos, talvez não saísse ilesa do próximo tiro que levasse.

 

Claire, então, como se nadasse pelo ar, dirigiu-se para a margem da fumaça da segunda explosão causada por Kobayashi. Com sua arma na defensiva, esperava que a coisa dissipasse. Quando ela e Koba puderam ver melhor os arredores, puderam perceber que todos os atiradores haviam sucumbido ao impacto explosivo. Apenas 5 dos espadachins mais resistentes haviam sobrado. No entanto, àquela altura ainda estavam atordoados no chão, fazendo força para levantar e voltar à batalha contra seus inimigos. 

 

Do outro lado, próximo à trincheira recheada de inimigos, o caminhão deixado para trás pelo Barman acabou conseguindo finalmente chegar a o flanco da estrutura. Deu origem a mais uma explosão, obliterando com quase metade da trincheira e impedindo que novos marinheiros chegassem até a posição de Claire, Kobayashi e Primrose. Entretanto, ainda restavam 5 ao redor de Kobayashi e à frente de Claire, e mais 10 ao longo da subida na montanha próxima de Rose. Curiosamente, 1 desses 10 restantes na montanha parecia sacar uma espécie de cartucho de balas suspeito. Contudo, apenas Rose foi capaz de perceber o ar incomum do item recém sacado.

 

***

 

@Hemurin @ryu-ryu

Link to post
Share on other sites
  • 3 weeks later...

A caçadora tentava segurar o riso quando lembrava da última cena do Barman, ficando todo cagado e se jogando na bomba. Foi ótimo conhecer esse maluco doido de pedra, que ele descanse em paz com a gritaria do caralho. Após sair da prancha e garantir o mínimo de estabilidade nos seus passos, ela deixou de pensar em Lúcio e se postou a correr, buscando por um lugar em que pudesse atirar sem ser toda furada - afinal, queria fazer mistério das suas habilidades e usar como carta na manga. Não é necessário dizer o quanto essa busca foi ineficaz levando em conta a pouca ajuda do campo de batalha. No meio de um avanço para mudar de posição, Prim tomou um susto quando viu Kobayashi inchar, inchar e inchar...

 

- Que porra é essa? É o Fofão? Será que tinha alguém normal na caçamba de lixo? - a caçadora sussurrava para si mesma, surpresa com a estranheza do parceiro. Nessa mínima distração, só ouviu o POW e sentiu o PLEC da sua cabeça estourando em mercúrio após receber um headshot. Devido a munição comum que a atingiu e as habilidades da sua fruta, a cabeça voltou a forma original sem nenhum dano colateral aparente, mas ela fez questão de manter uma atuação chocante, espalhando o mercúrio no maior alcance e quantidade que pode com a explosão da nuca. Infelizmente não conseguiu usar a fruta como uma carta na manga, o que a deixou levemente irritada. - Ok, vou arrancar os dentes de quem fez isso.

 

A pistoleira aproveitou o momento de surpresa para cuspir as balas novas para os revolveres e também deu forma a corrente que prendia em ambas as armas, desistindo oficialmente da estratégia de se esgueirar. Agora partindo em direção aos inimigos e atirando pra matar, ela tentava acertar seus tiros em qualquer pedaço do corpo que ficasse à mostra, dando preferência às cabeças - afinal, precisava de algum tipo de garantia de que ficassem incapacitados. Caso se aproximasse o suficiente, os finalizaria usando a corrente e a lâmina dos revolveres. Mal deu tempo de dar alguns passos (e tiros), a caçadora notou um movimento esquisito que um dos marines fez com a mão.

 

- Ele... enfiou a mão no saco? Que pouca vergonha é essa? - Podia ser uma mega arma, podia ser um terço, podia ser apenas o marine se aliviando desesperadamente da bexiga cheia... Vai entender essa gente estranha. Ela só aceitou que se eles tivessem guardando alguma coisa especial ali, coisa boa não deveria ser. No fim, a mão estava numa espécie de bolsa, e não na braguilha.

 

Seja lá o que for, Primrose priorizaria derrubar o marine suspeito, ficando de olho caso outros tivessem esse mesmo comportamento - de mover a mão para um lugar incomum e pegar alguma coisa especial. Caso não conseguisse um bom ângulo de onde estivesse, mesmo usando as correntes para fazer as rotas dos seus tiros mais dinâmicas, ela utilizaria o que pudesse encontrar no ambiente para mudar sua posição e garantir uma boa mira.

 

***

 

Spoiler

Chain Snatch

Tipo de Técnica: Akuma no Mi

Primrose cria uma corrente de mercúrio e a prende nos canos das gunblades, podendo controlá-la para disparar de ângulos diferentes, aumentar o alcance das lâminas e grudá-las em algo para se içar.

 

Link to post
Share on other sites

A primeira tentativa de realizar a Investida Bala de Canhão Meteoro Negro da Morte havia falhado como eu já imaginava. Uma coisa que eu reparei nos últimos dias era que, quando eu ficava muito puto com algo, eu tendia a querer explodir aquele algo em questão de uma forma que eu nunca explodi nada antes —  e, graças a isso, acabava por tentar criar novas habilidades que eu nunca havia usado antes as quais tem cerca de 99,9% de chance de falhar.

 

A qual, como podemos ver, fora o caso outra vez.

 

- Tsc. Não pensem que não irei tentar novamente, malditos. O nome dela ficou muito pica pra eu desistir dessa habilidade, beleza? 

 

E eu estava falando sério. Talvez. Se eu não esquecesse.

 

De qualquer forma, consegui tirar a atenção dos marinheiros da Claire — que havia vazado antes da explosão usando os passos rápidos dela que eu nunca consegui aprender por mais que tivesse tentado e estudado —  e isso foi mais do que o suficiente.

Conforme a fumaça da explosão foi se dissipando, o estrago que causei fora surgindo também. A maioria dos bananinhas não aguentaram o impacto da explosão e ficaram deitados no chão, restando apenas alguns espadachins mais resistentes de pé. Eu nunca gostei muito de lutar contra espadachins pelo simples fato de que, se perderem suas espadas, os cara deixam até de ser considerado gente; mas fazer o quê, né.

 

- E aí, qual vai ser? Não querendo me gabar mas já me gabando, se essas espadas não forem do tipo lendária SSS +20 com encantamento triplo e os caralho a quatro de força, nem percam tempo. Vão ser explodidas junto com vocês no mesmo instante em que se aproximarem dos meus punhos, então vou lhes propor o seguinte…

 

Tava quente pra porra e eu, por algum motivo, só fui me tocar naquele instante. Sendo assim, retirei a parte superior do meu uniforme expondo meu peitoral devidamente malhado e percebendo alguns leves arranhões sobre o meu abdômen que provavelmente vieram dos tiros que recebi enquanto tentava criar uma nova técnica. Caminhei até Claire e joguei meu uniforme pra ela junto das minhas tonfas, retornando até os marinheiros em seguida.

 

- Eu não vou usar minhas explosões e vocês vão durar mais do que dois socos, pode ser? HÃÃÃÃÃÃN?! E-U N-Ã-O O-U-V-I D-I-R-E-I-T-OOO!!!! — Indaguei o final impaciente sem tá afim de esperar por uma resposta.

 

E nem iria.

Assim que levantassem, avançaria contra os marinheiros mantendo a minha promessa de não usar o poder da minha Akuma no Mi — mas isso não se aplicava ao meu Poder do Delinquente. Iria revestir meus braços para não conseguir nada além de arranhões por enquanto buscando socar o primeiro marinheiro direto no seu rosto. Independente do que ele fizesse, fosse esquivar ou defender, eu manteria o movimento até acertá-lo ou ultrapassar qualquer tipo de barreira.

 

Conseguindo isso, avançaria contra o segundo puxando o primeiro pelo colarinho do seu uniforme. Assim que estivesse próximo o suficiente, jogaria o marinheiro 1 no marinheiro 2 e buscaria socar ambos — não acho que preciso dizer que usaria força o suficiente para o impacto atravessar o corpo de um e atingir o outro, mas essa era a meta.

 

Se os outros três ainda estivessem com disposição de lutar, os buscaria em seguida. Com os punhos cerrados, realizaria o mesmo movimento simples e bruto de antes; socar e socar até que derrotasse todos, apenas com meus punhos, buscando provar para mim mesmo que contra espadachim não era luta de verdade a menos que fosse contra outro espadachim.

 

Assim que não tivesse mais complicações, subiria o morro mais próximo em busca de Rose.

 

- A propósito, Claire... Você tem alguma ideia do porquê da minha Investida Bala de Canhão Negro da Morte não ter funcionado? Me falta… explosão…?

 

Apesar de ter feito a pergunta pra minha kouhai, acabou que eu mesmo fiquei pensando em respostas após isso mais do que eu imaginava. Era a falta do PdD? Eu tinha que pular mais alto? Ser menos barulhento? Estudar mais? Os motivos eram tantos que eu não conseguia chegar em uma resposta, mas até o final daquela missão eu tenho certeza que iria encontrar uma.

 

Spoiler

THX2Ygn.png

 

Força: S (450pts)                  Agilidade: B (127pts)

Resistência: A (250pts)        Proficiência: B (127pts)
 

Haki do Armamento
Rank: S (450pts)

Haki Especialista: Com uma extensa experiência no uso de suas capacidades espirituais, aprimora ainda mais a extensão e intensidade de seus poderes, além de adquirir uma segunda Especialização de nível Avançado.

Forma Ativa: Consegue simultaneamente cobrir o equivalente a três membros ou itens em contato contínuo com o corpo. É eficaz contra oponentes normalmente imunes a ataques físicos e sua natureza pode ser alterada de acordo com a Especialização escolhida. Devido ao seu tamanho poder, o choque entre Armamentos desse nível pode criar fagulhas de energia ou mesmo gerar ondas de choque que abrem os céus. Não pode ser mantido por mais tempo do que o equivalente a oito ações em combate e sua defesa ou ataque possuem a eficácia de equipamentos Rank S.

Buff Base: 10% dos pontos do Haki em Força.

 

Link to post
Share on other sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Guest
Reply to this topic...

×   Pasted as rich text.   Paste as plain text instead

  Only 75 emoji are allowed.

×   Your link has been automatically embedded.   Display as a link instead

×   Your previous content has been restored.   Clear editor

×   You cannot paste images directly. Upload or insert images from URL.

 Share
  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.