Jump to content
×
×
  • Create New...

Armageddon


Pusheen
 Share
Followers 4

Recommended Posts

UNHOLY WRATH

 

 

TORRE DOS ALMIRANTES: PÁTIO EXTERNO | @Linnie

 

 - Certo, então - disse Baptiste com um olhar meio torto. Após isso virou-se para o buraco na parede causado pelo impacto do barril que, por sinal fazia o cômodo pegar uma luz muito boa e dava uma boa vista - Lulu-chan, observe a janela. Digo, buraco.

 

 - Hm?

 

 - Eles estão chegando, não vê.

 

 - Ah, tá. AI DEUS.

 

 - Você está atrasado de novo, não é? Ficou arrumando o cabelo por tempo demais.

 

 - É que um barril caiu na sala, né, B-sama, não é culpa minha.

 

 - Qualquer coisa, se for extremamente necessário você pode usar essa aí como carrasca. Não é bem carrasquenta mas eu tenho certeza que ela vai conseguir cortar o pescoço de um velho.

 

 Lulu-chan abre um sorriso constrangido. Estava realmente considerando a ideia. Enquanto isso, Lynda podia observar ao longe uma frota de navios a caminho dali, um deles se destacava em meio aos demais pelo seu tamanho, coloração branca e decorações angelicais: Mighty Michael.

 

 - Vou-me indo fazer coisas de almirante. Vejo-vos em breve.

 

 Baptiste some. Lulu-chan se direciona a uma porta que levava a um ambiente externo. Era um jardim bastante florido, bastante alto. Havia algumas varandas das quais era possível quase todo o restante de Marineford, com uma visão especial para a área de execução, que também era alta se comparada com o cais, mas ainda assim alguns metros abaixo do jardim.

 

 - O que você acha de segurar a espada que vai matar Johan D. Ark, o Rei dos Piratas?

 

 

MIGHTY MICHAEL | @Elivelton Carneiro

 

 Ao mando de Woon, os torpedos eram disparados. As duas vice-almirantes presentes se mostravam bastante desconcertadas com o fato de que o marinheiro novato estava as ignorando com louvor. 

 

 - Nem mesmo Yuuna-sama me ignorou de maneira tão brutal assim - dizia Etta, que estava bem puta.

 

 - Senhor, Mighty Michael não consegue impor uma velocidade maior que essa - um outro marinheiro lhe reportava - e a frota Spade não está sob nossa gerência. Teríamos que nos reportar a Aqualung, mas o mesmo se encontra em conflito no momento, de modo que a retaguarda não vai mudar a sua formação. Não temos contato.

 

 Mais alguns disparos poderosos vinham da frota pirata.

 

 - Mais três navios abatidos senhor! Todos da porção central da frota Spade. A retaguarda está aberta!

 

 Os torpedos chegavam ao seu destino... no caso, mais ou menos. Os torpedos simplesmente pararam no ar e caíram no meio do mar quando um grito estridente cortou todo o campo de batalha. Não seria assim tão fácil atingir Blossom.

 

 - Senhor, recebemos informações de que as vinhas que se aproximavam dos navios centrais da retaguarda regrediram... mas os navios afundaram também então não sei se isso é uma notícia boa.

 

 - Aí seu pau no cu, qual a boa agora? Tem um plano reserva? - dizia Etta, num tom provocativo. Ainda estava puta.

 

 

M1A VS DAY-Z | @Keel Lorenz @Dracon @Aglow @Zaza Wallenstein @Night

 

 O navio de Leonard para subitamente em meio ao voo de Day-Z. O trajeto do navio pirata, que iria de encontro ao navio spade, passaria a ter um destino um pouco mais a frente do inimigo.

 

 É, passaria.

 

 As madeiras de Day-Z começam a se contorcer como resultado de uma aparente força anômala que poderia facilmente destruí-lo mas, logo que isso acontece, Day-Z some. Simplesmente some. Leonard não conseguia mais sequer ver com sua visão ultra-special-fancy-techno.

 

 O navio Spade então se move. Mas não qualquer movimento. M1A Reinhardt Destroyer é lançado bons metros para cima. A estrutura do navio parecia ter se danificado seriamente com o processo. E, nisso, Day-Z surge emergindo do mar. 

 

 Edgar e Rou, que estavam se preparando para ataques inimigos, não puderam prever isso. Ambos capotaram dentro da sala de comando, criando vários galos na cabeça e sendo acometidos de dores fortes, mas nada incapacitante. Ia passar logo. No entanto, o centro de comando não estava mais funcionando porque, bem, estava saindo uma fumacinha dos trambolhos tecnológicos.

 

 Os dois navios agora estavam em pleno ar, muito próximos um do outro. Ambos estavam avariados, mas o Destroyer estava em condições piores, apesar de permanecer inteiro. Day-Z havia sofrido alguns arranhões e a madeira do convés apresentava alguns buracos, mas absolutamente nada grave.

 

 Leonard agora poderia visualizar todos os tripulantes, apesar de estar um pouco tonto devido ao fato de ser lançado junto com o seu navio ao ar. Havia uma presença mais forte, embora enfraquecida e molhada naquele momento, Kumanee, e outra com um ar misterioso que parecia ter acabado de limpar uma meleca, K. Havia outros que pareciam completos randoms mas que não poderiam ser ignorados. Georgius-chan se aproximava, um pouco tonto.

 

 O combate entra Margarida acontecia alguns metros ao sul dali. Lâminas de água e ar cortavam o ar e passavam perigosamente perto dos dois navios.

 

 

MAMONA | @Diable @Sovereign Hajime @Bills @Azrael

 

  Após o discurso profano de Astaroth, o moço do canhão, que tinha um jeito bem... particular, deu-lhe ouvidos. A formação inimiga havia perdido o centro da retaguarda, e agora ele ainda tinha muitas mamoninhas e efetuou 5 disparos em seguida de maneira bem aleatória. No entanto, poupou o eixo sudeste da frota inimiga, visto que havia um navio aliado demasiado próximo.

 

 Os tripulantes escutam um grito, que logo passa.

 

 Alguém se aproximava de Taya. Era um dos que estavam auxiliando o canhão de mamoninhas:

 

 - Moça, temo munição bastante pra tu aqui. Se precisar mais, é nós. Acho que a gente tem essa bala que tu usa, mas também temo umas mamoninha adaptadas pra arma, é bem bom. Fura casco que ó!

 

 Selene então aponta sua faca para uma presença na água. Taya atira. Um dos tripulantes tira uma vara de pescar e pesca a presença. Com uma ferida no ombro e outra no ombro, surge Pink no convés. O tritão parecia perdido, porém mal-intencionado. Selene poderia afirmar ser uma obra do capiroto no convés, visto que o identificara como uma presença hostil.

 

 

 BLOSSOM | @Ruisu @ShinoNaro

 

 - Oi, eu sou o Bob. Bob Mualey Jr. - dizia um homem-touro para Mero e Kasai - ei, volta aqui, pessoa! 

 

 Incrivelmente, Bob respeitava o gênero de Mero a designando como pessoa. E se ele pode, leitor, você também pode.

 

 - Então, a gente vai ser enviado direto pro navio para tentar resgatar o moço lá. Ele é bem importante, o Johan, né. Daí a gente vai voar em dentes de leão até lá. Os dentes de leão são bem legais porque eles não aparecem muito então eles só vão descobrir a gente bem em cima deles, hihi. Daí a gente enche todo mundo de porrada. É isto. Faltou alguma coisa, Charlotte?

 

 - AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

 

 O grito estridente de Charlotte corta o campo de batalha. Torpedos que vinham na direção de Blossom são completamente neutralizados e caem ao mar, inúteis. 

 

 - Oi? É hora dos dentes, né, vamo lá.

 

 Os dois, assim como Althea, vão em direção a uma das plantas na base da árvore. Era um gigantesco dente de leão, cujas pétalas permitiam que duas pessoas subissem e voassem neles, mas daí não ficava tão confortável. Uma pessoa só era melhor.

 

 - Vocês parecem se gostar, daí vocês vão juntos. E você não é gostoso - disse Charlotte para Kasai. Àquela altura, Althea já estava em voo - subam aí.

 

 


 

 

Ruisu teve um atraso. Eu vi que o Bills teve problemas que ele comentou no discord então não vou considerar o atraso de 4 minutos um atraso até mesmo porque seria irrelevante em qualquer cenário.

  • Like 6

 

Jess Mac

URANE | BÔ ZEBU | MEI

Link to post
Share on other sites
  • Replies 154
  • Created
  • Last Reply

Top Posters In This Topic

Top Posters In This Topic

Popular Posts

PRÓLOGO: BRING THE DEVIL       E o anjo do Senhor, cujo nome é Fúria, descerá sobre os descrentes com sua espada de prata, trazendo a condenação eterna em sua mão direita. E ele entoará cânticos de regozijo, que se tornarão em lamúria para aqueles que não vestem a túnica da santidade. E, diante da sentença final, haverá choro e ranger de dentes dos ímpios, e haverá cânticos de alegria dos justos, pois saberão que há Justiça, pois Ele é a Justiça. A bendita lâmina, por fim, haverá de to

????? ??? ??????????: ???? ?? ?????    O homem de cabelos negro, pele alva e profundos olhos vermelhos, imerso na sombra misteriosa que impede de maneira dramática a revelação de sua identidade, estava aflito. A discussão com Lulu-chan era demasiado improdutiva, visto que Lulu-chan era bom demais em rebater sua impaciência com paciência e sarcasmo. Lulu-chan, até aquele ponto, mostrava-se invencível.    - Estou pronto, B-sama. Vou terminar os preparativos.    - Hmpf

THE INFERNAL RUSH   ????? ??? ??????????: ???? ?? ????? NUBLADO    - Lulu-chan, você demora demais para arrumar o cabelo.     - Você está há 30 minutos olhando essa ruga na testa e eu não te critico. Pode ficar tranquilo que está tudo sob controle.    - Hmpf, tá.         MIGHTY MICHAEL E ÁGUAS PRÓXIMAS DA TRIANGLE SCOUT | @Elivelton Carneiro @Azrael    - Isso parece que resolve o nosso "problema", Woon-kun - dizia Yu

O tritão tinha sido pego por uma vara de pesca, “ Ohoooooooo, peeeessssssssoooaaaaasssssssss...” Seus ombros doíam muito pelas perfurações que havia recebido, mas agora não era hora para reclamações, estava enrascado, tinha confundido outro navio, em sua mente polvos, entretanto, “Pppppiiiiiirrrrratttaaaasssss…”

 

- Ddddeeeessssssscccccuuuuulllpppeeee... – Suas intenções em princípio constituíam em pensamentos ruins, queria afundar aquele barco.  Porém agora vira seu erro, após tentar afundar uma embarcação pirata “ Piratasssss ssãaaaaooooo maaaauuuusssssss...”

 

Levantava as mãos e rezava, em sua mente lembrava de todos os seus erros e as vezes que fora ferido, por corsários, marinheiros, turistas e tritões.

 

 

- Nnnnãaaaaooooooo me matemmmmmmm, vou eemmmmmmboooorrraaaaaa! – Sua expressão triste e resoluta, iria deixar aquela nau e sumir nas águas caso fosse possível. Porém, utilizando de seu Haki da Observação iria verificar os movimentos dos tripulantes e com seu Haki do Armamento proteger áreas vitais do corpo. O fato é que implorava pela vida.

 

 

-Engannnooooooo- Sua voz saia como sempre esquisita, vários estalos e batidas, sons ameaçadores, todavia, estava apavorado e até tremendo com toda a circunstância.

 

 

Torcia para que desse certo, caso fosse liberado iria mergulhar na água e sair daquele lugar de batalhas.  Agora em uma eventualidade, só o Rei dos Mares poderia saber como reagiria.

@Pusheen 

@Elivelton Carneiro

 

 

Spoiler

 

Haki da Observação
Rank: B (100)
Descrição: O usuário tem a capacidade de sentir a presença de pessoas de intenções hostis nos arredores (raio de alguns metros) em situações fora de batalha, mesmo que não esteja concentrado nisso. Em batalha, consegue prever ataques de inimigos em seu raio de visão e manter a concentração mesmo realizando outras ações, contanto que não sejam muito elaboradas.

 

Haki do Armamento
Rank: B (100)
Descrição: Consegue ser mantido ativo em uma pequena parte do corpo ou num objeto por um curto período de tempo (alguns segundos). Defesa e ataque possuem a eficácia de equipamentos rank-B.

 

 

 

  • Like 5
Link to post
Share on other sites

Os dois eram fofos juntos, isso era tudo que Lynda pensava.

 

 

Observou a frota de navios ao longe e sentiu-se feliz por ter sido chutada de lá. Caminhou com o tal Lulu-chan para além da porta, observando tudo sem muito interesse e sentindo o aroma suave das flores. Estava até calma, até escutar algo sobre o Rei dos Piratas. Os piratas tinham um rei? Lynda não queria parecer completamente alheia ao que, aparentemente, acontecia há tempos e ela não sabia, mas também não estava minimamente interessada em saber.

 

— Ahn, não, obrigada. Serião, não tô minimamente interessada. Não gosto de espadas, foices, lanças, sou do amor e da justiça, não gosto de ver sangue e coisas que envolvem dor. — Suspirou, cansada. Mas ao olhar a expressão do loiro a sua frente, se arrependeu do que tinha dito. Sorriu, completamente constrangida. — Seu cabelo é uma gracinha, Lulu-chan, queria que o meu ficasse assim, mas não dá pra cuidar dele dentro de um barril. — Ok. A piada tinha sido péssima. — Sabe, nunca imaginei que um dia ia ser jogada em Marineford, e tô aliviada por ser ajudada e tudo mais, aqui é bem legal, uma ótima forma de me excluir da narrativa, só que eu não sou forte ou algo assim, então não me dê tarefas difíceis demais, pode ser? Eu realmente quero continuar inteira.

 

Ela sabia que não adiantava pedir.

  • Like 1

5CD370D2904785F9B7224DBAAF78BD87B2B27C3A

Um intermédio entre nada e tudo. 

Twitter

Link to post
Share on other sites

Com o sucesso, ao menos aparente do plano de Kuma, o homem exibia um sorriso por trás da máscara, enquanto se orgulhava de si mesmo.

 

-Como um pavão em torno de todo seu esplendor. 

 

Com Kumanee molhada, o rapaz não esperou para agir:

 

- Primeiramente, eu gostaria de anunciar que quem interromper meu show no navio e atacar é Arifuretatard e Nanatsu no Taizai Tard.

 

Esperando ficar automaticamente imune a ataques com sua fala, ele fez um pequeno corte no navio inimigo, levantando um minúsculo destroço com seu levitate e trocando de lugar com ele.

 

- É hora do show, som na caixa DJ. Vem aí, os maiores sucessos de Ednaldo Pereira, VERSÃO ROCK!!!

 

 

K era um péssimo cantor e dançarino. Ainda assim, fez um óbvio esforço, tentando dançar da melhor maneira que podia enquanto fazia seu show. Inclusive realizando um sexy strip para todos, evitando apenas retirar sua máscara.

 


 

@Zaza Wallenstein

  • Like 5

fwisDFd.gif

Link to post
Share on other sites

- SANGUE DE JESUS TEM PODER! - Selene gritaria perplexa ao ver aquele tubarão. É o DEMÔNIO, o demônio roubou o corpo de um pobre tubarão e o transformou nessa ABERRAÇÃO. - A habitante ainda assustada com o que vira assumiria. - Esse é mesmo o fim dos tempos, devemos arrancar a cabeça do demônio e depois queimar o corpo. É de suma importância que não deixemos essa alma maligna escapar com vida. - A pirata diria com a seguinte expressão- Afinal Deus não gostaria que o demônio se espalhe pela terra. - Selene terminaria seu discurso com a seguinte cara segurando fortemente seu livro sagrado contra seu peito. A pirata caso questionada por sua hostilidade, deixaria bem claro que havia sentido claramente as reais intenções do tubarão.

 

Selene mais do que motivada partiria para cima do " demônio ", a jovem com seu Haki da observação ativo e sua adaga em mãos começaria a correr ao redor de seu oponente murmurando algumas preces, atenta aos movimentos dele desviaria de qualquer agressão vinda do demônio, pulando sempre para o lado oposto ao do golpe/disparo. A jovem sempre que possível tentaria contra-atacar, usando de sua agilidade e se aproveitando do grande e lento corpo do tubarão, cortaria-o sempre que terminasse os seus ataques, mesmo que seus cortes não fossem eficientes, insistiria em tentar corta-lo em seus contra-ataques. Em caso da jovem não conseguir desviar de um golpe vindo em sua direção, tentaria bloqueá-lo com sua adaga e se isso fosse impossível, protegeria o local onde seria atingida com seu haki.

 

- Logo estará feito Deus, a terra estará limpa! - A pirata diria olhando fixamente para o " demônio ". A jovem olharia o tubarão como uma águia olhava sua presa, com suas pernas flexionadas e seu haki da observação ativo aguardando seu movimento para poder fazer seu ataque mortal. A pirata assim que seu oponente tentasse alguma ofensiva partiria para cima do demônio rapidamente, desviaria de qualquer golpe que ele tentasse saltando na direção oposta, e logo ascenderia dois cortes pelo seu tronco em formato de X. Se obtivesse sucesso em sua ofensiva recuaria rapidamente e manteria sua postura, seria possível notar que Selene sentia enorme prazer em cortar a carne do tubarão.

 


@Diable @Bills

Spoiler

Haki

Haki da Observação - Rank A ( 250 )
Descrição: 
 Fora de batalha, usuário consegue sentir a presença de pessoas relativamente distantes (raio de um ou dois quilômetros) e captar intenções hostis dentro desse range mesmo que não esteja concentrado nisso. Em batalha, consegue prever ataques de inimigos em seu raio de visão e manter a concentração mesmo realizando ações complexas.

Haki do Armamento - Rank C ( 50)
Descrição:
 Consegue cobrir uma parte do corpo com sucesso, permitindo assim atingir usuários de Akuma no Mi, inclusive Logias. Pode ser usado em movimento, mas não ser mantido ativo por mais que um ou dois segundos. Defesa e ataque possuem a eficácia de equipamentos rank-C.

Técnicas

 

Nome da Técnica: Ascensão Divina 
Tipo de técnica: Combate e Haki

Ataque Crítico - Agilidade 
Descrição: Serene se concentra nos movimentos de seu adversário com seu haki ao mesmo tempo que mantém suas pernas flexionadas aguardando os movimentos de seu oponente. Com o corpo e mente sabendo para onde deve ir, desvia dos ataques desferidos e logo parte para cima de seu oponente com um duplo corte em formato de X que ascende por todo o tronco do adversário.

 

 

 

 

 

  • Like 2

fxbVQVA.png

Link to post
Share on other sites

Feliz que seu plano deu certo mas refletindo sobre a força que acometeu o Day-Z instantes antes de ele ser executado, Kumanee começou a entender porque seu Haki a alertava tanto sobre o tal Leonard (cujo nome ela não sabia mas será usado por comodidade e clareza). 

 

Mesmo molhada, ela se esforçou para se puxar de volta para o navio e se apoiar em algo de forma a ficar virada para o navio adversário. Dali pôde ver o estranho movimento de K. Chegou a imaginar se ele estava fazendo algo útil, se era também um animador ou algo assim, mas no fundo só o admirou pela coragem e a loucura de se colocar naquela posição, ela o queria em seu bando. Ela, contudo, não se podia dar ao luxo de fazer aquilo. Afinal, ela não queria só vencer, ela também precisava deixar sua marca naquela guerra.

 

Antes de tudo iria tirar de si o debuff que o biscoito colocou, expulsando de si a água com sua pata. Se não conseguisse tirar tudo da roupa com sua fruta, tiraria seu casaco e jogaria fora, diminuindo um pouco seu contato com a água. Então tentaria começar testando seu adversário a uma distância segura. Preveria as movimentações e ataques dele (e quaisquer outros em seu raio de visão), disparando vários PAW! para acertar a Leonard e qualquer outra presença em que sentisse alguma ameaça.  Não se esforçaria demais, principalmente se ainda estivesse molhada, mas aproveitaria a distração causada por K para retirar de si o cansaço com Paw Treatment a cada alguns PAW!, lançando-o logo em seguida na direção de Leonard.

 

Em todos os instantes, contudo, Kumanee estaria atenta com seu Haki. Se ela percebesse alguma coisa muito perigosa ou conseguisse prever algo que saberia ser danoso ou difícil de desviar, usaria seu Paw Walk para saltar e sumir ali, deixando, novamente, o saber somente para deus (e o biscoito).

 


@Night

Spoiler

Nome da Técnica: PAW!
Tipo de técnica: Akuma no Mi
Descrição: PAW! é a capacidade de lançar rajadas de ar com suas palmas (sejas das mãos ou dos pés) utilizando a Nikyu Nikyu no Mi. Empurrando o próprio ar com sua pata, Kumanee consegue lançá-lo de várias formas na direção desejada ou mesmo formar "bolhas" de ar no formato de patas.

 

Nome da Técnica: Paw Walk
Tipo de técnica:  Akuma no Mi
Descrição: 
 Utilizando suas patas - normalmente as nos pés - Kumanee repele uma superfície, impulsionando-se para frente por consequência. Somando o poder de sua Akuma no Mi e sua agilidade enorme, ela consegue alcançar velocidades estrondosas, fazendo o avanço parecer um teletransporte para olhos destreinados. Quando chega em seu destino ela pode repelir outra superfície, eliminando qualquer impacto da parada.

 

Nome da Técnica: Paw Treatment
Tipo de técnica:  Akuma no Mi 
Descrição: Paw Treatment é uma habilidade em que Kumanee usa suas patas para mover coisas mais abstratas como dor, cansaço, ânimo, etc.. Utilizando ou não seu Haki da Observação para encontrar algumas sensações e sentimentos em alguém, ela localiza isso e expulsa essa sensação com suas patas. Normalmente o resultado é uma esfera em formato de pata que sai do ser vivo e flutua como as outras. Se essa esfera for lançada em alguém a pessoa sentirá a sensação que deixou o outro. 

 

NR8GnVK.png

 2mwdDXj.gif

Link to post
Share on other sites

"Merda!" - Mais navios da frota haviam afundado, e sentido que a responsabilidade por essas mortes era minha ficava cada vez mais nervoso por minha falta de capacidade. Durante todo o meu comando, a única vez que acertei foi quando posicionei o Mighty Michael na vanguarda, pois se o mesmo ainda estivesse no centro da formação estaríamos em apuros agora, mas isso era oque menos importava para mim naquele momento. - "Vidas estão sendo perdidas... tudo por minha culpa!" - Tentava pensar no que fazer a seguir mas não encontrava uma solução. Serrei meus punhos com força e mordi meu lábio inferior tentando me controlar pois sabia que se perdesse para meu psicológico começaria a agir baseado em emoções momentâneas e isso era algo para se evitar a qualquer custo. Mas naquele navio havia uma pessoa que não sabia ler o clima, a Vice-Almirante Etta que tentava me provocar naquele momento por aparentemente ignorá-la, e que teve sucesso em faze-lo. Voltei meus olhos para ela, cheios de raiva no mesmo momento que cortei meu lábio inferior por não controlar a força da minha mordida.

 

Vice-Almirante Etta, eu suponho? Não, ainda estou pensando no que devemos fazer a seguir. A senhorita teria alguma ideia? Acredito que tenha não é? Já que se deu ao trabalho de chamar a minha atenção apesar da escolha das palavras. - Caminhei até a sua direção enquanto falava, parando bem na sua frente e não dando espaço para suas respostas continuei a falar descontroladamente. - Não há nenhuma? Nada? Já sei! Vice-Almirante Etta, por quê não tenta cortar os navios da frota inimiga usando essa sua língua afiada? Talvez você tenha sucesso afundando todos se tentar! - Eu estava obviamente fora de controle, enquanto a provocava de volta inadvertidamente a puxei ainda mais para perto agarrando a sua camisa com força, agora nossa distância era tão próxima que não seria estranho se nossos narizes se tocassem. - Escute aqui Vice-Almirante Etta, eu não estou aqui para brincadeiras! Estou dando o meu melhor para comandar essa frota estupidamente grande e pelo oque pude ver até agora com pouca coordenação da melhor forma possível! Toda a minha atenção esta focada na nossa frota e na ação do inimigo! e mesmo assim... MESMO ASSIM! VÁRIOS NAVIOS DA NOSSA FROTA AFUNDARAM! Você esta entendendo Vice-Almirante Etta? Vidas de bons homens foram perdidas... POR MINHA CULPA! - Meu aperto nas suas roupas estava aumentando gradualmente enquanto falava, já estava quase a carregando com uma mão só, a raiva no meu olhar só aumentava a cada segundo que se passava. - Entende oque estou querendo dizer, Vice-Almirante Etta? Essa é a situação atual em que nós estamos! Temos uma importante missão para cumprir e um inimigo avassalador esta nas nossas costas! Eu não tenho tempo, e nem vontade de ficar batendo papo amigavelmente com a senhorita em uma hora como essa! Se oque deseja é atenção então tenho a "estratégia" perfeita para você! Tira esse uniforme, coloca a porra de uma frauda, E VÁ PEDIR PEITO PARA A SUA MÃE! Tenho certeza que ela te dará toda a atenção do mundo! Agora se não tem nada para acrescentar que nos ajude a sair dessa situação e a salvar nossos homens apenas cale-se! Porque nesse momento a única solução que consigo pensar é mandar metade da nossa frota para a morte para atrasar o inimigo! E isso é algo que eu não consigo e nem quero fazer!

 

Em meio a minha raiva, já estava erguendo meu punho esquerdo, pronto para soca-la, mas acabei parando, talvez pela proximidade de nossos rostos consegui ver o meu reflexo nos seus olhos, e a minha expressão naquele momento, distorcida com raiva e sede de sangue me lembrou alguém que eu conhecia, alguém que eu jurei nunca me tornar como. - "Oyaji..." - Tendo dado conta de que naquele momento, mesmo que breve, tinha  me tornado aquilo que eu mais odiava, por mais irônico que pareça, me trouxe de volta para a razão e na mesma hora soltei a camisa da Vice-almirante. - "O que diabos eu estou fazendo aqui? Perdendo a calma desse jeito... Todos aqui devem estar se sentindo do mesmo jeito. E mesmo assim somente eu perdi o controle" - estando calmo, já não conseguia mais ficar de cabeça erguida, a vergonha que senti de mim mesmo naquele momento era enorme. - Vice-Almirante Nina-sama, Vice-Almirante Etta-sama, peço perdão ela falta de compostura que demonstrei agora a pouco. Estarei pronto para aceitar qualquer punição assim que a missão acabar ou até mesmo agora se assim preferirem. - Tudo oque podia fazer para tentar melhorar o clima era me desculpar, e assim fiz abaixando a minha cabeça para as Vice-Almirantes. - A tripulação também, peço desculpas pela cena que os mostrei agora a pou...co? - Tentei também me desculpar com os outros homens da ponte de comando mas com a calma recuperada reparei em algo que não havia notado até aquele momento.


"Estranho... É só eu, ou as ações do inimigo não fazem o menor sentido?" - Realmente não faziam, afinal mesmo se estivéssemos no meio da formação, contanto que o comandante da frota estivesse determinado a sacrificar quanto homens fossem necessários para o bem da missão, o navios piratas nunca chegariam perto do Mighty Michael. - Será que Althea não percebeu algo tão simples? Não... Ela deve ter percebido... Seu objetivo esta obviamente no nosso navio... ela quer o "pacote"... Então como exatamente ela o pegará? - Continuei meus pensamentos enquanto murmurava para mim mesmo até que me lembrei de um certo acontecimento. Na operação para capturar o rei dos piratas, teve um momento em que o pardal do mar apareceu na minha frente com uma tropa de elite percorrendo uma grande distância com umas embarcações que mais pareciam torpedos. - Todos escutem! Fiquem preparados para o combate! Dobrem a vigia sobre as ações da frota inimiga! Se meu palpite estiver correto, seremos atacados logo logo pela própria Althea ou uma pequena tropa com homens de sua confiança... No pior dos casos, os dois. -  Também dei ordens para que todos os navios manterem-se atirando contra o inimigo para não dar-lhe espaço, aonde tivesse um navio pirata a vista, os navios da marinha deveriam atirar, com canhões e torpedos, dando prioridade para os navios que julgassem mais perigosos como por exemplo aquele navio que esta nos afundando a cada tiro que dá. - Vice-Almirantes-sama, se preferirem assim, posso passar o comando para vocês. O que acham? - Tentaria também passar o comando da frota para as Vice-almirantes já que uma delas estava claramente infeliz comigo. - A propósito... Aonde esta a Yuuna-sama?


@Pusheen

@Azrael

  • Like 1

 

One piece RPG 

 

nozomu-itoshiki-hanging-by-the-sakura-tr

 
 

 

Link to post
Share on other sites

A expressão determinada e o ar dramático que Mero tinha adotado momentos atrás logo desaparece quando o homem-touro Bob a chama de volta. Não iam se chocar diretamente contra o navio mais a frente no fim das contas. O rosto do garoto se molda em um sorriso neutro enquanto seus olhos refletiam um vazio que somente alguém que fez preparações para guerra e descobre que estava se precipitando podia entender.

 

"Ah..." é claro que seria uma infiltração. Mero devia ser um dos poucos piratas naquele bando que estava completamente por fora dos planos de resgate do Rei dos Piratas. Mas bem, não havia razão em chorar pelas ações preventivas desperdiçadas, ele era o único culpado por isso.

"Vou contar com vocês, Bob, Kasai..." pequenas lágrimas se acumulam nos cantos de seus olhos heterocromátricos, mas Mero ainda sorria seu sorriso vazio. Nem conseguiu lembrar de mostrar seu rotineiro vislumbre ao subir da pétala mágica do dente de leão, apenas puxando Kasai para perto de si e imediatamente mordendo sua orelha em frustração, se tornando uma pequenina versão chibi de si mesmo que mais parecia um tipo de boneco mascote pendurado da orelha do ruivo, suas presas mastigando a cartilagem da orelha enquanto as lágrimas agora jorravam em dois jatos que criavam um arco íris contra a luz do sol.

 

***

 

Mero enxuga um dos olhos com as costas da mão, já devolta ao normal, ignorando completamente qualquer reclamação que Kasai podia ter sobre seu comportamento.
Bem, agora que olho melhor estamos bem alto não é? É interessante como mesmo sendo tão leve ao ponto de voar, essas pétalas ainda conseguem manter a altitude com o peso de duas pessoas. Hmm...

 

"Ei Kasai, sabe o que seria engraçado?"

Ele segura a pétala mais firmemente com as mãos, e então começa a se balançar no dente de leão para o fazer balançar no mesmo ritmo como uma gangorra. Acreditava que estava estável o suficiente para que isso não os derrubasse, mas estava curiosa para ver se isso faria o voo ficar mais assustador para seu companheiro. Se parecesse que Kasai se assustava com medo de cair, Mero apenas começaria a gargalhar entretido.

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

 

Observando o inimigo com um sorriso malicioso, Leonard mais uma vez elogiou mentalmente seus aliados. Frear seria uma ideia simples e eficaz. Seria, se não fosse pelo súbito desaparecimento dos inimigos. Incrédulo por não ver nada adiante de si, os olhos de Leonard iam freneticamente de um lado ao outro nos leitores. The True Sight não denunciaria nenhuma distorção no espaço, então… Como era possível terem movido um corpo daqueles tão rápido? Ainda mais, sem aquele método? Ah, sim… Na verdade, deveria se tratar de algo já bastante recorrente: toda vez que se deparava com algo aparentemente inexplicável, a resposta parecia ser sempre a mesma.

 

“Nōryoku-sha...” - cerrou os olhos de forma astuta. Tinha adquirido a sua há certo tempo, mas ainda estava se adaptando às certas irracionalidades que as akuma no mi poderiam trazer ao campo de batalha. Afinal, como cientista, encarava esses fenômenos fantásticos como obstáculos à sua teoria geral. Eram algo que, se de fato quisesse derrotar, ainda teria muito a pesquisar e explicar.

 

Antes que pudesse encontrar Day-Z novamente, porém, sentiu um grande baque. Para um usuário de fruta, o inimigo tinha feito o inimaginável: ido pelo mar. Riu, reconhecendo a coragem dos piratas. Enquanto o navio ia aos ares, o sangue de Leonard começava a ferver. Pouco a pouco suas barreiras mentais ruíam. Reequilibrando-se, mas ainda exaltado, o Sniper prosseguiria com seus planos. Levanto em conta a queda do navio pirata, Reinhardt criaria uma força que esmagaria todos os inimigos contra o deck de Day-Z. Com a intensa gravidade, então, procuraria restringir todos os movimentos dos piratas, enquanto paralelamente emitia feixes difusos de sua armadura. Então, caso houvesse tempo e fosse seguro - tendo em vista que estava perto de oponentes perigosos -, frearia a queda do seu navio com Dark Field.

 

- Segundamente, eu gostaria de anunciar que é meu gilty pleasure secreto achar o Hajime e o Ban atraentes - retrucaria com um sorriso presunçoso, caso o pirata mascarado conseguisse de fato subir à sua embarcação.

 

Desde que o viu se limpando, soube que também poderia ser um usuário de fruta. Por isso, desde então, Leonard estaria atento aos seus movimentos, por mais estranhos que fossem. Afinal, ele podia ser capaz de literalmente qualquer coisa: desde lançar fios invisíveis, até mesmo invocar armas a partir do nada. Estando com seu HdO ativo, desviaria de qualquer coisa perigosa que tentasse. Talvez fosse possível que seu HdO não funcionasse na garota. Porém, não seria por isso que se deixaria ser pego. Estaria com seus demais sentidos e mecanismos visuais focados nela e, se conseguisse tentar algo, não pouparia esforços para desviar de seus ataques. 

 


 

Spoiler

The True Sight

Rank: A

Descrição: Por toda sua extensão, especialmente no visor ao centro da face, existem sensores capazes de analisar e mapear o ambiente ao redor do usuário. Sendo assim, no interior de seu capacete está localizada uma tela holográfica, a qual exibe as diversas informações coletadas a respeito da armadura e do meio. O visor em questão pode ampliar imagens - para fins de disparos de precisão - exibir a visão em diversos comprimentos de onda, fornecer sonar, radar e, por fim, uma espécie de visão especial em wireframes. A última, em específico, nada mais é do que uma forma muito simplificada de visualizar o ambiente, mas que em contrapartida oferece a possibilidade de ver através de matéria opaca. Entretanto, ainda com este fator vantajoso, essa modalidade de visão não possibilita identificar seres-vivos através destes materiais, tornando-a em uma ferramenta bastante situacional.

 

Nome da Técnica: Dark Field

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Usando a Matéria Negra, Leonard é capaz de gerar ou alterar campos gravitacionais tanto no plano horizontal, quanto no vertical. Sendo assim, é possível fazer com que áreas, objetos ou pessoas possam ser atraídos, repelidos, levitados ou ainda esmagados. Uma das consequências dessa habilidade é a capacidade de anular campos gravitacionais, que não só protege o usuário de suas próprias técnicas, como também concede a capacidade de voo.

 

@Dracon @Aglow

 

  • Like 2
Link to post
Share on other sites

Seu plano de parar o Destroyer e evitar o impacto entre os navios havia sido destruído, pois os poderes demoníacos das frutas do pele de morcego desafiavam a lógica e a física, não foi capaz de prever tais habilidades por não conhecer tais frutas e/ou seus usuários. Talvez fosse um pouco frustrante que seus planos não surtissem efeito frente a tais frutas, já que tudo o que ele fazia não surtia o efeito esperado, mas justamente por isso não estava tão mal, o mérito era dos outros e a falha não era culpa sua. Foi isso que pensou assim que viu o Day-Z simplesmente sumir diante de seus olhos, como já estava calejado, não ficou tããão surpreso assim.

 

Mas o que veio a seguir foi capaz de pegá-lo desprevenido. O chão, subitamente, ficou pesado sobre seus pés, pelo segundo seguinte não foi capaz de compreender a situação até olhar na janela próxima e ver o cenário todo subindo e quando entendeu foi tarde demais. Voou pela ponte de comando, batendo nas mais variadas paredes possíveis dentro da torre, inclusive no teto, como se estivesse dentro de um liquidificador. Apesar de ter entendido que o navio tinha ido para cima, não fazia a menor ideia de como isso tinha sido possível.

 

No fim, se levantou meio dolorido, se perguntando porque não usava um elmo (na verdade ele sabia, era para não ser confundido com uma estátua medieval, pensar na possibilidade das pessoas ignorarem seus poemas o aterrorizava) e olhou para Rou com a cara amassada. Ficou um pouco preocupado com ela, afinal a mulher não possuía a armadura para proteger o corpo - Estás bem?

 

Como tudo que vai pra cima volta, se preparou para a queda. Se levantou, independentemente se o navio de fato caísse ou se fosse parado por outro fenômeno inexplicável para ele, começaria a concertar os sistemas com seu conhecimento de inventor, apesar de não poder fazer nada pela estrutura do navio em si naquele momento, ainda precisava arrumar os sistemas danificados. Precisariam daquele navio navegando o mais breve possível, a frota pirata chegava e a aliada se distanciava, não sobreviveriam a uma saraivada massiva de balas da frota inimiga. Além disso, tinham uma missão: escoltar o rei dos piratas a Marineford e não conseguiriam fazer isso parado entre as frotas. Foram contratados para isso. Caso o navio caísse, se seguraria e só continuaria o concerto após estarem no mar novamente.

 

Assim, relatou suas intenções a Rou, dizendo que Leonard podia usar o cubo mágico para se comunicar caso precisasse. O que ainda não compreendia era o motivo de um navio específico atacar com tanto afinco e inconsequência um dos navios da retaguarda pertencente aos Spades. Para a missão geral de resgate ao rei, não fazia sentido para ele.

 

A menos que Leonard tivesse feito alguns inimigos em sua trajetória pelo mundo.

 

 

@Keel Lorenz @Aglow

  • Like 2

QzZDJgI.png

 

 

Link to post
Share on other sites

Enquanto Kasai já estava a toda se preparando para o tal lançamento antes anunciado, um homem-touro aparece do nada. Ele explicou como seria o dito lançamento.

 

- Então não seremos necessariamente lançados até lá? Não fazia ideia desse plano tão detalhado. - Se surpreendia com as informações de como iriam até o navio inimigo.

 

Seguiram em direção para os dentes de leão,  com Charlotte dizendo que como a dupla parecia se gostar, iriam juntos, mesmo não sendo confortável. Não somente isso, como dizendo algo que era maluquice para os ouvidos de Kasai; que ele não era gostoso.

 

- Pobrezinha... - Kasai olhava para Charlotte com olhos cheios de pena, da mesma forma como você olha para alguém com problemas mentais que diz coisas absurdas.

 

Ao subirem no dente de leão, Mero que estava triste ou frustradx com algo, talvez por ter sido mantida de fora dos detalhes da missão, começou a morder a orelha de Kasai, de forma bem dolorosa.

 

- Ei, MERO?! O que diabos pensa que está fazendo?! Ai! Minha orelha perfeita vai ser danificada, desconte sua raiva em coisas que não farão falta para a humanidade!! - Kasai tentava afastar Mero e manter sua orelha. Mero cagou para as reclamações de Kasai, como se nada tivesse acontecido. Logo depois, quando Kasai ainda estava se recuperando do primeiro susto, Mero diz algo que já perturbou Kasai. A pessoa maluquinha começou a balançar o dente de leão, sem se importar muito se cairiam dali ou não.

 

- MERO?!! Isso não é engraçado! Se eu cair daqui, dependendo da altura a água pode ser fatal! Apesar que eu fico uma delicia molhado... Mas não vale o risco de me ferir! - Se alternando entre o desespero, e a desilusão do seu corpo molhado, Kasai se segurava com força onde dava para segurar. Com Mero o assustando, o pirata ruivo se focava ainda mais para usar seu haki da observação, agora para ataques inimigos e para a possível pequena ameaça que era sua aliada.

 

 

Link to post
Share on other sites

A cada minuto que passava o bagulho ficava mais louco e mais difícil de ser explicado. A ideia de parar o navio era excelente e tinha que parabenizar o poeta por isso, porém o plano se mostrou ineficaz devido a mudança da latitude do navio, provavelmente alguém teria problemas com relatórios e explicações de como as teorias iam por água a baixo em frente aos novissimos fatos tirados deus sabe da onde. cu

 

Claro que o sumisso repentino da corja de piratas no navio que vinha de encontro a eles a surpreendeu, porém foi a súbita elevação do seu próprio navio, que foi chocante, no entanto não teve muito tempo para o choque, foi lançada para o teto da ponte como uma boneca de pano, batendo duramente e em seguida caindo novamente no chão. Ergueu-se com algumas dores novas no corpo, olhou pelas enormes janelas e respirou fundo, apenas aceitando, afinal não tinha nada a fazer alem disso. Malditos akumados.

 

Respondeu positivamente com um aceno a Edgar, tragou seu cachimbo que magicamente estava inteiro, aquilo a acalmava. Estavam voando e logicamente, um navio não poderia se manter no ar, nem ela então tratou de se segurar em qualquer objeto preso ao chão aguardando o navio cair. Tinha uma boa visão de Leonard, os inimigos estavam perigosamente próximos, com seu Haki iria sentir qualquer presença hostil que se aproximasse do navio, aguardaria novamente a queda do gigante cinza. 

 

Reagiu em concordância com Edgar, infelizmente não podia ajudar no conserto pois não entendia dessa parte, poderia manusear uma arma computadorizada se houvesse tempo para se familiarizar com os comandos, porém concerto estava fora da sua alçada, só poderia ficar de olho do lado de fora, aguardando para o caso de Leonard precisar de ajuda.

 

 

X787trZ_d.webp?maxwidth=760&fidelity=gra

There was nothing to fear and nothing to doubt.

Link to post
Share on other sites

Após um discurso inadequado para qualquer indivíduo menor de idade, o homem que administrava o canhão atiraria de forma aleatória, demonstrando implicitamente que colaboraria com a professora. Cada tiro de canhão deixaria Astaroth mais corada, já demonstrando traços profundos do seu sadismo. Apesar de seu amor pela destruição e adoração pelo caos, havia certa lucidez nas ações da professora, que apesar de aparentemente ser retirada de uma obra de cunho pornográfico, possuía uma certa experiência herdada através das obras que consumia, sendo Treta nas Estrelas apenas uma de suas diversas influências. Analisando de forma aprofundada acerca do êxito de seus ataques, a mulher de cabelos negros com mechas escarlates andaria ao redor do homem do canhão com a mão em seu queixo por alguns segundos, erguendo subitamente sua cabeça após chegar numa conclusão. 

 

– Obras eróticas como "A Queda! As Últimas Horas do General Lascivo" demonstram que a partir do momento que a situação sai do controle, há uma forte tendência de que haja confusões internas. Nossos ataques são imprevisíveis, e de acordo com minha vasta experiência adquirida nessa obra didática, ações difíceis de se analisar abalam os chefes, e assim subordinados e seus líderes terão sua relação de confiança abalada, um golpe fatal numa guerra. Só evidenciar a queda do notório **degeneral** Adolfo após presenciar seu harém ser exterminado pelo famigerado canhão de ***** que observamos esse fenômeno.

 

Astaroth realizaria uma leve pausa entre suas falas após bombardear o homem do canhão com tanto conhecimento inútil, fruto das obras profanas que a professora nem um pouco exemplar consumia com frequência. Aproveitando-se de tal pausa para respirar um pouco antes de suas próximas falas, ela abordaria novamente o homem com um sutil toque em seu ombro, íntimo gesto que possuía como objetivo único uma maior proximidade entre os dois, deixando-o mais vulnerável ao poder de sua estranha, mas eficaz oratória. Agora com um vagaroso e brando tom de voz que carregaria consigo uma certa dose de frieza e seriedade, ela continuaria seu discurso.

 

– Proponho que você mantenha um padrão constante de tiros por alguns minutos para que eles consigam tempo suficiente para defender-se, mudando subitamente a direção de seus ataques para novamente confundi-los. Agradecê-lo-ia se você pedisse para alguém trazer um Den Den Mushi, haja vista a importância de nosso navio em meu plano. – Ressaltaria a palavra "nosso" para tornar sua frase mais persuasiva, colocando uma certa pessoalidade em seu discurso. – Estamos em um combate naval, longe de nossos inimigos e com um canhão com um incrível poder de fogo. O ideal seria uma frota voltada para nossa proteção, tendo em vista que se cairmos, uma grande parte de nosso poder também se esvairá. Sei que é muita informação, mas confio em seu julgamento para alcançarmos uma vitória limpa.

 

Paralelamente, um conflito no convés do navio estaria prestes a ocorrer, e ao notá-lo, acenaria com a cabeça para o homem que manipularia o canhão após terminar suas sugestões, acenando para o mesmo com a cabeça em um gesto que indicaria uma despedida momentânea. Por alguma ironia do destino, o peixe seria pescado, implorando de forma deplorável para que ele sobrevivesse. O tom de voz triste e inocente daquele ser possivelmente cativaria a maioria das pessoas, mas nessa altura já estaria explícito o quão atípica é a personalidade de Astaroth. A mulher possivelmente estaria disposta a dialogar, mas após encontrar os ferimentos daquele miserável ser, seu "modo sádico" se ativaria após ela lamber seus volumosos lábios. Todo o seu semblante mudaria de forma radical, dando espaço para uma Astaroth ainda mais sádica, consequência direta do despertar do seu "modo sádico", fruto da exposição dos ferimentos do tritão.

 

– Olha o que temos aqui. – Diria enquanto giraria vagarosamente seu pescoço, voltando seus olhos ao tritão. A professora observaria os instintos sádicos de sua companheira despertados, descobrindo que possuía mais em comum com Selene do que ela pensaria. – Jamais pensei que você fosse desse tipo. Qual seu nome mesmo? Acredito que uma companheira sádica como você mereça ser chamada de algo além de "anjo cabeça de nosferatu".

 

Abrindo subitamente um caliginoso sorriso, a mulher de cabelos escuros fecharia seus olhos e sacaria sua espada, utilizando de forma confiante seu Haki da Observação para aproximar-se de Pink. Ao atingir o tritão, a mulher abriria seus olhos, colocando sua língua para fora e apontando sua espada para o rapaz em aproximadamente 90 graus em relação às suas axilas. Astaroth forçaria os músculos de sua perna com o objetivo de aumentar sua velocidade, realizando diversas fintas com o objetivo de desgastar o já ferido tritão. Aproveitando de sua imprecisão e de uma fraca agilidade evidentes pelo seu tamanho ao julgar suas capacidades físicas em uma superficial análise, a professora realizaria diversas estocadas enquanto tentaria fintá-lo, buscando amaciar sua carne para um ataque final, além de alimentar suas necessidades sádicas.

 

– Você invadiu o navio errado, deplorável ser inferior. Como será que é o sabor de carne de tritão? – Concluiria num tom intenso, buscando provocar o tritão. Esses seres são conhecidos por possuírem um gigantesco orgulho em sua própria raça, e sua fala visaria provocá-lo, além de assustá-lo, aproveitando-se de sua personalidade um tanto covarde.

 

A mulher ainda buscava fintá-lo enquanto infligiria pequenas porções de dano ao aproveitar-se da estrutura corporal do tritão. Banhando seus fugazes ataques em Haki do Armamento enquanto tentaria prever a movimentação e os contra-ataques de Pink, Astaroth aguardaria até um momento oportuno entre os ataques combinados de suas aliadas, finalizando-o com um corte horizontal na área inferior de seu tronco. A mulher realizaria pausas na utilização do Haki do Armamento caso não estivesse prestes a infligir dano em seu oponente, canalizando-o ao máximo em um possível ataque finalizador carregasse consigo a maior quantidade de força.


Técnicas Utilizadas:

Spoiler

Nome da Técnica: Tiamat

Tipo de técnica: Combate

Ataque Crítico - Velocidade

Descrição:  Nesse ataque, Astaroth força os músculos de sua perna, aprimorando sua velocidade. Com sua espada em mãos, aproveita de sua agilidade temporária para realizar multiplos saltos para fintar seu oponente. Em seguida, ela se desloca rapidamente na direção de seu oponente, atingindo-o com um corte horizontal na área inferior do tronco.

*A adaptei de acordo com a situação, realizando apenas movimentos extras enquanto realizo a "fórmula" do golpe.

 

Haki da Observação
Rank: B (100)
Descrição:  O usuário tem a capacidade de sentir a presença de pessoas de intenções hostis nos arredores (raio de alguns metros) em situações fora de batalha, mesmo que não esteja concentrado nisso. Em batalha, consegue prever ataques de inimigos em seu raio de visão e manter a concentração mesmo realizando outras ações, contanto que não sejam muito elaboradas.

Haki do Armamento
Rank: B (100)
Descrição: Consegue ser mantido ativo em uma pequena parte do corpo ou num objeto por um curto período de tempo (alguns segundos). Defesa e ataque possuem a eficácia de equipamentos rank-B.

 

Arma Utilizada:

Spoiler

Nome da Arma: Colhedor de Essências
Rank: B

Aparência: 

  Ocultar conteúdo

2248a21b46a28bf45fa607ae71c102bd.jpg

 

Observação: O termo "degeneral" (marcado em asteriscos) não é um erro de escrita, e sim um trocadilho envolvendo as palavras "degenerado" e "general".

@Bills

  • Like 3

 "Everything that lives is designed to end. They are perpetually trapped in a never-ending spiral of life and death. However, life is all about the struggle within this cycle. That is what 'we' believe."

 

8plgazc.gif

Link to post
Share on other sites

O raio branco que cortou o céu era realmente lindo, e um bocado assustador, mas não julgou importante o suficiente para ir atrás do Lulu-chan, e não era como se ela soubesse onde ficava o banheiro, de qualquer forma. Além disso, os navios estavam se aproximando, só que ainda estavam longe o suficiente para se sentir segura.

 

Viu um barril.

 

Automaticamente passou a caminhar rumo ao outro lado do pátio florido abraçando seu corpo.

 

Nem fodendo que ela ia ficar perto de um barril que parecia ter pó de pirlimpimpim. Teve contato com barris o suficiente por uma vida inteira.

 

Lynda esperava que o Mestre-sama tivesse entendido o recado e sentisse um pouco de pena de si.

  • Like 1

5CD370D2904785F9B7224DBAAF78BD87B2B27C3A

Um intermédio entre nada e tudo. 

Twitter

Link to post
Share on other sites

Nossa, nós realmente chegamos perto de morrer né? Que empolgante, a experiência desses poderes!

 

"Atenção marinheiros!" Mero bate o cajado no chão, semi escondido por de trás do grande tricerator felpudo. "Essa é sua única chance de se renderem, ou então seremos forçados a tentar negociar, e caso contrário, eu irei me esconder enquanto vocês lutam contra nossa elite!"

Uma das mãos rapidamente gesticula sobre a ponta de seu climatact, e então estendendo o braço para frente. Logo dezenas de grandes bolhas se espalham a partir dali para várias direções do navio, cada uma do tamanho de uma cabeça humana. Mero estreita os olhos irritado, e bate o cajado contra o chão mais algumas vezes exclamando "Tap! Tap, tap, tap!". Isso faz com que mais bolhas se soltassem e se espalhassem até que haviam agora ao menos duas centenas delas naquela área. Elas distorcem parcialmente a visibilidade de quem observava o grupo de piratas, mas esse efeito diminuía conforme elas deixavam a concentração do grupo e alcançam mais longe no convés. Toda vez que encostavam em algo ou alguém, as bolhas espocariam, liberando o que pareciam ser inúmeras mariposas que cercariam o objeto em questão.

 

O pirata em si usaria da oportunidade para se esgueirar correndo por entre as bolhas e mariposas, para bem longe daqueles marines e quem sabe alguma parte menos exposta daquele navio.

 

Spoiler

Se não for óbvio, as mariposas são miragens.

 

Link to post
Share on other sites

Mesmo com as " travessuras " de Mero, eles conseguiram passar por isso sem caírem. Esse medo acabava, mas outro já surgia em seguida, com o mar abaixo deles se desfazendo, o fundo do oceano ficava visível, e desse mesmo local uma árvore gigante aparecia.

 

- Eita porra! Comer uma akuma no mi realmente te torna um ser inimaginável... Isso é quase tão incrível quanto ser eu. - Se impressionava com todo aquele caos no campo de batalha, ao mesmo tempo que sentia seu coração bater mais forte.

 

Seguiram viagem nos dentes de leão, com ramos de árvores forçando a ida deles com mais velocidade para seu objetivo. Chegaram então no navio dos marinheiros, onde já podiam ver um grupo a sua espera. Um dos aliados da dupla se transformava, Mero proclamava ordens de rendição, enquanto se afastava do confronto, não sem antes usar seus truques.

 

- Do que Mero está falando? Se esconder... Somos parte da elite! - Assistia Mero com um rosto de desaprovação, então continuou para os marinheiros. - Rendam-se perante minha beleza, e eu deixarei vocês terem uma foto minha. As moças poderão até mesmo me tocar! Sim, tocar! - Exclamou para eles, então levantou sua guarda, e começou um jogo de pés da sua arte marcial, estava pronto para bater em qualquer figurante, já que qualquer personagem mais forte seria impossível. Kasai manteve seu haki da observação para desviar de qualquer ataque que pudesse, e estava pronto para atacar usando haki do armamento nos punhos, nos pés, ou nos joelhos.

 

 

 

Spoiler

Já vou deixar o link da ficha aqui, pra qualquer dúvida do mestre link.

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

A relação com as duas Vice-Almirantes não parecia estar indo para bons rumos, Nina, apesar de manter a calma no seu discurso deixava em mim uma sensação de inimizade, enquanto Etta nem sequer escondia seu antagonismo. Poucos instantes depois das duas começarem uma conversa acalorada e ficarmos cientes do desaparecimento da Almirante um raio branco desceu dos céus, o ambiente mudou de forma por um momento e uma árvore enorme apareceu no meio do mar, e assim como previsto Piratas entraram no nosso navio. - Vice-almirante Etta, acredito que deveríamos deixar essa nossa "conversa" de lado por um momento. Temos trabalho. - Os inimigos estavam em cinco, todos passavam uma sensação de força mas três entre eles se destacavam, uma garota que se não me falhava a memória era o primeiro imediato da Yonkou Althea, um rapaz de cabelos platinados que talvez tenha visto em algum bingo book e o terceiro grandão que se transformou em um dinossauro. - Zoan pré-histórica... huh... - Mas uma vez, aquela sensação de excitação que já estava se tornando corriqueira veio a mim. - "Eles são fortes...." - Um grande sorriso começou a tomar forma em meu rosto enquanto dava um passo a frente. - Vice-Almirante Nina-sama e Etta... Posso pedir para tomarem conta das coisas por aqui? - Enquanto me referia educadamente a somente uma das duas, pedia para que tomassem conta principalmente da moça Charlotte e do rapaz platinado. - Segure aqui. - Entreguei a minha gravata para algum Marinheiro próximo enquanto olhava para o usuário de zoan. - ...Enquanto a este convidado, deixem por minha conta. - Já estava pronto para lançar um ataque quando uma sombra apareceu em minhas costas, me virei para ela e vi um rosto familiar. - Você...

 

HONG LIU! - A sombra familiar pertencia ao meu animal de estimação/guarda costas Hong Liu cuja a existência eu mesmo quase esqueci. - AONDE VOCÊ ESTAVA TODO ESSE TEMPO? - Me esquecendo da seriedade da situação por um momento comecei a dar sermão em um panda que parecia inventar desculpas gesticulando de um jeito que quase ninguém fora eu mesmo entenderia e terminando suas desculpas abaixando a cabeça enquanto coçava a nuca com uma pata. - HÃ?? VOCÊ ESTAVA COMENDO? ESSE TEMPO TODO?? CEM QUILOS DE BAMBU?? ONDE VOCÊ ENCONTROU TUDO... esquece... melhor não saber... Aliás, se teve tempo para trazer comida é melhor ter trago algo para mim também... - O panda Hong Liu voltou a gesticular mais uma vez enquanto parecia um pouco nervoso, mais uma vez, somente eu provavelmente o entendia. - Hmm, Lamen instantâneo, e sabor tonkotsu... Hmm, hmm... - O encarei seriamente por um momento, enquanto imaginava o lamem e bati levemente em seus dois braços com a palma das mãos enquanto abria um grande sorriso, estava realmente feliz. - Bom trabalho Hong Liu! Como esperado do meu guarda costas! Você me entente muito bem! Hahahaha.... - Fizemos uma cena surreal mas agora que estava terminado, precisava voltar ao trabalho. - Nina-sama e Ettazinha... Deixarei Hong Liu com vocês! Em termos de força física ele é mais forte que eu então será de grande ajuda. Hong... Não se force demais, fora isso pode lutar como desejar! - Após dar as ordens para Hong Liu e deixa-lo com as duas Vice-almirantes enquanto discriminava implicitamente Etta, o mesmo caminhou até as duas enquanto batia as patas uma contra a outra, ele parecia preocupado em me deixar sozinho mas por outro lado também tinha confiança em minhas habilidades.

 

Desculpe deixa-lo esperando, me chamo Woon Shiryuu, obviamente um Marinheiro, meu cargo atual é apenas Sargento mas farei o possível para entretê-lo. Me daria a honra de saber o seu nome e recompensa, senhor pirata? - Fiz um cumprimento marcial enquanto me apresentava para o pirata dinossauro. Esperei por sua resposta para começar a agir, mas se o mesmo não demonstrasse vontade de responder, agiria de qualquer forma. - Então.. Vamos começar! - Comecei minha investida correndo em sua direção a toda velocidade em linha reta, após percorrer metade da distância começaria a me mover em ziguezague para faze-lo pensar que buscava uma abertura para atacar os seus lados e com um grande salto, o ataquei de frente com uma de minhas técnicas mais usuais, buscando atingi-lo na testa, entre os olhos. - Hasshoken: Jishin Ho! - Depois disso usaria o impulso do golpe para saltar acrobaticamente para trás e segurar o chifre próximo de seu nariz com as duas mãos e tentaria puxar o seu rosto para baixo, enquanto o acertava com uma forte joelhada no queixo. - OOOOOOOOH - Em seguida me puxaria para cima com os braços que usava para segurar o chifre de seu nariz realizando mais um salto acrobático com um giro no ar, visando as suas costas para ataca-lo com mais uma de minhas técnicas usuais. - Hasshoken: Tamashi Hasai! - Depois deste ultimo ataque me afastaria com um salto para checar os danos que causei a uma certa distância, não esperava que fossem grandes no entanto. - Acho que isso serve para o nosso aquecimento... - Não tinha grandes lembranças de enfrentar oponentes bestiais pois minha acupuntura só funcionava contra humanos e usa-la sempre que possível para enfraquecer o meu oponente e depois atacar era o meu patrão de ataque mais utilizado, não que não tivesse confiança para me virar nesta situação mas tinha certeza que levaria uma grande quantidade de tempo e esforço, coisas que não tinha como gastar grandes quantidades em uma única luta. - Você... esta transformação deve ser muito útil em campo aberto, mas apesar de ser bem grande aqui ainda é um navio. Se quiser lutar nas suas melhores condições sugiro que troque outra vez para a sua forma humana. - Tentaria convence-lo a trocar outra vez, oque dizia era verdade, ele com toda a certeza poderia lutar melhor como um humano oque seria perigoso. Mas o mesmo valia para mim.

 


@Pusheen

 

descrição do pet e das técnicas usadas.

Nome do Pet: Hong Liu

Rank: B

Aparência: Um panda com quase cinquenta anos de vida, isso por si só já é incrível, mas o seu olhar feroz mostra que ele ainda viverá por muito tempo, seu tamanho, ostentando três metros de altura mostra a sua força em um corpo que tem muito mais músculos do que um panda normal teria. Ele veste roupas tradicionais de Kano, chapéu de palha e carrega um pastão de bambu.

Padrão comportamental: Quase um humano, andando sobre duas patas e gesticulando quando quer ser entendido. Mostra fidelidade a todos do clã Shiryuu, mas sempre pendendo para o lado do seu mestre. Como um guerreiro poderoso, se anima muito quando chega a hora de uma briga, sempre partindo para cima do seu oponente com tudo oque tem. Como entende a língua humana, qualquer um que ofender ou mostrar hostilidade contra o seu mestre, sofrerá as consequências.

Habilidade: Se comparado a outros pandas, ele seria um mestre marcial, mais comparado a humanos a suas habilidades são no minimo aceitáveis, disferindo socos, chutes e outros golpes normais com boa força e velocidade. Mas a sua verdadeira força esta na sua habilidade especial, seu rugido tem uma onda sonora tão poderosa que atordoa qualquer um que estiver próximo, com exceção apenas de pessoas com alta resistência. 

 

Nome da Técnica: Jishin Ho
Tipo de técnica: Combate (Hasshoken)
Descrição: Uma técnica especial de chute descendente (ou Axe Kick) criada por Woon. Ela se utiliza do mesmo princípio básico de Tamashi Hasai, porém a explosão do movimento é transferida em um arco de cima a baixo com a perna, golpeando o alvo com o pé. Logicamente, ao invés de ser projetada para frente, a força do golpe é espalhada pela superfície atingida, fazendo com que em níveis avançados a força de impacto afete até mesmo os arredores do usuário.

 

Nome da Técnica: Tamashi Hasai 
Tipo de técnica: Combate (Hasshoken)
Descrição: Uma técnica especial de soco, criada pelo próprio Woon. Ela se baseia em desferir um único soco em um movimento explosivo com o braço, transferindo toda a energia cinética dos músculos em seu corpo por trás desse golpe para o potencial máximo de impacto que seu corpo é capaz de produzir no alvo. Enquanto em um nível iniciante ela não aparenta ser muito diferente de um soco um pouco mais forte, quando desferida por um usuário de alto nível, o impacto destrutivo do soco pode se estender até mesmo além do alcance do punho e atingir algo distante sem perder a força  

 

  • Like 2

 

One piece RPG 

 

nozomu-itoshiki-hanging-by-the-sakura-tr

 
 

 

Link to post
Share on other sites

“Aaiiaiai, meeeeeeeee ajjjuuuudddeeem!” A dor era tamanha pelos cortes, que a te seu grito tornava-se meramente um pensamento. Entretanto, subsequentemente de sua boca, sussurros:

 

 

-Ppppppiiiiiirrrrrraaaaaaattaaaaasssssss mmaaaaaaauusssss! – Sua voz um trinido, como crics, mas parecia o som do grilo, “Aiaiaiaiaia, qquuuuuuueeeeeeee ffffiiiiiiiizzzzzzzz!” Vendo seus momentos derradeiros, o tritão resmungava consigo mesmo, como entrara naquela furada.

 

 

- Vocccccêeeeee é Sireene? – Sua vista e mente tão turvas que já via na chifruda, alguém igual a si próprio, diferente em sua estrutura, todavia, habitante do mar. Uma raiva assomava de seu peito, xingava a todos naquele navio, entretanto, focava na moça. “ Vaaaaaaiiiiii em direção a seu lugaaarrrrrrr, dddeeeve sssseerrrrr beeeeemmm quennnnntteeeee lá. ”

 

Lutando pela vida, “ Aaaaaaaaaaaaaaaaaaa dddddddeeeeeeeeevvvvvooooooo eeeeeessssstttaaaarrrr ccccccooommmmmm ssssseee...” Sentia náuseas e sensação de vômito, começava a rezar em homenagem ao ser de luz, o Grande Rei dos Mares:

 

 

 

                    “Aaaaaaoooooooo Senhhhoooorrrrr, magníficoooooo Reeeeeii Dddooss Mares

                    Ssseeeeeerrrrrrrrr qqqquuuueeeee nóssssssss dddá áaaaagguuaaa e oxigênnniiioo

                    VVeeeeeeeemmmmm aaaaaagggoooorrrraaaa emmm  meeeeuuu auxxxxíllioo

                   Mmmeeeeeeeee baaaaaannnnhhheee cccooommm ooo Aazzzzzzullllll eeeeee

                   LLeeeevveeee-mmmmeeee aaaaa meeeeeeu cammmmpo de caççaaaaaa...”

 

 

Já via o esplêndido ser em sua mente, no trono a sua frente um imenso tritão e do lado, Deus, a imensa e incomensurável baleia, como era linda. Do seu peito branco emitia-se uma enorme luz, seus olhos como duas pérolas cristalinas e azuis. O seu dorso robusto e anil, pequenos pontos cintilavam como estrelas.

 

 

Ao fundo via a grande árvore anciã, na sua frente o grande líder, o único que admirava, segurando um imenso tridente e sentado recostado,  com um olhar bondoso, junto a gigantesca barba branca. O seu trono, por sinal havia galhos e ramos saindo, com esferas luminosas, igual à da progenitora dos tritões.  Como no retrato da sala de estar em sua casa, feita com pedaços de madeira e toda rústica, havia tempo que não limpava, estava toda bagunçada, cheia de algas infiltradas nas paredes.

 

 

Nem mesmo tinha terminado e já via a mudança, a mamoninha desequilibrada pelo seu golpe rolava pelo convés, logo depois homens invadiam o barco, “ Vvooouuuuuu sssaaaaiirr daaaqui. ”  Completamente dominado, por meio do todo poderoso, lutaria uma vez mais.

@Pusheen @Elivelton Carneiro

Pink

Haki da Observação
Rank: B (100)
Descrição: O usuário tem a capacidade de sentir a presença de pessoas de intenções hostis nos arredores (raio de alguns metros) em situações fora de batalha, mesmo que não esteja concentrado nisso. Em batalha, consegue prever ataques de inimigos em seu raio de visão e manter a concentração mesmo realizando outras ações, contanto que não sejam muito elaboradas.

 

Haki do Armamento
Rank: B (100)
Descrição: Consegue ser mantido ativo em uma pequena parte do corpo ou num objeto por um curto período de tempo (alguns segundos). Defesa e ataque possuem a eficácia de equipamentos rank-B.

 

  • Like 1
Link to post
Share on other sites

Quando notou a descida vagarosa do navio, colocou o feito nas costas de Leonard, torcendo para o caçador de recompensas continuar essa ação e repousar o Destroyer gentilmente em berço esplêndido. Continuava a mexer naquela tecnologia, para pelo menos fazer o navio ter a capacidade de continuar a navegar, os piratas não iam ser cordiais ao ponto de ignorar um navio a deriva, mas a boa notícia eram seus cálculos e análise indicando estar bem perto de terminar tal tarefa, poderiam zarpar dali - com a permissão prévia de Leonard.

 

Quando estava compenetrado na substituição de componentes eletrônicos, emenda e isolamento de fios e medições de grandezas elétricas, ouviu a voz de uma mulher na porta da ponte de comando, virou brevemente a cabeça para ver se conhecia e acabou sendo enganado, não era mulher e sim uma menina. Não reconhecia e pelo teor do pronunciamento deduziu muito genialmente se tratar de uma pirata - Eu há de concordar! Após ter ele sido lançado ao ar, problemas elétricos não são banais! - respondeu ele, se referindo a primeira frase da loli.

 

Tinha uma decisão ali. Precisava terminar de reparar a navegação do Destroyer ao mesmo tempo o qual uma oponente se apresentava. A navegação era mais importante no momento, tal medida podia evitar conflitos improdutivos em um futuro próximo mas continuar ali de costas podia ser fatal para ele. Sua índole era muito clara e definida, sequer hesitou em continuar sua empreitada pelo bem dos caçadores ali. - Ó Rou, atuarás por mim nesse ato combativo sim? Pois na próxima cena o cavaleiro medieval erguerá seu escudo para o bem da justiça! - era seu modo de pedir cobertura para a amiga por um turno.

 

Obviamente imprevistos ocorreriam, estaria atento com seu haki da observação caso alguma flecha viesse em sua direção, ou se a própria decidisse executar um golpe melee. Bloquearia com seu escudo e continuaria a trabalhar, não poderia se dar ao luxo de desviar do projétil e correr o risco do mesmo danificar os painéis que estava concertando.

 

@Aglow @Keel Lorenz

QzZDJgI.png

 

 

Link to post
Share on other sites

Leonard cerrou os olhos, estava começando a entender melhor a natureza dos poderes inimigos. Obviamente, entendia que aquela esfera de energia não estava ali sem motivo. E, bem, tendo em vista os dados obtidos, já tinha uma provável hipótese à respeito sua função. Lembraria desse detalhe mais tarde. No entanto, agora, com o sumiço da garota, Leonard tinha mais coisas para se preocupar. Imediatamente contraiu o cenho em suspeita da ação: intuía que aquele sumiço não era por acaso. Já tinha lidado com situações piores, entretanto, estava bastante sobrecarregado para que pudesse lidar com aqueles problemas especificamente. E, de qualquer forma, sabia que novos problemas não simplesmente lhe dariam uma pausa.

 

- Ugh... - gemeria em asco - Essa escória, pisando no meu navio - balbuciaria, contraindo levemente os sulcos laterais aos lábios.

 

Não estava gostando nem um pouco da forma como as coisas estavam progredindo. Teria que mudar sua abordagem e, para tanto, já tinha planejado o que fazer e quando fazer. Ao que visse o ataque de Margarida, imediatamente exalaria uma aura negra, que por sua vez misteriosamente deformaria a luz nos arredores. Ainda tentando fazer com que M1A pousasse controladamente sob as águas, Reinhardt já teria se livrado dos demais fatores pouco relevantes naquele tabuleiro.

 

Enquanto trabalhasse com suas magia negra, Leonard dispararia algumas esferas de matéria negra contra o pirata mascarado. Naturalmente, durante suas ações, estaria atento para reagir tanto a possíveis surpresas da pirata-mirim, quanto à esfera de energia e aos movimentos de propriedades misteriosas de K.

 


 

Spoiler

Nome da Técnica: Dark Field

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Usando a Matéria Negra, Leonard é capaz de gerar ou alterar campos gravitacionais tanto no plano horizontal, quanto no vertical. Sendo assim, é possível fazer com que áreas, objetos ou pessoas possam ser atraídos, repelidos, levitados ou ainda esmagados. Uma das consequências dessa habilidade é a capacidade de anular campos gravitacionais, que não só protege o usuário de suas próprias técnicas, como também concede a capacidade de voo.

 

Nome da Técnica: Nightmare Sphere

Tipo de Técnica: Ankoku Ankoku no Mi

Descrição: Ao concentrar grandes quantidades de matéria escura em um ponto, Leonard cria esferas negras dotadas de um significativo poder gravitacional capaz de esmagar, distorcer ou destruir tudo aquilo que chegar próximo o suficiente. Podendo orbitar outros corpos ou serem disparadas, as esferas não só criam crateras ao se aproximarem dos arredores, como também podem ter seu conteúdo liberado de uma vez, criando ondas de impacto. Por fim, caso duas Nightmare Spheres orbitem-se rapidamente, os campos ao seu redor formarão um vórtex, adicionando um efeito de turbilhão aos seus ataques.

 

@Aglow @Dracon

 

 

Link to post
Share on other sites

Pink estava de fato em uma situação um tanto delicada, representando um perigo gigantesco para sua integridade física, além de possivelmente algo que comprometeria intensamente a sanidade de um tritão inocente, que para seu azar, topou com uma tripulação composta por pessoas um tanto atípicas. Os ataques desferidos pelo trio possivelmente obtiveram êxito, todavia, Taya permaneceria estática aparentemente questionando o significado do mundo e a existência de Deus, consequentemente reduzindo os movimentos hostis aos golpes de Selene e Astaroth, que apesar de menos eficazes sem a atiradora, ainda sim seriam bem sucedidos. Apesar disso, a professora arquearia de forma nem um pouco sutil sua sobrancelha esquerda, preparando-se para realizar outra interação, reduzindo seus movimentos praticamente de tema teatral em apenas uma fala, devido ao fato dela ainda estar em uma luta;

 

- Acorda, senhorita atiradora. Eu sei que você está naquela idade, mas não há necessidade de você ser tão afetada por seus hormônios em desenvolvimento. Procure uma igreja, eles podem lhe ajudar a manter sua santidade e inocência moe, afinal, personagens como você fazem sucesso em qualquer lugar. Depois conversaremos sobre seu libido, talvez eu possa até lhe aliviar um pouco, apesar de eu não ser tão boa nesse tipo de coisa... - Coraria brevemente, girando de forma abrupta seu pescoço enquanto abriria um intenso sorriso malicioso. - Mas enfim, você poderia apenas concentrar-se em atirar balas, e não ***** nesse momento?!

 

Apesar da natureza profana de suas frases e discursos motivacionais, Astaroth carregaria uma certa dose de preocupação ao dirigir-se à senhorita atiradora, afinal, personagens moe merecem seu devido respeito e adoração. Paralelamente a isso, a mulher de cabelos negros com mechas avermelhadas observaria aquela situação que ocorria ao seu redor, tal como a consequência direta do abrupto soco, refletindo rapidamente para prontamente acabar com as duas ameaças principais naquela navegação: a mamona perdida e o tritão, o grande culpado pela "fuga" da planta explosiva. Com medo de Selene também ser afetada pela paralisia motivada pelos prazeres da carne, a professora resolveria agir de forma para cobrir suas estimadas aliadas ensandecidas pela luxúria, buscando acabar com ambos os problemas utilizando o famigerado método Cartesiano.

 

"Primeiro, caçar. Depois, destruir. Tornou-se um empecilho a existência desse ser maquiavélico. A existência dele aqui apenas está nos atrapalhando, fato evidenciado por essa mamona que irá explodir fugazmente em breve. Aparentemente deverei largar o sadismo agora em busca de meus sonhos. A vida é feita de sacrifícios, não?"

 

Numa atmosfera que mesclaria decepção e melancolia de forma totalmente peculiar, o modo sádico da garota de olhos azuis seria interrompido, dando espaço para uma pessoa fria e sem vida, afinal, piadas sujas e sadismo eram essenciais para a manutenção de sua personalidade jovial, duas coisas que deveriam ser sacrificadas na busca pelo seu sonho. Não havia sentido em sua mente aproveitar-se dos prazeres momentâneos e sacrificar seus objetivos maiores, e seguindo tal linha, seus vívidos olhos se tornariam praticamente mortos, dando espaço para uma casca vazia e infeliz. Utilizando de seu Haki da Observação somado com o Haki do Armamento para se esquivar das ofensivas de seu oponente já debilitado, executaria um preciso corte na garganta de Pink com o objetivo de matá-lo rapidamente, executando tal ato com tamanha indisposição que mais se assemelharia com um fantasma se comparado com a personalidade forte comumente mostrada pela garota. Após a execução do ataque, se deslocaria para longe, dando espaço para a manifestação do corte no ponto atingido.

 

Após realizar um golpe de misericórdia, ato realizado apenas em casos muito específicos por Astaroth, seu semblante apático se permearia, fruto da sua tristeza em sacrificar a morte lenta de seu adversário na busca por maiores chances de realizar seu grande sonho. Independente da morte de Pink, a professora utilizaria de sua velocidade para desviar de quaisquer ofensivas do moribundo tritão, indo na direção da mamona ao recordar-se de forma praticamente mágica, fruto de uma intervenção divina, sobre tais ervas e sua natureza explosiva. Mum Ona disse claramente que a planta deve ser aliviada em um único ponto para uma espécie de implosão. Tendo tal conceito em mente, a professora buscaria pegar sua espada, preparando-se para penetrá-la, todavia, encararia a erva com um olhar um pouco mais intenso do que o apático anteriormente mostrado.

 

- Olá Mamoninha-san. Estou numa péssima fase, no limite da razão e no fundo do poço. Preciso matar pessoas de forma dolorosa para satisfazer minhas necessidades, mas e você? As pessoas questionam seu potencial, tratando-a como uma mera ferramenta, mas eu lhe admiro. Você é um ser que carrega consigo o poder da destruição e da morte, algo belíssimo que arrepia os cabelos da minha nuca, e por isso realmente queria ser como você. A efemeridade das coisas é vista visivelmente em você, que em minha opinião, representa a coisa mais bela de todas: a imortalidade da pornografia S&M, apesar de sua fugaz proibição e extermínio, você explode e deixa para sempre sua marca na eternidade. Por isso, rogo que você não exploda agora, afinal, de nada vale explodir em um barco recheado de figurantes se você possui o potencial de destruir almirantes, Marineford ou talvez até mesmo o rei dos piratas. VOCÊ É MAIS DO QUE UMA ARMA!!!!!!!!!

 

Seu discurso motivacional praticamente seria dirigido ao vazio, todavia, conseguiria naquela oportunidade se tornar a jovial e pervertida professora Astaroth de sempre. Jogando lágrimas ao ar, aproveitaria de sua notável destreza para cortar ligeiramente uma parte da mamona enquanto ela estivesse distraída pelo discurso motivacional, banhando o corte em Haki do Armamento com o objetivo de motivar uma pequena explosão. Utilizando naquele corte uma certa delicadeza, procurava contrastar com os impactos brutais motivados pelos canhões, com o objetivo de motivar uma implosão na Mamona e assim salvar todos ao seu redor. A cena, apesar de possuir uma progressão sem nexo, demonstrava o quão imprevisível era a professora, que apesar de portadora de uma inteligência notável, ainda era uma idiota.


@Bills | @Sovereign Hajime

 

Técnicas utilizadas:

Spoiler

Haki da Observação
Rank: B (100)
Descrição:  O usuário tem a capacidade de sentir a presença de pessoas de intenções hostis nos arredores (raio de alguns metros) em situações fora de batalha, mesmo que não esteja concentrado nisso. Em batalha, consegue prever ataques de inimigos em seu raio de visão e manter a concentração mesmo realizando outras ações, contanto que não sejam muito elaboradas.

Haki do Armamento
Rank: B (100)
Descrição: Consegue ser mantido ativo em uma pequena parte do corpo ou num objeto por um curto período de tempo (alguns segundos). Defesa e ataque possuem a eficácia de equipamentos rank-B.

 

Nome da Técnica: Punição
Tipo de técnica: Combate
Descrição: Nesse ataque, Astaroth desembainha sua espada e executa um corte preciso em seu adversário, surgindo em suas costas após a realização do ataque. Devido a velocidade utilizada no ataque, o dano só é mostrado quando a professora embainha sua espada.

 

  • Like 4

 "Everything that lives is designed to end. They are perpetually trapped in a never-ending spiral of life and death. However, life is all about the struggle within this cycle. That is what 'we' believe."

 

8plgazc.gif

Link to post
Share on other sites

Da porta que levava para o convés, exatamente em baixo do batente Rou observava Leonard com as sobrancelhas juntas, sua testa enrugada e uma expressão seria, via que o Spade estava meio que em desvantagem, o universo parecia estar contra ele naquele momento, pois por mais que tentasse, nada que fazia, por algum motivo, funcionava e os acontecimentos continuavam aparentemente ignorando suas ações, isso irritava Rou. Infelizmente suas habilidades e capacidades físicas não seriam úteis a Leonard, então restava observar.

 

Edgar continuava a consertar os painéis da ponte de comando, como um cavaleiro sabia o que fazer em meio a tantos fios e botões Rou não sabia, porém era grata por Edgar estar ali. Tragava seu cachimbo enchendo seus pulmões para logo em seguida liberar a fumaça roxa no ar enquanto via o navio de Leonard ser invadido, tocou a empunhadura de sua espada, seu sangue começava a correr mais rápido em seu corpo, excitação começava a aparecer nos olhos da samurai, enfim poderia aquecer, assim que se preparava para partir sentiu algo.

 

Olhou para o lado a tempo de ver duas objetos extremamente rápidos vindo até si e outro destinado a Edgar, agiu. Rapidamente desembainhou sua espada para cortar a flecha que ia em direção a Edgar, mas não sem antes desviar da que vinha em sua direção. Em seguida a Arqueira se mostrou, outra guria criança.

 

- O que há com os pais dessas crianças? 

 

Manteve os olhos na menina, não entendia essa epidemia doentia de lolis pelo mundo, mas não se importava também, a garota era pequena então provavelmente era rápida também, no entanto Rou precisava chegar perto da garota por mais rápida que ela pudesse ser, a própria Samurai não era uma ameba com baixa agilidade como alguns. Segurava sua espada com a mão esquerda mantendo a lâmina na horizontal e fio de corte para cima na altura de seus ombros.

 

- Acima de tudo, deve-se ter em mente que a morte é inevitável.

 

Ouviu uma explosão porém ignorou, estava focada na adversária, aproveitaria qualquer oportunidade e essa explosão poderia ser uma. Caso a garota desviasse os olhos para o raio branco, Rou avançará com toda sua velocidade, atenta e com seu Haki de apoio iria desviar de possiveis flechas e caso a mira da garota conseguisse acompanha-lá, usaria sua katana para bloquear as flechas. Entrando na área próxima à Arqueira, Rou iria desferir um corte limpo na horonzal na altura do tronco da garota. Se notar um ataque adiantado da garota, usaria sua Transend para contra-atacar.

 

Spoiler

Nome da Técnica: Transend
Tipo de técnica: Combate e Haki

Ataque Crítico - Agilidade 
Descrição: Rou, Aguarda o ataque de seu adversário concentrando-se também no uso de seu Haki para saber onde e como virá o ataque de seu adversario, com sua espada já em mão, Rou desvia rapidamente com velocidade aumentada já que enquanto aguardava o ataque, a musculatura de suas pernas eram forçada justamente para liberar tal velocidade no momento de desviar, Em seguida vem o contra-ataque, um corte longo e horizontal na altura do tronco do adversário.

 

 

 

  • Like 1

 

X787trZ_d.webp?maxwidth=760&fidelity=gra

There was nothing to fear and nothing to doubt.

Link to post
Share on other sites

Eu estava literalmente em outro planeta. Não prestava atenção em nada no momento, ficando parada estaticamente no mesmo lugar que eu estava minutos antes, deixando até mesmo o cara que tinha oferecido as balas pra mim e que eu aceitara sem nem mesmo agradecer. Fui bem deselegante desta vez. Moes não deviam ser fofas e educadas? Ao menos é o que eu imagino que seja. Li apenas alguns poucos trechos a respeito dessa classificação que eu sou inserida, isso enquanto eu procurava meus livros de adolescente anti-social procurando ser... Social. Sim, eu sei, fui um pouco repetitiva e "cafona" nesse parágrafo. Só falando coisas nada haver que não englobam em nada com a situação - eu acho - e, que eu sempre faço só para aumentar os pontos eu ter uma breve análise das coisas que aconteciam do ambiente, inclusive meus erros, para, tentar melhorar. É errando que se aprende, né?

 

Vejo a situação do tritão com certa pena, mesmo sem estar com um cosplay de galinha. Aliás, boa ideia. Tentarei fazer posteriormente, se, claro, eu viver até lá. Bem, começo a recarregar meu fuzil encaixando com cuidado as munições de mamonas adaptadas que um dos tripulantes tinha me dado de bom grado - até rimei -, já me preparando para algum combate futuro. A Ruiva começa a falar comigo enquanto eu fazia essa ação, e, quando ela termina sua primeira frase, eu acabo me distraindo e corando, olhando para baixo sem falar nada. Assim que ela continua e pronuncia a sua segunda frase, eu acabo corando não só meu rosto, como ficando meu corpo todo vermelho de vergonha, quase que explodindo, caindo no chão de repente.

 

- Só porque eu sou Virgem... - Diria, me levantando logo após e voltando a "seriedade", ainda com um rosto fofo. Eu certamente não botava medo em ninguém. Vergonhoso para uma Pirata. Por que minha mãe foi ser tão bonita?

 

Após me levantar, limpo o suor da minha testa e enxugo minha mão, segurando meu Fuzil com a outra para que não caísse. Observo, ao mesmo tempo, a Ruiva fazer um semblante mais sádico - digamos assim -, empunhando sua lâmina e falando algo que eu não consegui ouvir muito bem, mas, parecia se dirigir especificamente ao tritão. Provavelmente ele seria finalizado agora depois de causar-nos muitos problemas. Assim que vejo ela fazer os movimentos para atingir o tritão e ceifar a sua vida de forma que ele tivesse um terrível fim, eu fecho os olhos para não ver a execução. Isso iria afetar minha pureza, então, era melhor que eu não visse.

 

- Asta Ero-San, não perca o foco no nosso objetivo. No caso, não esqueça da mamona que tá rolando ali. - Diria, apontando com a maior naturalidade, depois lembrando que aquilo era uma mamona e que poderia explodir a qualquer momento. Isso que, a Capitã tinha explicado algumas coisas a respeito das mamonas. Aliás, fiz questão de colocar meus óculos de leitura durante a explicação e me assentar no vento, apoiando meu braço no fuzil e ajeitando meus óculos de vez em quando de forma fofa, com um olhar de que estava interessada na "aula". Depois, iria retirar o óculos, me levantar novamente e, voltar ao que realmente importa.

 

A Asta Ero-San parecia tentar lidar com a mamona, falando sozinha. Eu poderia começar a achar que ela era maluca ou algo do tipo, mas disso eu já tinha certeza e, eu estava preocupada com certos inimigos que pareciam estar prontos para invadir nosso navio. Ao ver a ameaça iminente, rapidamente eu me prontifico em uma distância favorável para que eu pudesse atirar, pronta para estrear a munição de mamona. Ativo meu Haki da Observação para enxergar melhor, o Haki do Armamento para melhorar a potência da bala e a resistência do meu Fuzil para que não quebrasse durante o disparo de mamona já que era algo novo e que eu não tinha certeza de que daria certo e só. Por fim, só me concentro, firmando a retícula e esperando o momento certo para disparar contra o navio inimigo, buscando explodi-lo de uma vez com o efeito explosivo da mamona. Até no máximo três tiros eram o suficiente, ou mais que isso. Também presto atenção nas balas que possivelmente viriam a nos alvejar, como antes, servindo como anti-aéreo, mantendo-nos seguros, por enquanto.

 

- Moe Explosive Blast! - Gritaria bem alto enquanto atiraria nos caçadores. Assim que pelo menos a maioria deles fossem explodidos e o perigo cessado, eu iria fazer um sinal de "V" usando o dedo indicador e o médio, com estrelinhas brilhantes nos olhos. - Chiiiiiiizu! - Finalizaria, virando-me para a Ruiva posicionando o "V" ao lado da bochecha, fazendo um sorrisinho fofo. Queria ver como ela me avaliaria em "nível de Loli". 

 

Mas, claro, que eu iria me atentar a possíveis ataques às minhas costas. Mantendo meu Haki ativo o tempo todo para ataques covardes que focassem essa área que eu não teria muita visão, especificamente.

 

@Sovereign Hajime

Técnicas Utilizadas:

Spoiler

Haki da Observação
Rank: B (100)
Descrição:  O usuário tem a capacidade de sentir a presença de pessoas de intenções hostis nos arredores (raio de alguns metros) em situações fora de batalha, mesmo que não esteja concentrado nisso. Em batalha, consegue prever ataques de inimigos em seu raio de visão e manter a concentração mesmo realizando outras ações, contanto que não sejam muito elaboradas.

Haki do Armamento
Rank: B (100)
Descrição: Consegue ser mantido ativo em uma pequena parte do corpo ou num objeto por um curto período de tempo (alguns segundos). Defesa e ataque possuem a eficácia de equipamentos rank-B.

 

  • Like 4

sonicboomteaser-500x200.png

- Sonic's the name! Speed is my game!

Link to post
Share on other sites
Guest
This topic is now closed to further replies.
 Share
  • Recently Browsing   0 members

    No registered users viewing this page.